Ative seu cashback
Entrar

Ulysses - Joyce , James - 9788563560421

O preço está bom

Abaixo ou igual a média dos últimos 40 dias.

O valor médio é de R$ 36,90

Compare preços em 2 lojas

Ordenar por

Detalhes do produto Ulysses - Joyce , James - 9788563560421

Detalhes do produto

Informações Básicas

ISBN789836621585497803335460559781420953961978144747025097815154328909781604598636978160942115197816138206509781613821176978161382957897816138295929781731702777978173170278497819408490349788563560421
ISBN-1003335460591420953966144747025715154328901604598638160942115916138206581613821174161382957416138295901731702779173170278719408490398563560425
TítuloUlysses
AutorJoyce , James
EditoraPenguin e Companhia das Letras
GêneroLiteratura EstrangeiraRomance
Ver ficha técnica completa
Detalhes do produto

Informações Básicas

ISBN789836621585497803335460559781420953961978144747025097815154328909781604598636978160942115197816138206509781613821176978161382957897816138295929781731702777978173170278497819408490349788563560421
ISBN-1003335460591420953966144747025715154328901604598638160942115916138206581613821174161382957416138295901731702779173170278719408490398563560425
TítuloUlysses
AutorJoyce , James
EditoraPenguin e Companhia das Letras
GêneroLiteratura EstrangeiraRomance

Avaliação dos usuários

4.2

2008 avaliações

Exibimos as avaliações mais relevantes da Amazon

Livraço

Recomendo

Ainda to nele. Sebo que me vendeu muito gentil mandou um Dickens de brinde.

Alberto Barros

• Via Amazon

Capa fina

Recomendo

Ulysses é um clássico maravilhoso/provocativo, sobre a história não tenho o que dizer, é preciso ter coragem e paciência, é uma ótima oportunidade de sair da mesmice dos romances clássicos e absorver um pouco de loucura cheia de fluxo de pensamentos e palavras estranhas. Essa versão da Penguin, sinceramente eu achei UÓ, a capa é muito fina, chega a ser ridículo.

Rodrigo esteves

• Via Amazon

Problemas com a capa

Não Recomendo

A capa veio em péssimo estado...

Tárcio Albuquerque

• Via Amazon

Entediante, monótono, mais ou menos

Recomendo

O Ulysses de Joyce não tem um personagem chamado Ulysses. Um dublinense sai de casa cedo para ir ao enterro de um conhecido. No caminho, toma um banho, faz compras, adianta seus pequenos negócios. Depois do enterro, almoça em um lugar qualquer, encontra conhecidos, olha as mulheres e meninas nas ruas, entra em um pub ou outro, conversa, discute, caminha pelas ruas da cidade. Um amigo mais jovem envolve-se em uma pequena briga e eles caminham até a casa do mais velho, conversando na madrugada. Continuam a conversa tomando leite com chocolate na sala da casa. Ele convida o jovem para dormir lá, o convite não é aceito. A visita vai embora, o homem deita-se ao lado da sua esposa e dorme. Mais resumido: Ulysses, a história de um homem que sai de casa de manhã e retorna de madrugada. Mais ainda: um flâneur em Dublin. Ulysses, não gostei gostando, gostei não gostando. Ulysses, Joyce, é entediante, monótono, em muitas partes, e se há algo de inovador na linguagem, parece-me somente aquele fazer de juntar palavras, semelhantes ou não, relacionadas ou não, e o fluxo de pensamentos. Não parece difícil escrever dessa forma. Guimarães Rosa é melhor e mais inteligente. As duas partes finais do livro são melhores, mais divertidas e interessantes que as partes anteriores. O passeio de Bloom e Dedalus na madrugada. O monólogo de Molly. Creio até que se alguém lesse essas duas partes primeiro, entenderia melhor o resto do livro. Quem sabe Joyce escreveu primeiramente essas duas partes e depois colocou-as no final? Era um escroto. Ulysses, é fácil fazer, é o fluxo do pensamento de Bloom, são as coisas e lugares e pessoas que vê nas ruas, um pensamento ou outro, frases incompletas, invertidas, e é tudo. Ulysses foi escrito em 1922, Joyce pergunta em dado ponto, o que há em um nome, e Gilberto Freyre pergunta, em 1983, acerca do bairro onde morava, Apipucos, que há num nome. Um nome é uma escolha e, evidentemente, comporta significados. Bráulio Tavares e ele falava de Ulysses Joyce e mais e dizia algo como “ler um livro no cru, sem informação prévia, uma leitura a partir do zero”.

Paulo Mendes

• Via Amazon