A Black Friday 2021, o evento de compra mais aguardado do ano, acontece no dia 26 de novembro. Quando a data chegar, para aproveitar as melhores ofertas e preços baixos, é importante tomar alguns cuidados e fazer os seus direitos de consumidor valerem. Para te ajudar, nós conversamos com a advogada Carolina Correia, que nos deu dicas importantes que podem fazer a diferença antes, durante e depois da sua compra.

Quer saber tudo sobre a Black Friday 2021? Confira a nossa página exclusiva sobre a data, com dicas para aproveitar o evento e nossas apostas de desconto

Saiba como aproveitar a Black Friday e fazer a melhor compra. (Foto: William Potter/Shutterstock)

Antes da Black Friday, monte uma lista de desejos e compare preços

O primeiro passo para não ter problemas durante a Black Friday é saber os produtos que pretende comprar no dia. A dica de Carolina é se organizar entre o final de outubro e início de novembro, e fazer uma lista com os itens, preços e lojas. Assim, você não vai saber apenas onde comprar, mas como comprar barato o produto que você deseja.

Para te ajudar nesse acompanhamento, você pode usar o nosso Histórico de Preços, que mostra a variação de valor de um produto nos últimos 40 dias e nos últimos seis meses. Assim, você consegue identificar se um desconto é real ou se a loja aumentou o preço do produto dias antes da Black Friday para voltar ao seu valor normal durante o evento. “Quanto mais você souber sobre o histórico de preços de um produto, mais bem preparado estará para aproveitar as promoções do dia“, completa Carolina.

A advogada também indica suspeitar de produtos que recebem descontos altos demais durante a data. Preços baixos que estão muito fora da média do mercado, mesmo em promoção, podem ser iscas para golpes. A dica é evitar fazer pesquisas muito amplas, como "onde comprar iPhone barato", que podem te direcionar para lojas que não são de confiança.

Confira a reputação da loja antes de fechar o pedido

É importante saber se a loja em que você pretende adquirir os produtos é confiável - principalmente se for sua primeira compra bela. Para checar se o estabelecimento oferece bom serviço, você pode acessar o site Reclame Aqui (www.reclameaqui.com.br) ou o Portal do Consumidor do Governo Federal (www.consumidor.gov.br).

As duas plataformas permitem que os usuários reclamem publicamente das empresas, que podem responder e resolver os problemas ali mesmo. Assim, você consegue ter noção de como é o atendimento e, principalmente, quais são os tipos de problemas reportados pelos outros consumidores.  

Onde comprar: verifique a segurança do site na Black Friday

Quando se trata de uma compra online, antes de realizar a transação é preciso checar se a loja é segura. Para isso, verifique o endereço do site e suspeite caso alguma palavra esteja escrita errada tanto no link, como na página.

Também é importante conferir se o endereço começa com o símbolo de um cadeado e tem o “https”. Esses indicadores mostram que a página protege os dados do usuário e que, portanto, é seguro inserir suas informações bancárias e pessoais ali.

Como comprar: preste atenção na hora de pagar

Os golpes mais comuns durante a Black Friday envolvem os meios de pagamento. Por isso, é preciso ter atenção redobrada na hora de pagar pelo pedido. Se for usar um cartão de crédito, prefira utilizar o cartão digital, que pode ser gerado na hora pelo aplicativo do seu banco. Isso evita que o seu cartão seja clonado, já que ele é temporário.

Caso prefira o boleto bancário, sempre emita o documento pelo site oficial da loja, e nunca por e-mail ou WhatsApp. Também é importante verificar o preço da compra no boleto (assim como a data de vencimento), se o nome do beneficiário corresponde ao CNPJ da loja e confirmar se os quatro primeiros dígitos do código de pagamento coincidem com o código do banco emissor.

Confirme a disponibilidade e o prazo de entrega

Por conta do aumento na quantidade de pedidos, é possível que os produtos fiquem com a disponibilidade baixa no estoque durante a Black Friday. Quando realizar a compra na loja, seja ela digital ou física, anote o prazo de entrega e a data de recebimento do produto informada pela empresa para ter certeza de que, à princípio, você não vai ter problemas durante a entrega.

Teve problemas depois da Black Friday? Consulte o Código de Defesa do Consumidor

O Código de Defesa do Consumidor (CDC) conta com todas as leis que protegem os consumidores e os deveres que as lojas precisam cumprir. Entre os casos mais comuns de problemas nessa época do ano, estão:

Produto que não foi entregue

Caso o seu produto não seja entregue, você pode exigir que a loja substitua o item por outro igual ou semelhante. Também é possível desistir da compra e receber o dinheiro de volta com correção monetária, incluindo o frete.

Produto entregue com defeito

Se o produto chegou com defeito, você deve entrar em contato com a loja e pedir a troca. O prazo para reportar os problemas é de 30 dias para produtos não duráveis, como alimentos, ou 90 dias para bens duráveis (eletrodomésticos, eletrônicos, entre outros).

Devolução de produto comprado pela Internet

Em compras online, o consumidor tem direito a se arrepender e devolver o produto à loja em um prazo de até sete dias a partir da data de entrega. Nesse caso, o estabelecimento deve devolver o valor em dinheiro ao comprador e não em voucher.

Falta de informação

É dever das lojas informar, de forma clara, as condições de pagamento e os preços diferentes para pagamentos à vista e parcelados. Caso o consumidor encontre erros nessas informações, pode reclamar com a loja com base no artigo 52 do CDC.

Para se preparar ainda mais para a Black Friday, confira esses artigos:

Quer conhecer algumas listas de produtos para comprar na data? Veja aqui: