Ir morar sozinho pela primeira vez é um processo cheio de detalhes e preocupação, afinal de contas, montar e bancar uma casa completa custa caro. E nessa hora, como é de se esperar, surgem as dúvidas. Como é morar sozinho? Quanto custa? É possível com pouco dinheiro? Quais são as vantagens e desvantagens? E uma das principais: o que comprar para morar sozinho?

Para te ajudar, nós juntamos dicas de produtos que não podem faltar nessa fase e como escolher cada um deles. Também conversamos com as influenciadoras Anna Clara Torrezan (@annaclarz | @aptto.305), que faz sucesso no TikTok e no Instagram com vídeos sobre a rotina de casa, e com a Sabrina Rezende (@maniaderoxo). Elas duas saíram da casa dos pais um pouco depois dos 18 anos de idade. Ou seja: reunimos dicas reais de quem sentiu na pele como esse processo pode ser desafiador. Dá só uma olhada!

Quais são e como escolher os eletrodomésticos que são prioridade para morar sozinho?

A gente entende bem que cada pessoa tem sua rotina específica e hábitos e, por isso, existem itens e necessidades que variam de casa para casa. Ainda assim, alguns eletrodomésticos são essenciais em uma casa nova: a geladeira, o fogão e a máquina de lavar. Além deles, você também vai precisar de móveis como cama, guarda-roupas, armários de cozinha e eletrônicos como a TV. Mas aqui embaixo, focamos em dar dicas para o nosso top 3.

Qual geladeira comprar para morar sozinho?

Um dos eletrodomésticos de cozinha mais importantes de uma casa é a geladeira. Se você vai morar sozinho ou com apenas mais uma pessoa, existe aqui uma vantagem: a capacidade da sua geladeira não precisa ser tão alta e, consequentemente, ela fica mais barata. A nossa primeira dica é que você aposte em opções com degelo Frost Free, que garante mais praticidade na hora da limpeza (e todo tempo economizado nas tarefas domésticas faz diferença quando você mora sozinho).

Ainda assim, escolher a menor não garante que a geladeira vai ser mais barata: existem modelos com menos de 300 litros de capacidade que são tão caros quanto os maiores. Pensando na durabilidade do eletro, que dificilmente é trocado com menos de cinco anos (mas que pode durar bem mais que isso), vale mais a pena escolher opções que variam entre 340 e 370 litros se você tiver orçamento e espaço para elas. Mesmo que pareçam grandes à princípio, esses modelos devem ser suficientes para dias em que você receber os amigos e precisar de mais espaço. Além disso, eles também vão ficar mais tempo na sua cozinha sem a necessidade de troca por falta de espaço interno, caso a quantidade de pessoas morando com você aumente.

Qual fogão escolher?

Junto com a geladeira, o fogão é uma das peças mais necessárias para começar uma casa - afinal de contas, a sua alimentação depende deles dois. Lembre-se de usar as medidas da cozinha de onde você vai morar ao escolher o seu fogão, já que isso vai, basicamente, determinar o tamanho e a quantidade de bocas dele. Ainda assim, não há necessidade de se preocupar: os modelos menores, com quatro queimadores, são mais do que suficientes para casas com poucos moradores. O tipo de acendimento também influenciam no preço: os modelos automáticos são os mais comuns, mas se você precisar economizar e quiser apostar em uma opção manual, também existem modelos bem baratos e práticos com essa funcionalidade.

Depois disso, vale pensar na praticidade da manutenção (assim como na geladeira). Mesmo que mais caros, os modelos com mesa de vidro vão dar menos trabalho no dia a dia. Se houver espaço no seu orçamento, vale a pena investir um pouquinho a mais neles. Também é bom buscar opções com forno antiaderente ou com revestimento que facilite a limpeza. Para finalizar, fogões com queimadores com diferentes tamanhos também podem fazer bastante diferença no seu dia a dia.

Qual máquina de lavar comprar?

Saindo da cozinha, o outro eletrodoméstico essencial para quem vai morar sozinho é a máquina de lavar. Assim como no caso da geladeira, apostar nas capacidades mais baixas de lavadoras automáticas é uma boa estratégia se você não quiser gastar muito, mas para quem tem o orçamento um pouquinho mais livre, vale a pena considerar outros critérios.

No caso da Anna, por exemplo, esse foi o eletro que mais gerou investimento na fase de mudança.

"Colocamos a máquina como prioridade, porque na época não tínhamos muito tempo para cuidar das roupas, então seria ótimo ter uma que fizesse um trabalho a mais. Escolhemos comprar uma lava e seca e, como moramos em apartamento no sul do Brasil, ela é um grande quebra galho para a varanda apertada e o tempo que na maior parte das vezes é nublado".
  • Não sabe por onde começar a usar a máquina da forma correta? Confira o nosso guia de como lavar roupa para iniciantes e tire suas dúvidas!

Se você não mora em uma região tão fria quanto a da Anna Clara, talvez ache que a lava e seca não seja tão necessária, mas a lógica que ela seguiu é bem válida, e esse modelo também ajuda quem tem pouco espaço em casa. Ainda assim, as lavadoras simples que fazem um pouquinho mais do que o básico podem facilitar bastante o seu dia a dia. Busque por modelos com ciclos de lavagem específicos, como os de edredom, que costumam ser os de capacidade maior. As lavadoras com abertura frontal também têm a vantagem de oferecer uma lavagem mais suave e que preserva a qualidade dos tecidos. Além disso, ela pode virar uma bancada para a área de serviços, já que a parte de cima não tem tampa e é plana.

Avalie a sua rotina antes de escolher outros eletrodomésticos para morar sozinho

Depois de decidir os itens essenciais, é bem comum que a dúvida sobre o que comprar persista por causa da grande quantidade de eletrodomésticos e portáteis disponíveis no mercado. Nesse momento, a melhor coisa que você pode fazer é analisar a sua rotina e não comprar por empolgação.

A Anna, por exemplo, acabou comprando itens que não são tão úteis no dia a dia dela.

"Achei que precisava ter absolutamente todos os tipos de eletros possíveis, mas hoje em dia a maioria fica guardada em um armário alto de tão pouco que usamos - liquidificador e batedeira são um bom exemplo disso".

Já com a Sabrina, as coisas funcionaram de uma forma diferente.

"O micro-ondas e a airfryer são os salvadores da pátria por aqui, e por isso são investimentos que eu indico a serem feitos. As coisas ficam prontas na metade do tempo na airfryer (sem sujar o fogão) e o micro-ondas consegue descongelar carne, esquentar arroz e outras coisas economizando o gás".

Ou seja: o ideal é montar a sua lista com os eletros que você já sabe que vão fazer parte da sua rotina. Se ficar na dúvida sobre um ou outro, o ideal é esperar um pouco para descobrir, depois da mudança, se eles vão fazer falta ou não. Assim, fica mais fácil evitar o gastos desnecessários. Aqui embaixo, nós te indicamos listas de aparelhos que se encaixam nesse perfil:

  • Liquidificador: os melhores modelos do ano
  • Melhor batedeira: confira seleção para comprar no momento
  • Micro-ondas inox: as melhores opções do ano
  • As melhores fritadeiras sem óleo do momento
  • Sanduicheira elétrica: as melhores do ano
  • Aspirador de pó: os melhores modelos do ano
  • Cafeteira elétrica: melhores modelos para comprar no ano
  • Melhores panelas elétricas do ano: confira a lista
  • Os melhores ventiladores de coluna para comprar no ano
  • Os melhores ferros de passar roupa a vapor do ano

Os itens pequenos não podem ficar de fora da sua lista

O impacto maior no orçamento de quem vai morar sozinho realmente costuma ficar por conta dos eletrodomésticos, portáteis, eletrônicos e móveis de grande porte. Mas isso não significa que os itens menores não fazem falta, pelo contrário: alguns deles também são essenciais já no momento da mudança.

A Anna lembrou de peças que, às vezes, passam despercebidas entre as listas de compras infinitas desse período: toalhas de banho e rosto, lençóis, fronhas, cobertores, travesseiros e panos de prato. Para ajudar na hora da limpeza, uma das boas surpresas na casa dela foi a substituição do combo de rodo/vassoura, pano e balde por um mop:

"Além dele ser mais prático para o dia a dia, ele também economiza espaço. Existem vários modelos hoje em dia, mas o meu favorito é o Mop Flat".

Ainda assim, aqui a regra de analisar o que você precisa antes de comprar com empolgação também é válida, ok? Também vale a pena tomar cuidado com as quantidades. Nesse ponto, muita gente erra pelo costume de se planejar contando com mais pessoas em casa, mas quando o número de moradores diminui, a quantidade necessária de itens também faz o mesmo.

  • Fazendo ou não um evento, você pode aproveitar a lista de presentes de um chá de casa nova para ter noção do que precisa comprar de itens menores - confira as dicas da nossa matéria!

Quanto custa morar sozinho? Veja como se organizar financeiramente

Não adianta tentar fugir: se existe um momento em que a organização financeira é essencial é na hora de planejar a saída da casa dos pais. A quantidade de itens a ser comprada é grande, alguns deles têm o preço alto e, depois de efetivamente se mudar, você também vai ter despesas novas, como as contas de luz, água, Internet, gás, aluguel, condomínio, etc. Por isso, é essencial fazer o máximo para esse processo ser o mais tranquilo possível dentro das suas possibilidades.

A dica da Sabrina para isso é certeira:

"É ideal economizar em tudo que puder tendo em mente o orçamento que poderá ser atingido mensalmente. E de início lembre-se: menos é mais".

Você não precisa se mudar com tudo o que deseja ter em casa, pode ir arrumando e adicionando detalhes ao longo do tempo depois da mudança e sem dívidas.

Além disso, a Anna também completa com conselhos muito práticos.

"Você precisa se organizar de forma simples, com algo que seja fácil de atualizar e visualizar as entradas e saídas. Além disso, uma dica de ouro na hora de fazer as compras para casa é, se possível, esquecer que existe parcelamento. É bem melhor guardar dinheiro e comprar à vista do que comprar parcelado no início porque depois, além da fatura do seu cartão de crédito, você também vai ter as contas da casa", conclui.

Pode parecer muita coisa, mas fique tranquilo: todo mundo passa por isso. "Sair da casa dos pais é um processo totalmente amadurecedor. É um sentimento que nunca tínhamos tido antes e, além dos aprendizados quase que diários, de repente você descobre como fazer coisas que antes pareciam impossíveis", finaliza Anna Clara.

Veja mais artigos que podem te ajudar a montar a sua primeira casa: