As altas temperaturas do verão são comuns aqui no Brasil, e sabemos que com essa estação se aproximando chega também o momento de se preparar para aguentar o calor dos próximos meses.

Nesse momento, o ar-condicionado se torna o aparelho mais amado de todos os lares pelo país! Caso você esteja cogitando comprar um novo, é importante ficar de olho em alguns pontos, como potência e tamanho, por exemplo, para comprar o modelo que se encaixe perfeitamente no ambiente que deseja, já que um aparelho desse porte não é lá tão barato, não é mesmo?

Para te ajudar, criamos um guia de compras completo para tirar todas as suas dúvidas antes de fazer a compra. Dá um Busca e confira!

Modelos

Climatizador, circulador, ou ar-condicionado?

Antes de tudo, é preciso entender qual o aparelho que você realmente precisa para saber exatamente o que buscar no mercado. O ar-condicionado, por exemplo, é o aparelho mais buscado para quem deseja esfriar, ou até mesmo esquentar, ao máximo o ambiente, já que ele permite o controle da temperatura. Mas ele exige uma instalação um pouco mais elaborada (que varia para cada tipo), e consome bastante energia.

Os climatizadores de ar podem ser uma saída para quem quer apenas refrescar um pouco o ambiente. São aparelhos portáteis e que conseguem diminuir a temperatura do cômodo em alguns graus, além de também purificarem e aumentarem a umidade do ar através de um sistema de filtros e evaporação de água. Eles não vão deixar sua casa gelada como um ar-condicionado, mas podem garantir um sensação de frescor em dias mais quentes.

Já o circuladores são versões mais simples entre esses três modelos. Eles são bem parecidos com os ventiladores mas, ao invés de lançarem um jato de vento direcionado, conseguem espalhar o ar de forma mais ampla no cômodo. Eles não vão diminuir a temperatura ambiente, e são mais indicados para salas ou quartos menores.

Tipos de ar-condicionado

Existem modelos de janela/parede, split ou portáteis

Depois da explicação dos diferentes modelos de aparelhos que conseguem amenizar o calor, ou o frio, dentro de casa você optou por comprar um ar-condicionado, vale a pena conhecer os tipos disponíveis no mercado e saber como cada um funciona, para facilitar, assim, o momento da escolha.

Ar-condicionado de janela

Ares-condicionados de janela são ótimos modelos para se ter se não tem muito espaço em casa. (Imagem: Reprodução/Shutterstock)

Os ares-condicionados de janela são os mais clássicos e encontrados nos lares brasileiros. É aquele tipo de aparelho que fica instalado na parede - ou até encaixado na esquadria da própria janela. Eles precisam ficar com o corpo para fora da casa, pois precisam fazer a troca de ar e muitas vezes pingam. Por isso, fique atento, pois eles não podem ser encaixados em qualquer parede.

Os aparelhos de ar-condicionado de janela estão disponíveis em uma variedade de modelos, e a maioria dos imóveis já vêm com o espaço criado para a sua instalação - que costuma ser bem simples e acessível, mas que vale a pena contratar uma mão de obra especializada para garantir a segurança e eficiência do aparelho.

Ar-condicionado portátil

Os aparelhos portáteis são mais fáceis de serem instalados. (Imagem: Reprodução/Shutterstock)

Os modelos portáteis são uma mistura do ar-condicionado de janela com o climatizador de ar, isso porque ele é portátil, como o próprio nome diz, mas chega com capacidade de gelar o ambiente.

Ao contrário do que muitos acham, os condicionadores portáteis precisam, sim, de instalação. É necessário que um tubo passe pela parede, que também precisa dar para fora da casa, para que ele faça a troca de ar e consiga gelar o ambiente. O ponto positivo, aqui, é que você pode instalá-lo basicamente em qualquer lugar viável, pois o furo na parede precisa ser apenas do tamanho do tubo.

Mas, de qualquer forma, vale ter em mente que ele não é tão portátil assim, sem contar que as marcas não costumam mais lançar modelos desse tipo e o custo-benefício muitas vezes não compensa, já que você acha aparelhos split ou de parede, por exemplo, pelo menos preço ou até menos mais baratos.

Ah, e outro ponto: eles costumam ter potências baixas e não são indicados para cômodos muito grandes.

Ar-condicionado split

Aparelhos split são mais discretos e silenciosos. (Imagem: Reprodução/Shutterstock)

Já os modelos de ar-condicionado tipo split estão entre os mais buscados atualmente, especialmente para salas comerciais onde a janela fica distante da recepção. O nome “split” significa dividido em inglês, que faz todo sentido, já que a condensadora e a evaporadora ficam separados do corpo do aparelho, e os dois são instalados em locais distintos no imóvel - a condensadora fica na parte externa da casa e o corpo/evaporadora fica no ambiente a ser refrescado.

Por conta disso a instalação é a mais complicada dentre todos os tipos de ares-condicionados, e deve ser feita por uma mão de obra técnica especializada. Além disso, vale ficar atento: muitos condomínios não permitem a instalação do split por conta da condensadora - detalhes que deve ser levado em conta na hora de escolher e calcular o gasto com o aparelho.

(Imagem: Reprodução/Shutterstock)

Como o motor fica distante do local onde o ar-condicionado em si fica instalado, o split é considerado um dos mais silenciosos da categoria. Inclusive, existem diversos modelos diferentes de ares-condicionados split disponíveis no mercado e cada um tem uma indicação diferente e faixa de preço variada. Confira alguns deles:

  • Ar-condicionado split convencional: É o mais comum presente no mercado, indicado para residências ou salas comerciais, com uma boa variação de potência e recursos entre modelos e marcas.

  • Ar-condicionado split Inverter: É a versão mais econômica do modelo convencional, porém mais cara. O diferencial está na forma de funcionamento do aparelho: o compressor fica ligado constantemente controlando a temperatura, sem picos de energia, como acontece com os aparelhos convencionais, já que ficam ligando e desligando o compressor, e sã capazes de economizar ate 70% na conta de luz quando comparados com os modelos que não tem essa tecnologia.

  • Ar-condicionado split Hi-Wall: Esse ar-condicionado é quase igual ao split convencional, com uma pequena diferença no design: ele é mais fino e compacto. Por ser menor, o Hi-Wall é indicado apenas para ambientes residenciais e menores, sem grande circulação de pessoas.

  • Ar condicionado Multisplit: Já esse aparelho aqui é para quem quer refrescar vários ambientes, mas não tem como instalar diversos ares-condicionados diferentes. O Multisplit usa a tecnologia do Inverter, mas permite a instalação de vários evaporadores espalhadas pela casa conectados a um só motor. Ponto de atenção: o custo é mais elevado do que os outros.

  • Ar-condicionado split Cassete: Esse é um modelo indicado para ambientes maiores e com maior circulação de pessoas. O Cassete fica instalado embutido no centro do teto (que precisa ter forro de gesso rebaixado), e conta com quatro saídas de ar, refrescando o ambiente por completo. É ideal para lojas, escritórios, e outros usos comerciais, e permite que as paredes fiquem livres para decoração, por exemplo.

  • Ar-condicionado Window Split: Modelo considerado recente e que une a tecnologia do ar-condicionado split com a praticidade dos modelos de parede. O motor do window split pode ser instalado no buraco próprio para o modelo de parede - que já costuma fazer parte da maioria dos imóveis, aproveitando melhor o espaço. Ponto de atenção: ele é mais caro e mais difícil de ser encontrado.

Design

Saiba quais detalhes merecem atenção na hora de escolher o ar-condicionado

Além da parte visual, o design de qualquer aparelho sempre leva em conta sua funcionalidade e como certos detalhes vão influenciar no equipamento. Algumas diferenças em cada modelo podem tornar os ares-condicionados ideias para cada tipo de ambiente e finalidade.

Dependendo do tipo escolhido e de qual posição que ele ficará instalado, vale a pena conferir se as saídas de ar poderão funcionar corretamente. Por exemplo, um ar-condicionado de parede com saída de ar lateral deve ficar instalado no centro da parede para que o fluxo não seja obstruído. Já para um ar-condicionado split o ideal é que a saída de ar não fique direcionado para camas ou mesas, por exemplo, pois o ar pode ficar direto nas pessoas enquanto estiver ligado.

Levar em consideração o local onde o ar-condicionado ficará instalado é um fator importante e que pode te ajudar a escolher o modelo ideal.

BTUs

Você sabe calcular qual a potência ideal para o aparelho?

A sigla BTU significa “British Thermal Unit” (unidade termal britânica) e representa a potência do ar-condicionado. Quanto maior o ambiente a ser refrigerado, maior deve ser a quantidade de BTUs do aparelho.

Além disso, vale dizer que, quanto maior a potência, maior também o tamanho do aparelho. Por isso, se você já tem um furo feito para o ar-condicionado de janela, por exemplo, é necessário ficar ainda mais de olho no tamanho e na potência do aparelho.

O BTU do aparelho é o que vai determinar o gasto e a eficiência de refrigeração no ambiente. Um ar-condicionado com baixo BTU não vai conseguir gelar corretamente uma sala ampla, e um com potência muito alta pode ser exagerado para um quarto menor - e, em ambos os casos, vai significar um gasto de energia que não condiz com o uso.

Outro ponto de atenção que precisamos ter aqui é com relação a incidência solar nos ambientes que vão ter ares-condicionados. Por exemplo, se você for colocar um aparelho em um quarto que pega sol à tarde e durante o dia todo, é necessário que ele seja mais potente para dar conta de refrigerar o ambiente. E, claro, isso tudo levando em consideração o tamanho em m² do local escolhido.

Alguns sites de fabricantes contém uma calculadora capaz de te dizer, de acordo com o tamanho do ambiente, qual a capacidade ideal do ar-condicionado. Mas, também fizemos essa conta para você e aqui estão as nossas indicações de modelos com base nos tamanhos dos ambientes:

Área

Sol de manhã

Sol à tarde ou o dia todo

9 m²
ar-condicionado 7.000 BTUs7.500 BTUs
12 m²
ar-condicionado 7.500 BTUs9.000 BTUs
15 m²ar-condicionado 9.000 BTUs12.000 BTUs
20 m²
ar-condicionado 12.000 BTUs18.000 BTUs
25 m²
ar-condicionado 18.000 BTUs22.000 BTUs
30 m²
ar-condicionado 23.000 BTUs24.000 BTUs
40 m²
ar-condicionado 24.000 BTUs30.000 BTUs
50 m²
ar-condicionado 31.000 BTUs36.000 BTUs
60 m²
ar-condicionado 36.000 BTUs48.000 BTUs
70 m²
ar-condicionado 42.000 BTUs58.000 BTUs

Caso queira entender essa parte com mais detalhes, temos um artigo separado explicando tudinho. É só clicar aqui!

Economia da energia

Confira tecnologias que deixam os aparelhos mais econômicos

(Imagem: Reprodução/Samsung)

Com o avanço da tecnologia muitas marcas estão investindo em recursos para tornarem seus ares-condicionados mais econômicos. Esse investimento fica refletido no valor final do aparelho no mercado, que pode acabar ficando mais caro - mas com a promessa de garantir um menor gasto de energia, pesando menos na conta de luz mensal.

Atualmente, os ares-condicionados do tipo Inverter são os mais modernos nesse quesito. Como explicamos anteriormente, essa tecnologia garante o funcionamento contínuo do motor do aparelho, evitando que ele arme e desarme durante a noite, por exemplo, na hora de controlar a temperatura escolhida. Com isso, o motor funciona continuamente, variando de velocidade e evitando os picos de energia durante o funcionamento - que acabam elevando o consumo do aparelho.

O Dual Inverter é outra tecnologia bastante explorada ultimamente pela LG, que também chega com o mesmo funcionamento do motor Inverter, mas com compressor duplo - que garante menor ruído durante o uso e uma economia ainda maior de energia.

Além dessa, existe uma tecnologia recente no mercado, a Wind-Free, exclusiva da Samsung, que mantém o ambiente na temperatura desejada através de um sistema de micro saídas de ar que garantem refrescar de maneira uniforme e sem jato de ar direcionado.

Saiba como calcular o gasto de energia

Para não ter problemas na conta de luz, principalmente se você não quer pode gastar muito em aparelhos com tecnologias que ajudam na economia, é legal, então, calcular o gasto que um aparelho convencional por mês antes de adquirir o produto.

Normalmente os aparelhos trazem em suas especificações a média de consumo, que é representada por watts (W) ou watts-hora (Wh). Se as informações do produto não estiverem como a segunda opção, você precisará transformar os números para depois fazer o cálculo.

Bom, para começar vamos imaginar que você queira um aparelho que fique ligado, no mínimo, duas horas por dia. E vamos pensar que um kWh equivale a 1 real na conta de conta.

Nesse cenário imaginário, precisamos calcular quantos horas o aparelho ficaria ligado dentro de um mês. Então, é só multiplicar as duas horas por dia por 30 - imaginando que um mês tenha 30 dias.

Depois disso, vamos calcular quanto isso equivale em kWh. Essa informação, como dito anteriormente, vem descrita nas especificações do aparelho. Utilizando o ar-condicionado split Comfee de 22.000 BTUs como exemplo, ele consegue 6,45kW/h. Então, pegamos esse valor e multiplicamos por 60 horas.

  • 6,45 * 60 = 387kWh/mês

Levando em consideração que colocamos o valor do kWh como 1 real, ai é só fazer a conta:

  • 387 * 1 = 387 reais

Isso é uma média de gasto que você vai ter, por mês, utilizando o ar-condicionado selecionado da Comfee.

Filtragem de ar

Conheça algumas das tecnologias disponíveis no mercado

A higiene e limpeza do ar se tornaram um dos fatores de maior preocupação, principalmente depois de todo esse momento caótico por causa do novo coronavírus, então buscar aparelhos que auxiliem nessa purificação pode ser visto como uma prioridade.

A maioria dos tipos e modelos de ares-condicionados funcionam com um sistema de filtragem do ar, tanto para manter o ambiente limpo quanto para evitar impurezas dentro do aparelho e prolongar sua vida útil.

(Imagem: Reprodução/Shutterstock)

Os fabricantes costumam investir em filtros bactericidas, sistemas de filtragem dupla ou tripla, e até filtros que garantem proteção antiviral. Independente do modelo utilizado, o ar-condicionado vai necessitar de uma manutenção periódica para que essa limpeza seja feita, e assim manter a eficiência dos filtros.

A maioria deles podem ser limpos apenas com aspirador de pó ou uma lavagem simples com água e sabão neutro, mas confira sempre o manual de instruções do modelo escolhido para saber como o procedimento deve ser feito e com qual periodicidade.

Dúvidas frequentes

1. Existe ar condicionado silencioso?

Como todo eletrodoméstico com motor, os aparelhos de ar-condicionado vão produzir um nível de ruído durante o funcionamento, então nenhum deles vai ser 100% silencioso. Mas, alguns modelos vão garantir um conforto acústico melhor do que os outros.

Os portáteis, por exemplo, apesar de serem o menor tipo disponível no mercado, são um dos mais barulhentos, mas compensam na praticidade.

Já os de parede/janela têm uma instalação simples, mas vão produzir algum ruído durante o funcionamento, que vai variar de intensidade de acordo com o modelo, fabricante, idade e manutenção do aparelho.

Por fim, os ares-condicionados split, por terem o motor separado do aparelho, são considerados os mais silenciosos. O motor vai sim produzir um ruído durante o funcionamento, mas como ele é instalado na parte externa do imóvel, fica distante o suficiente para que o barulho não incomode os ouvidos mais sensíveis.

2. O ar precisa ser colocado só na parte de cima dos ambientes para funcionar?

Não. Isso vai variar de acordo com o modelo escolhido.

Os modelos portáteis, por exemplo, são projetados para ficar obrigatoriamente no chão. Os de parede podem ser instalados tanto na parte alta quanto na parte baixa da parede, sem alterar sua eficiência. Os ar condicionados split, em sua maioria, são projetados para ficarem na parte superior dos ambientes - mas também contam com modelos de piso.

3. Com que frequência devo limpar o ar-condicionado?

Isso vai variar de acordo com o modelo, filtro utilizado, intensidade de uso, e onde ele está sendo usado. Quanto maior o uso, mais frequente deve ser a manutenção -  e o mesmo vale para ares-condicionados usados em áreas urbanas com muita poluição, e circulação de carros, por exemplo.

Cada fabricante vai fornecer as informações sobre limpeza e periodicidade no manual de instruções do aparelho. Alguns modelos ainda contam com um sistema de limpeza automática ou sensor de saturação do filtro, que indica quando o aparelho deve ser higienizado.

Leia também: