Ative o Buscapé te Protege GRÁTIS. Suas compras protegidas em até R$ 5mil pelo Buscapé te Protege.

Lenovo Y50 Intel Core i7-4720HQ 2.6 GHz 16384 MB 1024 GB
Ícone de Favorito

9/10 (Baseado em 3 avaliações)
Menor preço R$ 10.350,99Comprar por R$ 10.350,99
Informações Básicas
MarcaLenovo
ModeloY50
CaracterísticaNotebook
Tela e Vídeo
Tela15.6 polegadas
Tipo de DisplayIPS
Resolução3840 x 2160 Pixels
Placa de vídeoNVIDIA GeForce
Modelo da Placa de VídeoGTX 960M
Tipo de Placa de VídeoDedicada
Memória de Vídeo4 GB
Processador e Memória
ProcessadorIntel Core i7-4720HQ
Velocidade do Processador2.6 GHz
Memória Cache6 MB
Memória RAM16384 MB
Armazenamento e Sistema
Capacidade do HD1024 GB
Velocidade do HD5400 RPM
Tecnologia de ArmazenamentoHDD
Sistema OperacionalWindows 8
Licença do Sistema Operacional8.1
Conexões e Bateria
ConectividadeBluetooth 4.0, Wi-Fi
Protocolos802.11 b/g/n
Entrada USB3 Porta(s)
EntradasHDMI, RJ-45
Bateria4 Cell
Dimensões e Peso
Largura387 mm
Altura23,9 mm
Profundidade263,4 mm
Peso2,4 Kg
Por Colaborador em 12/01/2016
Y50 é o primeiro notebook gamer da Lenovo

Modelo traz tela 4K, 16 GB de RAM, GPU GeForce e desempenho matador. Pena que a bateria não dura muito e deixar o SSD de fora se mostrou um erro

Prós
  • Processador potente

  • 16 GB de RAM

  • Chip gráfico dedicado GeForce de 4 GB

Contras
  • A tela 4K é desnecessária. Full HD já estaria de bom tamanho

  • Ausência do SSD

  • Baixa autonomia da bateria

Para uma empresa que é conhecida por fabricar notebooks empresariais, buscar atingir um novo público é um grande passo. E é exatamente isso que a Lenovo está fazendo ao lançar o Y50, um modelo de configuração parruda, com tela 4K e design arrojado. A bateria deixa a desejar, mas esse é o típico modelo que você dificilmente vai tirar ele da tomada, certo? Confira todos os detalhes em nosso review a seguir. 

 

Para uma empresa que é conhecida por fabricar notebooks empresariais, buscar atingir um novo público é um grande passo. E é exatamente isso que a Lenovo está fazendo ao lançar o Y50, um modelo de configuração parruda, com tela 4K e design arrojado. A bateria deixa a desejar, mas esse é o típico modelo que você dificilmente vai tirar ele da tomada, certo? Confira todos os detalhes em nosso review a seguir. 

 

Design e tela

Pesando 2,37 quilos, o Lenovo Y50 possui um acabamento todo ousado. Seu exterior é feito de alumínio, com leve aparência de aço escovado, e totalmente liso, com dois vincos nas laterais. O notebook também não é tão pequeno assim. São 38,8 centímetros de largura, 26,3 centímetros de profundidade e 2 centímetros de altura, o que dificulta o transporte.

Na parte interna, a base é toda preta e emborrachada, impedindo que o pulso fique firme durante a digitação e não deixando as indesejáveis marcas de dedos por todos os lados. O teclado traz um acabamento com as laterais da tecla vermelhas e os alto-falantes também utilizam essa cor abaixo da grelha preta. No geral, a aparência vai agradar os gamers, em nossa opinião.

Sobre a tela, são 15,6 polegadas e resolução 4K. Durante os testes, conferimos filmes, jogos, textos e nossa experiência foi ótima, inclusive com bom ângulo de visão. O tamanho da tela ajuda também para utilizar mais de um programa ao mesmo tempo. Brilho potente, contraste equilibrado e cores vibrantes são a marca desse modelo gamer da Lenovo. O problema aqui fica para os reflexos do visor. Em ambientes muito iluminados, você deverá sofrer com a luz refletindo, o que atrapalhará o entretenimento. Mas julgamos que para esse tamanho de tela, a resolução full HD já estaria mais que suficiente, principalmente por causa dos games (falaremos sobre isso mais abaixo).

Pesando 2,37 quilos, o Lenovo Y50 possui um acabamento todo ousado. Seu exterior é feito de alumínio, com leve aparência de aço escovado, e totalmente liso, com dois vincos nas laterais. O notebook também não é tão pequeno assim. São 38,8 centímetros de largura, 26,3 centímetros de profundidade e 2 centímetros de altura, o que dificulta o transporte.

Na parte interna, a base é toda preta e emborrachada, impedindo que o pulso fique firme durante a digitação e não deixando as indesejáveis marcas de dedos por todos os lados. O teclado traz um acabamento com as laterais da tecla vermelhas e os alto-falantes também utilizam essa cor abaixo da grelha preta. No geral, a aparência vai agradar os gamers, em nossa opinião.

Sobre a tela, são 15,6 polegadas e resolução 4K. Durante os testes, conferimos filmes, jogos, textos e nossa experiência foi ótima, inclusive com bom ângulo de visão. O tamanho da tela ajuda também para utilizar mais de um programa ao mesmo tempo. Brilho potente, contraste equilibrado e cores vibrantes são a marca desse modelo gamer da Lenovo. O problema aqui fica para os reflexos do visor. Em ambientes muito iluminados, você deverá sofrer com a luz refletindo, o que atrapalhará o entretenimento. Mas julgamos que para esse tamanho de tela, a resolução full HD já estaria mais que suficiente, principalmente por causa dos games (falaremos sobre isso mais abaixo).

Conectividade, teclado e touchpad

Quando o assunto são conexões, esse modelo não deixa a desejar. Do lado direito temos uma USB 2.0, leitor de cartões SD, saída P2 para headset e saída P2 para áudio digital. Do lado esquerdo encontramos duas USBs 3.0, saída HDMI e uma porta de rede Ethernet. Não nos esqueçamos do Wi-Fi e do Bluetooth. Mesmo com esse tamanho todo, a Lenovo traz na caixa um leitor de DVD com conexão via USB para alguma emergência, ou caso você ainda precise instalar jogos ou programas utilizando CD.

Sobre o teclado, só elogios. Ele é bastante confortável, tanto para digitar longos textos, como para jogar também. No padrão ABNT2, o espaço entre as teclas é muito bom e graças a extensa base foi possível até colocar um teclado numérico, o que ajuda bastante pra quem não curte utilizar os números posicionados acima das letras. Outro ponto positivo é a retroiluminação, o que facilita a visualização em locais com pouca luz, e ainda deixa o notebook com jeitão agressivo.

Nem vamos falar muito sobre o touchpad porque na maioria das vezes você deverá estar usando o mouse, principalmente com os games. O que podemos afirmar é que a área de toque é espaçosa, responde bem aos toques e apenas uma pequena linha indica a divisão entre os cliques direito e esquerdo. Não há botões físicos.

Quando o assunto são conexões, esse modelo não deixa a desejar. Do lado direito temos uma USB 2.0, leitor de cartões SD, saída P2 para headset e saída P2 para áudio digital. Do lado esquerdo encontramos duas USBs 3.0, saída HDMI e uma porta de rede Ethernet. Não nos esqueçamos do Wi-Fi e do Bluetooth. Mesmo com esse tamanho todo, a Lenovo traz na caixa um leitor de DVD com conexão via USB para alguma emergência, ou caso você ainda precise instalar jogos ou programas utilizando CD.

Sobre o teclado, só elogios. Ele é bastante confortável, tanto para digitar longos textos, como para jogar também. No padrão ABNT2, o espaço entre as teclas é muito bom e graças a extensa base foi possível até colocar um teclado numérico, o que ajuda bastante pra quem não curte utilizar os números posicionados acima das letras. Outro ponto positivo é a retroiluminação, o que facilita a visualização em locais com pouca luz, e ainda deixa o notebook com jeitão agressivo.

Nem vamos falar muito sobre o touchpad porque na maioria das vezes você deverá estar usando o mouse, principalmente com os games. O que podemos afirmar é que a área de toque é espaçosa, responde bem aos toques e apenas uma pequena linha indica a divisão entre os cliques direito e esquerdo. Não há botões físicos.

Desempenho, áudio e bateria

Agora, vamos ao coração da máquina. Equipado com um processador Intel Core i7-4720HQ de 2,6 GHz, 16 GB de memória RAM e uma GPU Nvidia GeForce GTX 960M de 4 GB, o Lenovo Y50 se saiu muito bem com tarefas mais simples, como reprodução de vídeos em alta definição, navegação na internet ou utilização de aplicativos do pacote Office ou Photoshop. Mas também com todo esse poder de fogo não esperávamos nada além disso.

Nosso teste ‘de verdade’ foi feito com jogos, muitos jogos. Brincamos com NBA 2K16, F1 2015, Fallout 4, Battlefield 4, Call of Duty Black Ops III e Star Wars Battlefront. Mas é bom deixar claro, logo de cara, que todos os jogos rodaram em full HD (1920 x 1080 pixels). Porque quando tentamos rodar em 4K, o resultado apresentou muitos engasgos, não deixando a experiência da jogatina lisa e agradável.

O F1 2015 foi o mais tranquilo. Ajustamos praticamente tudo na qualidade máxima disponível (Ultra High) e tudo rodou de boa. Já no NBA 2K16 foi preciso baixar os gráficos no nível Médio para que a jogatina não fosse prejudicada. Com o Fallout 4, deixamos no High e jogabilidade foi excelente.

No caso do Battlefield 4, foi necessário deixar os ajustes no médio para que a brincadeira não sofresse com quedas de quadros. Com o Call of Duty Black Ops III, o game regulou os gráficos no High e a diversão e os tiros estavam garantidos sem interrupções. Por último, regulamos no médio para que as lutas com sabre de luz ou durante os voos com a X-Wing não atrapalhassem a jogatina em Star Wars Battlefront.

Um detalhe que sentimos falta é a ausência do SSD. Esse notebook da Lenovo traz apenas uma unidade de 500 GB de HD mecânico. Isso não é muito positivo, pois além de representar uma inicialização mais lenta do computador, o acesso aos dados também é mais devagar. O porém disso é que o preço também poderia se elevar com a presença do SSD. Mas convenhamos que os gamers não se preocupam com isso já que a maioria de seus jogos devem estar na nuvem e ainda podem adquirir HDs externos para armazenar seus conteúdos.

Os alto-falantes estão localizados nas laterais superiores do teclado e a qualidade sonora é até boa, mas claro que não se deve esperar o primor de um sistema dedicado. A potência é bacana, a definição também, e os graves não decepcionam graças a um subwoofer na parte inferior do aparelho. Mas para um melhor aproveitamento é recomendado o uso de fones de ouvidos, especialmente na hora da jogatina.

A bateria sempre é nosso último quesito e, infelizmente, nesse tópico o Lenovo Y50 decepciona. O que não é pra menos, com todas as especificações já citadas. Iniciamos o teste com 100% da carga, deixamos um vídeo full HD rodando ininterruptamente e após 2 horas e 30 minutos, restavam apenas 10%. Mas temos que concordar que esse notebook ficará plugado na tomada por mais tempo do que fora dela.

Agora, vamos ao coração da máquina. Equipado com um processador Intel Core i7-4720HQ de 2,6 GHz, 16 GB de memória RAM e uma GPU Nvidia GeForce GTX 960M de 4 GB, o Lenovo Y50 se saiu muito bem com tarefas mais simples, como reprodução de vídeos em alta definição, navegação na internet ou utilização de aplicativos do pacote Office ou Photoshop. Mas também com todo esse poder de fogo não esperávamos nada além disso.

Nosso teste ‘de verdade’ foi feito com jogos, muitos jogos. Brincamos com NBA 2K16, F1 2015, Fallout 4, Battlefield 4, Call of Duty Black Ops III e Star Wars Battlefront. Mas é bom deixar claro, logo de cara, que todos os jogos rodaram em full HD (1920 x 1080 pixels). Porque quando tentamos rodar em 4K, o resultado apresentou muitos engasgos, não deixando a experiência da jogatina lisa e agradável.

O F1 2015 foi o mais tranquilo. Ajustamos praticamente tudo na qualidade máxima disponível (Ultra High) e tudo rodou de boa. Já no NBA 2K16 foi preciso baixar os gráficos no nível Médio para que a jogatina não fosse prejudicada. Com o Fallout 4, deixamos no High e jogabilidade foi excelente.

No caso do Battlefield 4, foi necessário deixar os ajustes no médio para que a brincadeira não sofresse com quedas de quadros. Com o Call of Duty Black Ops III, o game regulou os gráficos no High e a diversão e os tiros estavam garantidos sem interrupções. Por último, regulamos no médio para que as lutas com sabre de luz ou durante os voos com a X-Wing não atrapalhassem a jogatina em Star Wars Battlefront.

Um detalhe que sentimos falta é a ausência do SSD. Esse notebook da Lenovo traz apenas uma unidade de 500 GB de HD mecânico. Isso não é muito positivo, pois além de representar uma inicialização mais lenta do computador, o acesso aos dados também é mais devagar. O porém disso é que o preço também poderia se elevar com a presença do SSD. Mas convenhamos que os gamers não se preocupam com isso já que a maioria de seus jogos devem estar na nuvem e ainda podem adquirir HDs externos para armazenar seus conteúdos.

Os alto-falantes estão localizados nas laterais superiores do teclado e a qualidade sonora é até boa, mas claro que não se deve esperar o primor de um sistema dedicado. A potência é bacana, a definição também, e os graves não decepcionam graças a um subwoofer na parte inferior do aparelho. Mas para um melhor aproveitamento é recomendado o uso de fones de ouvidos, especialmente na hora da jogatina.

A bateria sempre é nosso último quesito e, infelizmente, nesse tópico o Lenovo Y50 decepciona. O que não é pra menos, com todas as especificações já citadas. Iniciamos o teste com 100% da carga, deixamos um vídeo full HD rodando ininterruptamente e após 2 horas e 30 minutos, restavam apenas 10%. Mas temos que concordar que esse notebook ficará plugado na tomada por mais tempo do que fora dela.

Conclusão

Com o alto preço cobrado por esse modelo, fica difícil dizer se as configurações presentes compensam o investimento. Mas deixando de lado essa questão, o Lenovo Y50 faz bonito em todos os testes e entrega alto desempenho em diversas tarefas. A combinação entre o processador Intel Core i7, os 16 GB de RAM e a GPU Nvidia GeForce GTX 960M gera um resultado de gerar inveja em qualquer notebook rival.

Mas além do valor elevado, esse notebook escorrega em alguns ponto, como a baixa autonomia da bateria, que vai um pouco além das duas horas, a opção pelo HD ao invés do SSD magnético e a escolha exagerada pela resolução 4K da tela, o que interfere no desempenho dos games e na duração da bateria.

Matérias Relacionadas
10/10 Recomendo este produto
Verificado
8/10 Recomendo este produto
10/10 Recomendo este produto
Avaliação Geral100%Recomendam a compra
9/10Baseado em 3 avaliações
Pontos de Atenção
  • Portabilidade
  • Qualidade da Imagem
  • Design
  • Compatibilidade
  • Desempenho
  • Duração da Bateria
  • Custo-Benefício
Enviar sua Avaliação