Recentemente a Amazon lançou a Fire Stick TV Lite, uma versão melhorada da conhecida Fire TV Stick da marca. O aparelho é concorrente direto da Mi TV Stick da Xiaomi e vem com a proposta de ser um item compacto e de fácil instalação - com formato similar ao de um pen drive. Entre as atualizações do produto está o suporte à assistente virtual Alexa e compatibilidade com HDR10+, comum apenas em TVs box mais parrudas, como a Apple TV, por exemplo.

Por essas mudanças, já podemos adiantar que a Amazon Fire TV Stick Lite vale a pena por ter um bom custo-benefício pelos serviços apresentados - diferentes, inclusive, de muitos dos oferecidos por seus concorrentes de categoria. Agora, para te ajudar a decidir com propriedade se essa é a melhor TV box para você, confira a nossa análise da ficha técnica e os pontos mais importantes do item. Dá um Busca!

Ficha Técnica da Amazon Fire TV Stick Lite:

  • Processador: Quad-core 1.7 GHz;
  • Memória RAM: 1 GB;
  • Armazenamento interno: 8 GB;
  • Sistema operacional: Fire OS;
  • Resolução máxima: Full HD
  • Formatos de vídeo compatíveis:  HDR 10, HDR10+, HLG, H.265, H.264, Vp9
  • Formato de HDR compatível: Sim;
  • Extras: tecnologia Chromecast integrada;
  • Decodificador de áudio: Dolby Digital, Dolby Digital+ e Dolby Atmos;
  • Conectividade: Wi-Fi e Bluetooth 5.0;
  • Portas: 1x HDMI 2.0A, microUSB e 1x saída de áudio;
  • Dimensões (A x L x P): 3 x 8,6 x 1,3 cm (produto na horizontal);
  • Peso: 32 g.

Imagem

Fire TV Stick Lite é compatível com HDR10+

HDR deixa as cores mais vibrantes e o contraste mais alto, aumentando a qualidade da imagem. (Imagem:Divulgação/Amazon)

O Fire TV Stick Lite tem resolução máxima Full HD (1080p) a 60 fps (quadros por segundo), satisfatório em telas pequenas e médias - de até 43 polegadas. Entretanto, o grande diferencial do produto é o formato de vídeo HDR10+ compatível, indisponível na versão anterior. A tecnologia é capaz de otimizar o brilho e o contraste das cenas e pode ser observada em filmes e séries de plataformas como Netflix e Disney+, por exemplo.

Outro ponto importante de destacar aqui é que a imagem das TVs box acompanham as da TV em que estão instaladas. Portanto, para que o Full HD seja alcançado é preciso que o painel também conte com essa tecnologia. Caso contrário, a exibição terá o máximo de qualidade suportado pela televisão. Por esse motivo, inclusive, de nada adiantaria o 4K na Fire TV Stick Lite se fosse ligada à um aparelho sem essa resolução.

Sistema operacional

Sistema Fire OS deixa devendo alguns aplicativos

Amazon conta com alguns apps próprios, como Prime Video e Amazon Music. (Imagem:Divulgação/Amazon)

O sistema operacional utilizado é o Fire OS, exclusivo da Amazon. A interface é intuitiva e lembra um pouco a do Android TV. Entretanto, alguns problemas de compatibilidade que já eram vistos no modelo anterior continuam presentes na nova versão e serviços de streaming muito populares como Globoplay, HBO GO e Fox Play permanecem de fora da lista de apps da Fire TV Stick Lite.

Já o processador é Quad-core 1.7 GHz, o que significa que dispõe de quatro núcleos funcionando simultaneamente para maior rapidez na navegação. No armazenamento, 8 GB de espaço são suficientes para uma boa quantidade de aplicativos e a memória RAM de 1 GB garante um uso fluido e sem engasgos ou demora entre o comando e a resposta da tela.

Funções inteligentes

Amazon Fire TV traz agora suporte à assistente virtual Alexa

A Alexa abre aplicativos, sugere conteúdos, tudo isso sem precisar digitar. (Imagem:Divulgação/Amazon)

A Fire TV Stick Lite conta agora com suporte para a Alexa, assistente virtual da Amazon, uma das melhorias mais aguardadas pelos usuários. Para acioná-la, basta apertar o botão específico para a função no controle remoto e solicitar os comandos através da fala. Ela é capaz de indicar conteúdos com base no histórico de navegação, abrir aplicativos, programar lembretes, dentre outros recursos inteligentes.

O controle também permite a integração com demais aparelhos smart da casa, desde que funcionem através da Alexa. Por exemplo, se você tiver uma lâmpada compatível com a assistente, é possível ligá-la por comando de voz no controle da TV box. O contrário acontece com os smart speaker: se já tiver algum com Alexa integrada, dá para comandar a TV pela fala diretamente no alto-falante, dispensando o controle remoto físico. Para isso, é preciso conectar os dois ao aplicativo para smartphone (iOS/Android) e pronto.

Não sabe como integrar sua casa com as assistentes virtuais? A gente te ajuda! Leia mais: O guia da casa inteligente: como automatizar sua casa

Por último, a Fire TV Stick Lite também permite o compartilhamento da tela do celular no painel sem necessidade de cabos HDMI. Com Androids, basta acessar a função “Ativar espelhamento de tela” no menu da TV box. Já nos IPhones, é preciso baixar o aplicativo AirScreen na TV e no smartphone para permitir o espelhamento.

Custo-benefício

Fire TV Stick Lite vale a pena?

Bom, a nova versão da TV box da Amazon chega com melhorias relevantes e considerando o preço, entre R$ 300 e R$ 400, o produto está bem próximo de seus concorrentes. Portanto, a Fire TV Stick Lite vale a pena e traz um bom custo-benefício pelas funções oferecidas - principalmente para os que já tem aparelhos com a Alexa, pelas maiores possibilidades de integração.

O produto traz resolução Full HD, formato HDR+ compatível, espelhamento de tela e, o mais interessante, o suporte à assistente virtual. Porém, é importante lembrar que a TV box deixa devendo alguns apps famosos, logo, se o acesso às plataformas de streaming for o maior motivador da compra, talvez outras opções sejam mais interessantes para você - como a Xiaomi Mi TV Stick, com sistema Android TV.

Leia também:

Leia mais sobre