Quer aprender a como comprar um celular novo? O mercado está repleto de opções para todos os gostos e necessidades. É possível encontrar modelos de marcas como Samsung, Apple, Xiaomi e Motorola em diversas faixas de preço. Embora essa variedade seja ótima para o consumidor, pode acabar causando confusões na hora de escolher o smartphone ideal.

Pensando nisso, nós preparamos um guia completo e recheado de dicas para te mostrar não só como comprar celular novo, mas também como fazer a melhor escolha de acordo com tudo o que você precisa em um smartphone para o dia a dia.

Todas as dicas e orientações deste texto foram preparadas pela nossa especialista Raquel Pompeu. Descubra se é melhor optar por um aparelho novo ou usado, como filtrar os modelos e até mesmo quais pontos são importantes avaliar na ficha técnica do aparelho.

Veja algumas dicas para escolher o melhor celular (Foto: Shutterstock)

Como filtrar entre os vários modelos do mercado?

Antes de aprender a como comprar um celular, o primeiro passo é saber como filtrar entre as centenas de opções disponíveis no mercado. Uma dica da nossa Especialista do Buscapé Raquel Pompeu é definir quanto quer ou pode investir, pois a partir disso já dá para fazer um grande filtro entre as opções disponíveis.

"O ponto de partida para escolher o seu próximo smartphone é definir quanto pretende investir. Feito isso, diversos modelos são eliminados, facilitando a busca. Depois é definir suas prioridades. Se prioriza tirar fotos, jogar, redes sociais, desempenho. Para isso, é importante estudar os recursos e funcionalidades, de modo que possa aproveitar a fundo o modelo que irá acompanhá-lo até a próxima troca. Pense também que suas prioridades podem mudar de acordo com o tempo. Por isso, recomendamos sempre que, se possível, invista em um modelo mais completo."

Saber todas essas prioridades ajuda na hora de comprar um celular novo, pois de acordo com cada uma delas, você vai avaliar os diferentes quesitos do aparelho. Gosta de assistir vídeos? Então é necessária uma tela melhor. Quer um celular para jogar? Então vamos dar mais foco no processador, memória RAM e bateria. Adora tirar fotos? Então o conjunto de câmeras deve ganhar atenção especial.

Esses filtros podem te ajudar a escolher o modelo ideal, evitando o risco de você comprar um celular "exagerado" para as suas necessidades ou mesmo um modelo que não consiga atendê-las bem.

Comprar um celular novo ou usado?

Celulares usados podem apresentar marcas de uso, como rachadura na tela (Foto: Shutterstock)

A recomendação é, sempre que der, comprar um celular novo, mas sabemos que nem sempre isso é possível. Essa é a dica da nossa especialista Raquel:

“Os pontos decisivos nessa decisão são orçamento e prioridade. Caso o modelo desejado exija um investimento maior e não puder fazê-lo, é uma boa opção comprar usado. Porém, é necessário ficar atento ao estado do aparelho, ano de lançamento, tempo de uso pelo antigo dono, vida útil de bateria, marca e nota fiscal. A desvantagem dos usados é a garantia, em sua maioria não ofertada pelos lojistas. Já os smartphones novos são compras mais seguras. Essa é a melhor opção para quem pode investir."

Além de saber como comprar um celular, você também precisa ter conhecimento de como avaliar um celular usado, caso opte por um. Abaixo, deixaremos algumas dicas para isso, mas também recomendamos esse artigo sobre cuidados para comprar celular usado, que aborda o tema de uma forma mais completa e detalhada.

  • Verifique se o produto possui algum quebrado ou trincado. Evite comprar celulares que estejam muitos arranhões. Uma ou outra marquinha de uso é normal, mas alguns vendedores acabam exagerando nas ofertas.
  • Não compre modelos muito antigos, pois eles tendem a parar de receber atualizações do sistema operacional mais rápido e logo ficam ultrapassados e lentos.
  • Verifique todas as câmeras do aparelho, faça vídeos, fotos, altere as configurações e veja se está tudo em boas condições.
  • Olhe se a tela está em boas condições, sem manchas ou pixels mortos.
  • Baixe aplicativos para verificar a saúde da bateria do aparelho. Assim, você saberá se ela está em boas condições ou se precisa ser trocada.
  • Faça ligações e gravações de voz para conferir se os microfones estão funcionando. Lembre-se de que é necessário testar das duas formas, pois microfones diferentes são usados para gravações e ligações.
  • Por fim, teste também o Wi-Fi, Bluetooth e 4G e veja se as conexões sem fio do celular estão funcionando como deveriam.

Android ou iOS?

Como comprar celular? Android e iOS oferecem ótima experiência de uso no dia a dia (Foto: Shutterstock)

Outro passo importante para aprender a como comprar um celular é definir qual o sistema você deseja usar: iOS ou Android? Antes de falarmos dos dois, já importante deixar claro: não existe o melhor, existe aquele que melhor vai lhe atender, conforme aponta a nossa especialista:

"Embora polêmica, essa comparação só tem uma resposta: nenhum é melhor que o outro. São sistemas completamente diferentes, para públicos com gostos diferentes. O Android é utilizado por vários modelos das principais marcas, fácil de personalizar, mas pode apresentar travamentos. Já o iOS é um sistema exclusivo dos modelos Apple, é mais leve e rápido. Nesse caso, há certa dificuldade de alteração e personalização do sistema. É preciso fazer uma análise e decidir qual modelo atender melhor a sua necessidade"

Outro ponto que pesa muito na hora de comprar o celular é a diferença de preço dos aparelhos que possuem cada um dos sistemas. Sabemos que aparelhos da Apple não são baratos no Brasil, por isso muitas pessoas acabam recorrendo aos smartphones com sistema Android.

No entanto, ser mais acessível não torna um celular Android ruim. O mito de que "Android só trava" já foi desmistificado há muito tempo e, hoje, até mesmo aparelhos básicos apresentam um bom desempenho. O sistema do Google é mais "aberto", dá mais possibilidades de customizações para o usuário e é acessível, já que está presente na grande maioria dos modelos de celulares, como Samsung, Motorola e Xiaomi.

Justamente por ter essa pluralidade, é normal encontrar mais bugs no Android, afinal é um sistema que não é feito para um hardware específico. A escolha da melhor plataforma depende das necessidades do consumidor, bem como do seu orçamento para comprar um celular, mas ressaltamos que ambas são excelentes opções.

Avalie a ficha técnica do aparelho

Para aprender a como comprar um celular, também é necessário avaliar a ficha técnica do aparelho, afinal é ali que estão algumas das informações mais valiosas e importantes dele.

Nem todo consumidor possui conhecimento suficiente para saber cada detalhe da ficha técnica de um smartphone. Confira algumas dicas do que é necessário avaliar neste caso.

Design e tamanho

Avalie o design e tamanho antes de comprar celular (Foto: Shutterstock)

A tendência é que as telas dos celulares fiquem cada vez maiores. Atualmente, os modelos intermediários e tops de linha passam facilmente de 6 polegadas. No entanto, as empresas estão investindo em displays com bordas bem finas. Assim, conseguem aproveitar melhor o corpo do aparelho, que pode ter um painel grande sem necessariamente ser um "tijolão".

A escolha de tamanho é algo totalmente pessoal: existem consumidores que gostam de celulares grandes e outros que preferem os menores. A mesma coisa acontece com o design. Afinal, um celular que é bonito para uma pessoa, pode ser feio para outra.

Neste ponto, recomendamos avaliar o acabamento do aparelho. Com exceção dos celulares premium, boa parte dos smartphones atuais é de plástico, o que não chega a ser algo negativo. A dica é pesquisar o material da construção do chassi, se o telefone possui proteção contra água, entre outros atributos que podem agregar para que o celular seja durável e resistente.

Tela

O Galaxy S10+ é um celular com tela Dynamic AMOLED com resolução 2K (Foto: Shutterstock)

O tamanho da tela é algo pessoal, mas é importante avaliar a qualidade do painel. Celulares que usam tecnologias TN, TFT, IPS e LCD são os mais comuns, possuem uma qualidade boa e preço mais acessível. No entanto, displays OLED, AMOLED, Super AMOLED, Dynamic AMOLED e outras variações são de melhor qualidade. Eles oferecem cores mais precisas, brilho alto, contraste equilibrado e até mesmo melhor economia de energia.

Em relação à resolução, os celulares básicos costumam chegar com telas HD+. Elas têm qualidade inferior e são voltadas para usuários menos exigentes. Aparelhos intermediários e avançados possuem displays com resolução Full HD+, que oferece alta qualidade de imagem, sendo indicados para quem gosta de assistir a vídeos no smartphone.

Ainda existe um grupo seleto de celulares "premium" com resolução mais alta, como é o caso dos melhores aparelhos da Samsung, que têm telas em 2K, também conhecidas como Quad HD.

Outro fator que vale verificar na ficha técnica antes de comprar um celular é a densidade de pixels, representada pela sigla ppi. Essa medida indica a quantidade de pixels em cada polegada da tela. Quanto maior for esse número, melhor, pois o telefone tende a apresentar imagens com maior riqueza de detalhes. Alguns estudos indicam que a quantidade de pixels por polegada visível para o olho humano é de 300. Então, o ideal é que seu novo aparelho tenha pelo menos 300 ppi.

Você também pode se deparar com outros recursos nas telas dos celulares. O HDR10 e suas variações servem para deixar as cores mais vívidas, bem como aumentar o brilho do que é exibido. Por isso, é sempre bem-vindo. Além disso, as taxas de atualização maiores (90 Hz, 120 Hz) fazem com que as imagens se atualizem mais rápido, deixando qualquer tipo de movimentação mais fluida e natural. Essa característica está presente, principalmente, nos telefones mais caros, mas também é possível encontrá-la em intermediários mais recentes.

Processador e memória RAM

Um bom processador ajuda na hora de jogar, por exemplo (Foto: Shutterstock)

O processador é quem vai ditar o desempenho do smartphone, por isso, acaba sendo o coração do aparelho. Até os celulares mais básicos atualmente têm processador octa-core, ou seja, com oito núcleos. Eles tendem a oferecer uma performance melhor, mas o que vai fazer diferença é a velocidade (representada por GHz), além das tecnologias e recursos suportados.

Geralmente, esse dado já é informado na própria ficha técnica do aparelho, mas você também pode pesquisar testes de desempenho do processador em questão. Assim, terá uma noção de como será a performance do celular desejado no dia a dia e consegue saber se ele se encaixa no seu uso.

No entanto, na hora de comprar o celular também deve ser levado em consideração a memória RAM, pois ela também determinará o desempenho do aparelho, principalmente no multitarefa.

"Atualmente, com a quantidade de aplicativos úteis, uma boa memória RAM e bom processador são indispensáveis. A memória RAM possibilita que o processador tenha acesso imediato aos dados. Ou seja, quanto mais tarefas realizamos nos smartphones, mais memória RAM é necessária para que o smartphone funcione com a eficiência desejada. Então, a dica é: busque por modelos que tenham no mínimo 4GB de memória RAM e um processador de 8 núcleos. Quanto mais núcleos, melhor o processador vai se desenvolver. Isso diminui a chance de travamentos."

Atualmente os celulares intermediários já estão equipados com 6 GB ou 8 GB de memória RAM, enquanto modelos topo de linha possuem até 16 GB, muito mais do que o necessário para rodar as aplicações mais pesadas disponíveis para celular.

Esse valor é comumente encontrado nos intermediários. Já os modelos com 6 GB ou mais são para quem tem uso intenso e costuma jogar pelo celular. Normalmente, os top de linha apresentam um número maior de RAM.

Armazenamento interno

Celulares que aceitam cartão de memória são mais flexíveis ao uso do consumidor (Foto: Shutterstock)

O armazenamento interno é baseado no seu uso pessoal, mas recomendamos comprar celular com pelo menos 64 GB, que é suficiente para uso básico. No entanto, se for possível, vale a pena investir em um modelo de 128 GB. Assim, você evita passar problemas de falta de espaço e consegue guardar muitos arquivos no celular.

Lembre-se de checar se o celular aceita cartão de memória, para que você possa aumentar esse espaço. Geralmente, a maioria dos aparelhos Android aceita cartão microSD, mas iPhones não dão possibilidade de expansão do armazenamento.

Câmeras

Ter boas câmeras é o requisito principal da maior parte dos consumidores (Foto: Shutterstock)

Aqui, já vamos começar com o seguinte aviso: maior quantidade de megapixels não significa maior qualidade. Os iPhones, por exemplo, possuem ótimas câmeras e seus sensores têm 12 MP, enquanto existem celulares com 64 MP que não conseguem o mesmo resultado. Avalie se a câmera possui tecnologias adicionais, como quad pixel, foco automático, estabilização óptica, que podem melhorar a qualidade das fotos.

Pesquise sobre a câmera do aparelho e tente achar testes ou fotos tiradas por consumidores que já o compraram. Assim, você conseguirá ter uma boa noção da qualidade da câmera. Além disso, lentes auxiliares são interessantes para quem busca versatilidade, podendo tirar fotos com ângulos e enquadramentos diferentes do convencional.

Se você pretende usar o celular para vídeos, pesquise qual a resolução máxima que ele grava e, até mesmo, se possui recursos de estabilização para evitar que os vídeos fiquem tremidos. Uma dica: se você quer comprar celular para criação de conteúdo no Instagram, os iPhones são famosos por isso e ótimas opções. Mas os modelos Android não ficam para trás e é possível encontrar excelentes câmeras entre os tops de linha de marcas como Samsung, Motorola e Xiaomi.

Bateria

Uma boa bateria evita que o celular precise ser carregado mais de uma vez por dia (Foto: Shutterstock)

A cereja do bolo em um celular é ter boa bateria. Por mais que a capacidade em mAh influencie, é importante pesquisar sobre a real autonomia do aparelho, que também depende de outras especificações, como a tela, processador e até mesmo otimização do sistema operacional.

A recomendação é comprar um celular que ofereça pelo menos um dia completo de bateria. Afinal ninguém quer ter que recarregar o smartphone duas ou três vezes por dia. Grande parte dos aparelhos atuais têm capacidade superior a 4.000 mAh, o que deve ser suficiente para um dia de uso, na maioria dos casos. Entretanto, existem modelos como o Galaxy M62 que já chegam com bateria de 7.000 mAh, aguentando uma média de três dias. Além disso, recursos de carregamento rápido, sem fio e até mesmo carregamento reverso são bem vindos.

Ferramentas do Buscapé te ajudam a conseguir comprar o celular com o melhor preço

Se você quer aprender a como comprar um celular, também precisa saber comprá-lo com o melhor preço! Atualmente o mercado de smartphones está tão grande ao ponto de conseguirmos encontrar diversos modelos de celulares baratos que possuem um ótimo desempenho.

O Buscapé possui algumas ferramentas que vão te ajudar a comprar um celular novo no melhor preço! O primeiro passo é instalar a extensão para navegador do Buscapé. Com ela você tem acesso a vários recursos que vão te ajudar a pagar menos no aparelho.

Você também deve ficar de olho no Histórico de preços do aparelho, afinal se ele estiver em uma crescente, vale a pena esperar um pouco. Neste caso, crie um Alerta de Preço, vamos te notificar quando ele chegar no valor desejado.

Agora se você decidiu que o preço está legal, use o nosso Cashback para ganhar uma graninha de volta na compra. Para completar, o Buscapé ainda tem cupons de desconto para te ajudar a chegar em um preço legal.

Ficou alguma dúvida sobre o celular? Os nossos especialistas Buscapé podem te ajudar com informações para você fazer a melhor compra! Ficou alguma dúvida? Essas e outras informações de como fazer a melhor compra você encontra na nossa página de ajuda do Buscapé!

Veja abaixo ofertas de bons celulares para comprar em 2022: