Os purificadores de água são um ótimo aliado na sua rotina e saúde. E, em tempos de cuidados mais meticulosos com a higiene da nossa casa, esses aparelhos estão ganhando cada vez mais espaço nas prateleiras. Porém, com muitas opções disponíveis na hora de comprar, surge a dúvida: como escolher o purificador de água ideal?

Existem muitas marcas de diferentes tamanhos disponíveis no mercado, e cada fabricante vai oferecer recursos e funcionalidades para criar diferenciais atraentes. Mas saber quais detalhes buscar e conhecer a fundo esse aparelho é a melhor ferramenta na hora de pesquisar! Com isso em mente, criamos esse guia de compras completo com todas as informações sobre os purificadores de água para ajudar a tirar todas as suas dúvidas. Ah! Fique atento: nosso guia está dividido em 6 seções e todas as etapas são importantes para fazer a melhor compra. Agora sim, Dá um Busca!

Antes de tudo: purificador ou filtro?

Purificador (Giovale) na imagem do lado esquerdo e filtro no lado direito (Acqua Bella). (Imagens: Divulgação/Lorezentti)

O filtro de água já é uma figurinha essencial nos lares brasileiros há muitos anos e estão disponíveis desde os mais simples (como os clássicos filtros de barro) até os mais elaborados (como os filtros de torneira ou galão) Mas, de uma maneira geral, os filtros funcionam a partir de uma vela central que trabalha retirando as impurezas maiores da água, como as sujeiras da tubulação por exemplo.

Já o purificador possui um sistema mais elaborado que, além de fazer a filtragem da água, possui tecnologias capazes de eliminar cloro, bactérias e outras impurezas encontradas nas redes de abastecimento de todas as cidades, mesmo após passar pelos sistemas de tratamento. Por conta disso os purificadores de água são tidos como um grande aliado na sua saúde.

Os purificadores são mais caros que os filtros, tendo uma variação média de R$100 a R$700, dependendo do modelo e recursos. Outro detalhe importante para se ter em mente é que os purificadores precisam ficar conectados a um registro de água na sua cozinha, então vale ter em mente onde ele vai precisar ser instalado antes de escolher um modelo - alguns podem ser pendurados na parede e outros ficam melhor acomodados em bancadas ou gabinetes. Saber qual espaço você tem disponível para instalar o seu purificador vai ser essencial na hora de definir qual o melhor purificador de água para você.

Temperatura

Alguns purificadores possuem diferentes temperaturas

O purificador de água Electrolux PE11B fornece água natural, fria ou gelada. (Imagem: Divulgação/Electrolux)

Uma das primeiras escolhas a se fazer na hora de pesquisar purificadores é se você deseja que ele também ofereça água gelada. Todos os modelos vão oferecê-la na temperatura natural, mas alguns também possuem a função de água fria ou até gelada. A maior diferença entre eles - com ou sem variação de temperaturas -, além do valor, é o tamanho e o consumo de energia. Os purificadores de água natural são menores e não precisam ficar conectados a uma fonte de energia, já os que gelam o líquido são aparelhos mais robustos e vão ter que ficar ligados constantemente em uma tomada.

Apesar dos purificadores de água gelada terem um gasto de energia, uma das maiores vantagens desses modelos é liberar o espaço das garrafas de água na geladeira, além de não precisar mais enchê-las. Mas, caso você não faça questão de ter água gelada sempre à disposição, talvez o gasto extra não faça sentido. Além do valor mais acessível, outra vantagem desses modelos é que são mais compactos e vão ocupar menos espaço na sua cozinha.

Refrigeração

Elétrico ou com compressor? Veja qual o purificador de água mais indicado para cada tipo de uso.

Do lado esquerdo, o Purificador de água com compressor da IBBL (Due Immaginare) e, do lado direito, o elétrico, da Electrolux (PA21G). (Imagem: Divulgação/IBBL/Electrolux) 

Os purificadores de água refrigerados são divididos em dois tipos: os com sistema de refrigeração por compressor a gás, e os que refrigeram através de uma placa eletrônica. Abaixo explicamos suas características e indicações:

  • Purificadores de água com compressor: indicados para consultórios e empresas, por exemplo; pois costumam ser aparelhos mais robustos que vão aguentar o uso mais intenso de locais com alta circulação. Um detalhe que torna esse modelo pouco indicado para o uso residencial é que o sistema de refrigeração do compressor a gás gera mais ruído - o que pode acabar sendo um incômodo em uma casa, mas que passa despercebido em um ambiente mais movimentado.
  • Purificadores de água elétricos: indicados para uso residencial por serem mais acessíveis e compactos - apesar de serem um pouco menos potentes.

Filtragem

Saiba identificar os tipos de filtragem na etiqueta

Brazon Fitzon é um purificador de água com ozônio, um dos tipos de filtragem apresentado abaixo. (Imagem: Ilustrativa/Divulgação/Brazon)

Grande parte do que difere o purificador de um filtro é o sistema de filtragem múltipla com várias etapas que garantem uma água mais limpa. Para entender como escolher um bom modelo é importante saber como esseas diferentes formas de filtrar atuam. Atualmente existem 5 tipos de sistemas de filtragem e purificação de água, e cada um possui uma certificação do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia - órgão federal que inspeciona a qualidade de um produto). Vale a pena entender a característica de cada um para ler as etiquetas e identificar o funcionamento dos aparelho.

  • Retenção de partículas: processo que elimina impurezas sólidas da água; encontrada em todos os purificadores disponíveis no mercado, porém cada modelo vai ter um nível de filtragem, que fica especificado na etiqueta do aparelho. Os níveis de retenção de partículas podem ter seis classificações diferentes de acordo com sua eficiência e qualidade.
  • Redução de cloro: também possui classificações diferentes de acordo com sua eficácia. O cloro é comumente aplicado no tratamento da água no sistema de abastecimento das cidades, já que ele atua na desinfecção da água garantindo que ela fique livre de matérias orgânicas que podem causar doenças e auxiliar na proliferação de bactérias. A quantidade aplicada no sistema de tratamento segue parâmetros de segurança para que essa água seja potável e segura para o consumo, mas quanto menor for esse consumo melhor para a nossa saúde - e o sistema de redução do cloro livre nos purificadores de água ajudam a garantir ainda mais essa segurança dentro de casa.
  • Eficiência bacteriológica: Os purificadores que possuem a certificação do Inmetro vão apresentar também a identificação de  na etiqueta. Essa classificação é simples e vai apenas informar se o sistema de purificação daquele aparelho possui ou não capacidade de eliminar as bactérias da água.
  • Desodorização da água: etapa opcional na qual alguns fabricantes investem para aumentar ainda mais a sensação de limpeza da água fornecida em seus purificadores. Comumente feita a partir da utilização de filtros de carvão ativado, ela elimina possíveis odores e sabores deixados pelos agentes químicos utilizados nos processos de tratamento da água.
  • Ozonização: recurso opcional e um pouco mais raro entre os purificadores de água comerciais, essa é uma etapa que aplica ozônio na água como uma forma extra de desinfecção e que atua de maneira semelhante ao cloro, garantindo que o líquido fique livre de bactérias e vírus. Aparelhos com essa função podem ser mais caros, já que é comprovadamente um ótimo aliado na saúde - seja na ingestão pura ou na higienização de alimentos.

Tamanho, fixação e vazão

Veja como escolher o melhor purificador de água para sua cozinha

O purificador de água Consul CPC31AB é um modelo pequeno e compacto, podendo ser instalado na parede ou apoiado na bancada. (Imagem: Divulgação/Consul)

Fixação

Como mencionamos na introdução deste guia de compras, é importante saber onde você vai instalar o seu purificador para então começar a definir os melhores modelos para você. Como os purificadores de água precisam ficar conectados a um ponto de água, essa localização pode interferir no modelo a ser escolhido e na forma de instalação. Assim, é necessário escolher entre dois tipos:

  • Purificador de água de mesa: se a cozinha já possui ponto disponível para o uso, vale identificar a localização desse registro antes de definir o modelo de purificador a ser comprado. Caso esse ponto fique perto da sua bancada ou gabinete de cozinha, essa é uma boa opção, já que é possível apoiá-lo sobre a bancada.
  • Purificador de água de parede: Se o seu ponto de água fica em uma parede vazia, você pode optar por esse modelo, que vai precisar da instalação de buchas e parafusos para a fixação.

Em ambos os casos é importante checar as medidas do aparelho antes de definir o modelo, já que cada purificador de água possui um tamanho diferente que vai exigir um espaço específico para serem instalados corretamente. Caso você não queira ocupar muito espaço na sua cozinha, os modelos pequenos podem ser uma boa opção embora sejam mais simples, já os maiores podem exigir mais espaço, porém tendem a ser aparelhos mais completos e com mais recursos.

Armazenamento

Aparelhos maiores, inclusive, também possuem capacidade de armazenamento maior. Todo purificador possui um reservatório interno de água, e essa litragem é especificada no manual fornecido pelo fabricante. Quanto maior a capacidade de armazenamento do purificador, mais pessoas podem ser atendidas simultaneamente por aquele aparelho. Para ambientes comerciais onde há uma circulação mais intensa de pessoas, vale a pena investir em um purificador com maior capacidade. Já para o uso residencial, modelos mais compactos vão ter um melhor custo x benefício.

Vazão

Outro ponto para prestar atenção na hora de escolher o seu purificador de água novo é a vazão de água, que também é especificada no manual do aparelho. O valor informado é referente a quanta água o purificador é capaz de dispensar em um período de tempo (que pode ser especificado em horas ou minutos). Por exemplo, se um aparelho diz que tem vazão de 2,5l/m isso significa que ele pode dispensar até 2,5 litros por minuto. Quanto maior a litragem e menor o tempo, melhor a vazão do seu purificador.

Consumo

Alguns aparelhos vão precisar de fontes de energia para funcionar

Não é apenas o preço de um aparelho que deve ser levado em conta na hora da compra, afinal um purificador de água natural e gelada pode ter um gasto mensal que também precisa ser considerado na sua decisão. Conforme informado anteriormente aqui no guia, os purificadores que dispensam água fria ou gelada vão precisar de uma fonte de energia para garantir o seu funcionamento.

Alguns raros modelos vão funcionar com bateria (que terá uma vida útil limitada e deve ser adquirida com o próprio fabricante), já os purificadores de água elétricos vão precisar estar ligados em uma tomada. E, como todo aparelho que funciona ligado em uma tomada, a voltagem dos purificadores pode ser 110V, 220V, ou bivolt - então é importante saber a voltagem da sua casa e prestar atenção nesse detalhe na hora de comprar.

Design e recursos adicionais

Alguns detalhes de acabamento podem ter funcionalidades interessantes

Purificador de água Colormaq 603 possui luz indicadora de funcionamento e bandeja coletora. (Imagem: Ilustrativa/Divulgação/Colormaq)

Pode ser que o visual do purificador seja o primeiro atrativo na hora de escolher o seu novo aparelho. E é justamente por isso que as marcas investem em designs atraentes e disponibilizam várias cores para você escolher. Afinal, o modelo que você compra deve, além de tudo, combinar com o estilo da cozinha.

A grande maioria dos purificadores vai ter acabamento em plástico ou em inox, e cada material vai ter pontos positivos e negativos. O plástico pode ser disponível em diversas cores, podendo até dar um toque divertido na sua decoração, e, dependendo da composição, pode ser um material bem resistente e de fácil manutenção - mas os modelos brancos estão sujeitos a acabar amarelando com o tempo. Já os modelos em inox são mais elegantes e resistentes, e dão um ar moderno à decoração - mas exigem um certo cuidado com limpeza e manutenção, já que pequenos arranhões ou amassados ficam mais evidentes nesse material.

Além do material utilizado, as marcas também investem em detalhes de acabamento e funcionalidades que podem se tornar atrativos interessantes. Entre os mais comuns estão:

  • Seleção de temperatura ou volume de água, que pode ser em botão, dial giratório, ou painel touch-screen;
  • Bico da torneira de água, que pode ser fixo ou giratório para facilitar o enchimento de garrafas ou copos mais altos;
  • Suporte de copos, que pode ser fixo e liso ou ter grade removível e bandeja coletora de respingos;
  • Luz indicadora de funcionamento e sensor de saturação do filtro, que indica quando o filtro precisa ser trocado.

Cada fabricante vai investir em tecnologia e modernidade para criar diferenciais atrativos para seus modelos de purificadores de água, então vale a pena ficar de olho na hora de escolher.

Refil e Manutenção

Saiba como garantir o melhor funcionamento do seu purificador

O purificador Electrolux PA31G possui filtro de longa duração e alerta para avisar sobre a necessidade de troca. (Imagem: Divulgação/Electrolux)

A regra universal dos purificadores é que todos vão exigir uma manutenção periódica. Em geral, essa manutenção vai ser apenas a limpeza rotineira e a troca do filtro, mas modelos mais elaborados podem exigir um pouco mais de atenção. Por exemplo, purificadores de água que possuem o recurso de ozonização podem precisar de troca do refil de gás de tempos em tempos. Então, vale a pena se atentar nos detalhes especificados por cada fabricante para poder garantir o melhor funcionamento do seu purificador.

Troca do filtro

Cada filtro vai ter uma vida útil diferente, que também será especificada pelo fabricante no manual de instruções. Normalmente essa vida útil é medida em litros, o que significa que a cada X litros o seu filtro precisará ser trocado. Em geral essa troca deve ser feita a cada seis meses, mas esse intervalo pode variar de acordo com a intensidade do uso.

Alguns modelos podem ter um sensor de saturação, que vai indicar quando o filtro precisa ser trocado - o que é um ótimo recurso. Outra função interessante que facilita a manutenção é o sistema de troca fácil de filtro, que permite que o processo seja simples e prático, eliminando a necessidade de acionar  a assistência técnica. Esses são, também, detalhes que ficam especificados pelo próprio fabricante e que vale a pena ficar de olho.

Se você curtiu nosso Guia de Compras, que tal aprender a comprar outros itens essenciais no dia a dia? Então, clique aqui e descubra como escolher produtos de qualidade!

Leia também:

  • Purificador de Água: veja preço e detalhes de 7 modelos
  • Qual a diferença entre filtro e purificador de água?

*Imagem da capa: divulgação/Consul.