Com a crescente melhora na qualidade gráfica dos games e consoles, cada vez mais aumenta a importância para quem joga, de ter uma TV com alto nível de imagem e som. E as TVs 4K são ótimas opções para isto, mas não basta ser apenas uma 4K, ela tem que ter muitas outras coisas. E, para te ajudar nessa missão, a gente preparou um Guia de Compras que vai te deixar pronto para escolher o melhor modelo.

Uma boa TV para jogos deve ter uma boa resolução e taxa de atualização, mas também deve ter outros recursos que contribuem com a imagem, como Modo Game, recursos de sincronização vertical, HDR, entre outros. Para saber tudo sobre isso e ainda conhecer os melhores modelos de TV para jogos, continue lendo.

Para ficar por dentro de tudo sobre o mundo gamer, conheça o nosso guia do PS5, com preço, jogos e especificações do console.

Resolução

As TVs 4K são as mais indicadas para gamers (Imagem: Shutterstock)

Sem dúvida nenhuma que as TVs indicadas para jogos são as TVs 4K ou Ultra HD (UHD), já que elas possuem resolução quatro vezes maior que as TVs Full HD. Enquanto as Full HD apresentam 1920 x 1080 pixels, as 4K contam com 3840 × 2160 pixels.

Esta resolução é a mais indicada, pois os consoles da nova geração, como Xbox Series X e Playstation 5, trazem suporte a ela. A maioria dos jogos lançados para esses consoles oferecem esta resolução, além dos games de PC, que já a utilizam faz tempo. Portanto, para aproveitar da qualidade máxima dos seus games, você precisa de uma TV 4K.

Existe ainda a resolução 8K (7680 x 4320 pixels), que mostra imagens impressionantes com textura intensa e bem nítida. Tendo 4x mais definição que as 4K e 16 vezes melhor que as Full HD. Como existem poucas ferramentas compatíveis com o 8K, você vai aproveitar a imagem de alta qualidade graças ao upscaling, que transforma em 8K, as imagens com qualidade inferior. Mas, como estes modelos ainda são muito caros, as 4K ainda são as melhores opções de TVs para jogos.

Tipo de Tela

As TVs OLED são as melhores para jogos (Imagem: Divulgação/LG)

Atualmente, a maioria das TVs tem três tipos de painéis diferentes, os de LED, os de OLED e os de QLED. Para saber qual é o tipo mais indicado para gamers, vamos falar sobre cada um deles.

LED

Painel que veio para substituir os de LCD, o LED é umas das tecnologias mais populares nas TVs atualmente. Ela conta com pequenos pontos luminosos de cor, e iluminam a tela, gerando as imagens. Isso proporciona uma melhora no contraste entre as cores e traz brilhos mais altos, fazendo com que as TVs de Led tenham imagens melhores que as antigas LCD, além de serem mais finas e mais baratas.

OLED

O OLED é um tipo de LED, com tecnologia mais moderna. Este tipo de painel, usa nanocristais que se autoiluminam, de acordo com a imagem a ser transmitida. Dessa forma, consegue melhores contrastes, cores mais nítidas e reais, além de pretos ainda mais escuros, contribuindo para imagens de grande qualidade. Mais uma vantagem, é que estas telas, são as mais finas do mercado. Já um ponto que pode ser uma desvantagem para os gamers, é a possibilidade maior de sofrer do efeito burn-in.

QLED

Já as TVs de QLED, apresentam uma resolução alta, riquíssima em detalhes, conseguindo reproduzir até 100% das cores das imagens. Ela utiliza pontos quânticos iluminados individualmente, mas diferentemente das OLED, eles não se iluminam sozinhos. As QLED também apresentam cores mais vibrantes e tons pretos mais escuros, mas em menor escala que os painéis de OLED. Outro ponto positivo para as QLED, é que o seu brilho e cor não se alteram nunca, devido aos seus cristais serem muito estáveis, não apresentando riscos de efeito burn-in.

Entenda mais sobre os tipos de tela com esse nosso comparativo entre as telas OLED e Neo QLED, lançamento da Samsung.

Qual é a melhor tela para jogos?

As mais indicadas para jogos na TV, são as telas de OLED e QLED, tendo as duas vantagens e desvantagens. As de OLED têm imagens ricas em detalhes, com contrastes melhores e pretos mais escuros, com tempo de resposta mais rápido, mas são mais caras e correm o risco de efeito burn-in. Já as de QLED tem imagens incríveis, com 100% de cores reproduzidas, é mais barata que as OLED e não sofre de efeito burn-in, mas tem contraste inferior as OLED e possui tempo de resposta inferior.

Se não se importa em pagar mais pela melhor qualidade e não teme os problemas do efeito burn-in, a TV OLED é a mais indicada para gamers.

Input Lag

O Input Lag é o tempo que a sua ação demora para ser reproduzida na TV. Isto é, em um jogo de futebol, é o tempo que demora desde que você aperta o botão para chutar, até o momento em que o chute é realizado no jogo. E isto é muito importante para um gamer, pois uma TV com alta taxa de Input Lag, entrega a sua ação atrasada e, por conta disso, o seu oponente pode levar a melhor.

A taxa de Input Lag é medida em milissegundos (ms) e, para uma TV gamer ser boa, ela deve ter esta taxa no máximo até 40 ms. Acima disso, a taxa de Input Lag é considerada regular ou ruim. Confira uma classificação das TVs em relação a esta taxa:

  • Abaixo de 20 ms - Excelente
  • De 21 ms a 40 ms - Bom
  • De 41 ms a 60 ms - Regular
  • Acima de 61 ms - Péssimo

Mas devemos ter atenção para não confundir Input Lag com tempo de resposta, que também é medido em milissegundo (ms). Porém, o tempo de resposta significa o tempo que um pixel demora para alterar a sua cor e possui relação com o desfoque causado no movimento.

Taxa de Atualização

A taxa de atualização, também conhecida como frequência, é medida em Hertz (Hz) e significa o número de vezes que a imagem é atualizada na sua TV em um segundo. Ela tem relação direta com a boa experiência do usuário, principalmente em jogos e filmes com muita ação.

Quanto maior é esta taxa, melhor e mais fluída é a experiência do usuário, e está diferença é facilmente reconhecida. Portanto, em uma TV para jogos a frequência mínima necessária é a de 120Hz. Se você for mais exigente, a indicação é que procure uma com 240Hz, mas elas são bem mais difíceis de encontrar.

Mas cuidado com pegadinhas, é importante ter certeza que a TV tem a taxa de atualização de ao menos 120Hz nativos. Isso porque algumas fabricantes anunciam TVs com frequência mais baixa - como 60Hz -, garantindo que aumentam a taxa via software. Estes modelos, apesar de serem mais baratos, não são as melhores opções.

Sistema Operacional

O sistema operacional WebOS é um dos melhores (Imagem: Divulgação/LG)

Este é um item bem importante, mas está longe de ser o fator determinante para uma TV gamer. Cada fabricante de TVs utiliza um sistema operacional, e todos tendo as suas qualidades, mas se destacam o Tizen, da Samsung e o WebOS da LG, até por serem as principais fabricantes.

Existem ainda, no mercado, o sistema operacional do Google, o Android TV, que está presente em diversas marcas, com destaque para a TCL. Outra opção é o Firefox OS, presente em modelos mais antigos de alguns fabricantes.

Bluetooth

Um TV com conexão Bluetooth permite ao usuário uma imersão ainda maior na experiência, podendo conectar o aparelho a diversos acessórios, como saídas externas de som, como soundbars, caixas de som e headsets. Isso pode melhorar a jogabilidade e a performance, aproveitando ao máximo a qualidade sonora dos jogos.

A versão mais recente do Bluetooth é a 5, que aprimorou os padrões anteriores, tendo como diferencial, em relação ao modelo anterior, a possibilidade de ter quatro taxas de dados diferentes para acomodar uma variedade de faixas de transmissão: 2Mbps, 1Mbps, 500kbps, 125kbps.

Sistema de Som

O Dolby Atmos dá ao gamer uma sensação de imersão total (Imagem: Divulgação/Dolby)

Um bom áudio não é supérfluo para um gamer, pois ele influencia diretamente a performance do jogador, especialmente em jogos de aventura e de primeira pessoa. Sem falar na melhora da imersão do jogador ao jogo.

Mas não devemos pensar apenas em potência RMS quando procuramos uma TV com bom sistema de áudio. Também é importante ter atenção aos recursos extras de áudio, como o Dolby Atmos, DTS, Ultra Surround e som em movimento. Estes recursos proporcionam uma experiência mais completa, dando ao gamer uma sensação de imersão total no jogo.

Quer saber mais sobre o assunto? A gente explica o que é Dolby Atmos.

Conectividade

Além do Bluetooth, que já citamos, é importante ter conexões de sobra para uma TV para games ser uma boa opção. Para começar, o ideal é que a TV tenha conexão Wi-Fi de 5 GHz, que sofre menos interferências que o padrão de 2,4GHz e não é tão congestionado. Outra conexão sem fio importante é a de espelhamento do celular ou notebook, como a DLNA, que permite transferir dados de forma fácil e sem fio destes aparelhos para a TV.

Agora falando das portas físicas, em especial do HDMI, é interessante que a sua TV tenha pelo menos três entradas desse tipo. E, de preferência, na versão 2.1, que é a mais recomendada para conteúdos 4K e 8K. O mesmo vale para as entradas USB, que são fundamentais. A entrada LAN também é importante, pois ela garante conexão com a Internet mais estável que a conexão sem fio.

Recursos Extras

A Samsung Q80T tem o Modo Game, que aumenta o desempenho da TV para jogos (Imagem: Divulgação/Samsung)

Existem diversos recursos que foram feitos para melhorar ainda mais a qualidade das TVs, como o HDR10+, e mais específico para os gamers, o Modo Jogo ou Modo Game. Agora conheça os recursos extras mais importantes em uma TV para games.

Modo Game

O Modo Jogo ou Modo Game, além de trazer alguns ajustes automáticos para melhorar a imagem e o áudio, faz com que a TV busque diminuir a latência, desabilitando alguns recursos de processamento da TV que não são tão necessários em jogos, reduzindo o tempo de resposta em cada quadro, ganhando desempenho e diminuindo o Input LAG.

HDR10+

O HDR10+ é responsável pela quantidade de cores que cada pixel pode assumir, aumentando o brilho para 4.000 nits, além de aumentar o contraste, trazendo cores mais vivas e maior contraste nos tons pretos. Esse formato permite que cada quadro tenha seu próprio conjunto de cores, brilho e parâmetros de contraste, trazendo uma imagem mais real.

Antirreflexo

Tecnologias antirreflexo nos painéis auxiliam bastante os jogadores, porque a iluminação externa ou de luminárias ao incidir na tela, atrapalha a visualização e com isso atrapalha também a jogabilidade. Esta tecnologia pode estar presente tanto na parte física da TV, quanto em um sistema de processamento de imagem, que reconhece a mudança na iluminação e altera de forma automática as configurações da imagem, de acordo com a necessidade.

Sincronização Vertical

A sincronização vertical é um recurso que busca sincronizar a exibição dos quadros, inibindo eventuais tearing, que são as quebras nas imagens. Os padrões mais conhecidos e que têm um resultado positivo, são o G-Sync e o Freesync. Estas são tecnologias, muito usadas em monitores, mas já estão presentes nas TVs LG e Samsung, por exemplo.

Inteligência Artificial

Cada vez mais difundidas no mercado de TVs, as assistentes virtuais, como a Alexa, da Amazon, e o Google Assistente, são recursos bem interessantes, que promete contribuir com a experiência dos gamers. Com elas, o jogador consegue controlar a TV por comando de voz, sem a necessidade de usar o controle.

Aproveite e confira as melhores TVs com comando de voz para comprar.

Melhor TV para games

Levando em consideração todos os critérios explicados acima, selecionamos duas TVs para games que estão entre as melhores opções do momento. Essas duas opções cumprem todos os requisitos que citamos e, por isso, podem ser usadas tranquilamente pelos gamers de plantão. Confira as melhores ofertas para elas e encontre o modelo ideal para você.

A gente conta mais sobre a TV LG C1 para você descobrir se essa é a TV gamer ideal para você.