Saber como escolher ventilador pode ser uma tarefa subjetiva, afinal, envolve diversos fatores que vamos tentar desvendar aqui. O primeiro passo é escolher o tipo. Existem diferentes tipos de ventilador, portanto, depois que você decidir se prefere entre um ventilador de teto, um ventilador de mesa ou um ventilador de parede, por exemplo, é hora de refinar a busca.

Mas, com tantos modelos disponíveis no mercado, a gente sabe que é fácil se confundir. Para acabar com a dúvida, a gente ensina como comprar ventilador com base na vazão de ar, potência, número de pás, material do aparelho e recursos disponíveis. Confira, abaixo, e acerte na hora de comprar seu próximo ventilador.

Quer saber como limpar seu ventilador? Descubra se o truque de limpar ventilador com saco plástico funciona!

Confira nossas dicas e nunca mais erre na hora de escolher um ventilador (Foto: Shutterstock)

Tipos de ventilador

O ventilador é um item quase indispensável na casa dos brasileiros, afinal, o país tropical atinge altas temperaturas no verão - e em algumas regiões, no ano todo. Existem diferentes tipos de ventilador, os de teto, de mesa, de coluna e até ventilador com controle remoto. Mas a questão é: como tantos modelos, como escolher ventilador ideal para cada necessidade? Vamos conhecer cada modelo para saber melhor seus prós e contras.

O ventilador de mesa é um modelo bastante conhecido. É leve, fácil de transportar e indicado para locais com poucas pessoas. Mesmo com a rotação e a inclinação para cima ou para baixo, por ser compacto e ficar mais perto do chão, é ideal para cômodos pequenos. Sua vantagem é o fácil transporte, a desvantagem é a curta área de alcance do vento. Um bom modelo de ventilador de mesa é o potente Arno Silence Force VF55 de 40cm de diâmetro com com seis pás, três velocidades e motor de 130W de potência.

Fique de olho nessa dica com 6 opções de ventilador turbo de mesa e coluna. Conheça modelos das marcas Arno, Mondial, Britânia, Philco e Ventisol.

O ventilador de coluna, ou de pedestal, tem a mesma dinâmica do modelo de mesa, a diferença se dá pela potência e área de alcance do vento. Por estar fixado em uma coluna, suas pás ficam mais altas, assim, o vento alcança as pessoas quando estão em pé. Esse eletro é ideal para locais comerciais e ambientes maiores. A vantagem do modelo de pedestal é a área de alcance, a desvantagem é o transporte, pois é mais pesado. Além disso, é preciso observar a circunferência e a potência do ventilador para não escolher um modelo que não tenha vazão suficiente. Uma boa escolha de ventilador de coluna é o Mallory Air Timer TS Gold. Esse modelo de 40cm possui seis pás, três velocidades e motor de 126W de potência. Além disso, é uma opção de ventilador com controle remoto!

O terceiro modelo é o velho conhecido ventilador de teto. Tem gente que gosta tanto desse tipo que instala em todos os cômodos - até nos banheiros! O principal ponto a se levar em consideração antes de escolher esse modelo é o índice de vazão. O ventilador de teto fica relativamente longe das pessoas, portanto, o vento precisa cobrir uma área ampla. Por isso, é preciso observar o tamanho do cômodo, as rotações por minuto (rpm) e a distância entre o aparelho e as paredes. A vantagem do ventilador de teto é justamente o alcance e a cobertura de áreas maiores, a desvantagem está no modelo ser fixo e precisar ficar instalado permanentemente em apenas um cômodo. Um bom modelo é o ventilador de teto Ventisol Fênix, com 96cm de diâmetro, três pás, três velocidades e exaustor, motor de 130W de potência e controle remoto.

Outros tipos de ventilador, embora menos comuns, são o ventilador de parede, muito usado em ambientes comerciais, e o mini ventilador, indicado para uso individual.

Quantidade de pás e rotações por minuto

Para ter um ventilador potente, é preciso aliar algumas características como a quantidade e a inclinação das pás e as rotações por minuto (rpm). Quanto mais pás, mais vento ele faz, certo? Nem sempre! O fator mais importante que você deve levar em conta é a quantidade de ar que o ventilador movimenta. Além do formato das pás, um dos fatores mais importantes para definir esse resultado são rotações por minuto.

Para ventiladores de teto, se você mora em um lugar que não faz tanto calor, uma boa faixa para começar  buscar é de ventiladores com aproximadamente 250 rpm. Mas, se você é do tipo calorento e gosta de vento forte, procure modelos mais velozes.

É importante ficar atento, porque uma velocidade maior de rotações geralmente também significa mais barulho, e uma corrente de ar direta pode incomodar quem fica bem embaixo do aparelho. Se isso não é problema para você, uma boa alternativa pode ser este ventilador Tron, que tem até 690 rotações por minuto.

Como calcular a capacidade de ventilação ou vazão de ar do ventilador?

Nem sempre os fabricantes deixam essa informação clara. E, quando ela aparece, costuma ser em m³/s (metro cúbico por segundo), e essa conta realmente pode ser complicada. Mas vamos simplificar (bastante): em ambientes com até 10m², um ventilador com vazão entre 1m³/s e 1,7m³/s provavelmente dará conta.

Já para cômodos médios, com cerca de 25m² a 35m², escolha os com vazão maior, de preferência os que tenham mais de 2m³/s. Agora, se o ambiente for maior que 35m², talvez o melhor seja investir em dois aparelhos.

Um exemplo de aparelho para cômodos menores é este ventilador Arno, que além de ter vazão de 1,1m³/s, conta com selo Procel A e vem com controle remoto.

O ventilador de teto Arno Ultimate é bom? Veja essa análise completa sobre o aparelho com controle remoto e descubra se ele é a opção ideal para você.

E o ventilador é potente? Como descobrir?

A potência do motor de um ventilador é mais uma especificação que costuma confundir. No geral, os aparelhos com maior número de rotações por minuto têm motores mais potentes e, por sua vez, costumam consumir mais energia elétrica. A potência comum de um ventilador de mesa é de 70 a 130W, já o ventilador de teto costuma ter motor em torno de 120 a 150W de potência. Portanto, é importante calcular e estar ciente sobre o consumo do aparelho.

Por exemplo, segundo o cálculo Procel, um ventilador de teto com 120W de potência, sendo usado oito horas por dia, por 30 dias, tem o consumo mensal médio de 28,8kWh. Por isso, antes de comprar um ventilador, observe a classificação energética: se for nota A, ele recebe o Selo Procel e, consequentemente, pesa menos na conta de luz, como este ventilador Britânia.

Será que ventilador gasta muita energia? Entenda e conheça seis opções econômicas com base no cálculo de consumo energético de cada uma!

Consumo de energia e eficiência energética

Antes de comprar qualquer eletrônico ou eletrodoméstico, é sempre bom olhar o selo de classificação energética. Nesse caso não é diferente e um dos pontos chaves para saber como escolher ventilador de teto, mesa ou coluna é conferir o selo Procel. Caso a classificação seja nota A, significa que o eletro é econômico e vai te ajudar a fazer uma grande economia a longo prazo - a conta de luz agradece!

Como já explicamos acima, a primeira informação que você deve procurar para calcular o consumo médio de energia (kWh) do ventilador é a potência. Geralmente, a potência vem escrita no manual do fabricante. Depois, o cálculo será feito assim:

Potência (W) x Nº de horas utilizadas por dia x Nº de dias de uso ao mês / 1.000 = kWh

O resultado dessa continha vai ser o kWh, o consumo médio mensal do seu ventilador. Após isso, multiplique o kWh pelo valor da tarifa cobrada pela concessionária do seu estado.

Ficou difícil de calcular? Não tem problema! Veja esse passo a passo de como calcular o consumo de energia dos aparelhos elétricos.

Material e garantia

Outra observação importante antes de comprar ventilador é quanto ao material do aparelho. Um dos aspectos a se levar em consideração antes de uma compra é a durabilidade do produto, por isso, é muito importante escolher o tipo de material adequado para cada ambiente. Por exemplo, se o ventilador de teto for instalado em um lugar próximo à praia, escolha um modelo de plástico ou de madeira, já que os feitos de metal podem oxidar por causa da maresia.

Quanto à garantia, não é exatamente uma regra, mas se o fabricante oferecer menos de um ano de garantia, desconfie da qualidade do aparelho. Este ventilador Aliseu, por exemplo, tem garantia de dois anos e ainda é bom para quem gosta de vento mais forte, já que tem 300 rpm.

Opções de velocidade e de controle

Vale a pena ficar atento ao controle de velocidade do ventilador, que varia de acordo com o modelo, podendo ser no próprio aparelho, em um interruptor na parede ou ainda um ventilador com controle remoto. É bom ficar de olho para saber se o modelo escolhido oferece a comodidade que você espera. E quem pretende usar o ventilador o ano todo deve prestar atenção quanto a quantidade de velocidades oferecida, para não ficar preso só às opções "Liga" e "Desliga", mas poder controlar o fluxo de vento gerado.

Além das velocidades, é comum encontrar em ventilador de teto, por exemplo, o modo exaustor. Essa função é responsável por misturar as diferentes temperaturas de ar do ambiente, ou seja, ele joga o ar frio - que é mais pesado - para cima e, assim, mescla com o ar quente que é mais leve. Essa rotação contrária das pás é ideal para quem ama o barulhinho do ventilador, mas não quer receber o vento diretamente.

Alguns modelos de ventilador de mesa contam com recursos como timer, oscilação horizontal e até repelente. Esses recursos são indicados para as pessoas alérgicas a picadas de insetos. Também é o modelo ideal para levar na mala quando for viajar para uma região de praia ou for fazer camping. Com três opções de velocidade, este ventilador Mondial pode ser ideal para usar em todas as estações do ano. Ele ainda conta com Timer e a função Oscilação, que espalha melhor o vento pelo cômodo.

Descubra também as melhores opções de ventilador Mallory para te ajudar a aguentar o calor. Conheça 6 modelos da marca e encontre o mais indicado para a sua casa.