Ative o Buscapé te Protege GRÁTIS. Suas compras protegidas em até R$ 5mil pelo Buscapé te Protege.

Carregando
Achou caro?
Crie um alerta de preço que a gente avisa você!
Maior preço registrado:R$ 2.599,90
Menor preço registrado:R$ 1.699,00
Me avise quando o preço chegar em:
0%
0%
100%
Arraste a barra para controlar o valor do pedido
Informações Básicas
MarcaSony
PlataformaPS4 PlayStation 4
Capacidade500 GB
VideogamePS4
Processador
Processador (CPU)AMD Jaguar 8-Core
Compatibilidade
Mídias CompatíveisBlu-Ray
Gráfico
Processador Gráfico (GPU)AMD Radeon
Conexões
Saída de VídeoAnalógica, HDMI
Outras ConexõesRede 10/100/1000, USB, Wi-Fi
Memória
Memória RAM8192 MB
Especificações Técnicas
Largura275 mm
Altura53 mm
Profundidade305 mm
Peso2,8 Kg
Por Colaborador em 14/10/2015
PlayStation 4: bem-vindo à nova geração

Com novos recursos, novos controles e gráficos ainda mais bonitos, mas será que já é o momento de adquirir o novo console?

Prós
  • Os gráficos estão ainda mais detalhados

  • O DualShock 4 tem melhor pegada e gatilhos (R2 e L2) mais macios

  • Interface intuitiva e multitarefas que permite voltar aos menus sem fechar o jogo

     

Contras
  • Ainda é muito caro no Brasil
  • O leque de jogos ainda é pequeno
  • Bateria do joystick decepciona

Passaram-se sete anos desde o nascimento do PlayStation 3 e os gamers ansiavam por novidades. Eis que surge o PlayStation 4 (PS4 para os íntimos), o novo videogame da Sony. Com uma configuração parruda, design e controle repaginados, gráficos mais detalhados, transmissão ao vivo e outras coisas a mais, queremos saber: está na hora de trocar de console? Confira o review abaixo.

Passaram-se sete anos desde o nascimento do PlayStation 3 e os gamers ansiavam por novidades. Eis que surge o PlayStation 4 (PS4 para os íntimos), o novo videogame da Sony. Com uma configuração parruda, design e controle repaginados, gráficos mais detalhados, transmissão ao vivo e outras coisas a mais, queremos saber: está na hora de trocar de console? Confira o review abaixo.

Design e hardware

Todo na cor preta (fosca e brilhante), ele é inteiramente de plástico. Por isso, tome cuidado para não aparecer riscos, nem arranhões. Altas temperaturas foram notadas com longas jogatinas, mas nada muito sinistro.

Com 2,8 quilos, largas dimensões (30,5 centímetros de profundidade, 27,5 centímetros de largura e 5,3 centímetros de altura) e um estilo ‘quadradão’, todos os conectores do PS4 estão posicionados na parte traseira do console. A exceção são duas USBs na parte da frente, ao lado do leitor de Blu-ray.

Na frente também também encontramos dois botões sensíveis ao toque: Liga/Desliga e Ejetar, para retirar a mídia dos  jogos dentro do videogame. Na traseira, estão a entrada para cabo de força, saída de áudio óptico, HDMI ( e o cabo HDMI acompanha a embalagem - finalmente!), interface de rede Gigabit Ethernet e conector para a PlayStation Camera (vendida separadamente). Uma faixa iluminada na tampa do PS4 mostra se ele está ligado (cor azul), em modo de espera (cor amarela) ou desligado (luz desligada).

Nas especificações técnicas, o PlayStation 4 traz uma CPU de oito núcleos construída sob a arquitetura x86 que trabalha em conjunto com uma GPU Radeon com capacidade de 1,84 TFLOPS, ambas desenvolvidas pela AMD. Juntas, formam uma APU personalizada. A memória RAM é de 8 GB GDDR5

Com 500 GB de espaço, o usuário pode continuar comprando versões digitais ou utilizar mídias Blu-ray. Mas é bom gerenciar bem o armazenamento, pois os games tem, em média, 40 GB que necessitam de instalação. Pelo menos, é possível trocar o HD do PS4. 

Todo na cor preta (fosca e brilhante), ele é inteiramente de plástico. Por isso, tome cuidado para não aparecer riscos, nem arranhões. Altas temperaturas foram notadas com longas jogatinas, mas nada muito sinistro.

Com 2,8 quilos, largas dimensões (30,5 centímetros de profundidade, 27,5 centímetros de largura e 5,3 centímetros de altura) e um estilo ‘quadradão’, todos os conectores do PS4 estão posicionados na parte traseira do console. A exceção são duas USBs na parte da frente, ao lado do leitor de Blu-ray.

Na frente também também encontramos dois botões sensíveis ao toque: Liga/Desliga e Ejetar, para retirar a mídia dos  jogos dentro do videogame. Na traseira, estão a entrada para cabo de força, saída de áudio óptico, HDMI ( e o cabo HDMI acompanha a embalagem - finalmente!), interface de rede Gigabit Ethernet e conector para a PlayStation Camera (vendida separadamente). Uma faixa iluminada na tampa do PS4 mostra se ele está ligado (cor azul), em modo de espera (cor amarela) ou desligado (luz desligada).

Nas especificações técnicas, o PlayStation 4 traz uma CPU de oito núcleos construída sob a arquitetura x86 que trabalha em conjunto com uma GPU Radeon com capacidade de 1,84 TFLOPS, ambas desenvolvidas pela AMD. Juntas, formam uma APU personalizada. A memória RAM é de 8 GB GDDR5

Com 500 GB de espaço, o usuário pode continuar comprando versões digitais ou utilizar mídias Blu-ray. Mas é bom gerenciar bem o armazenamento, pois os games tem, em média, 40 GB que necessitam de instalação. Pelo menos, é possível trocar o HD do PS4. 

Interface e conectividade

Totalmente repaginada, mas não tão estranha para quem foi dono de um PS3. A navegação traz fileiras horizontais e é bastante agradável. Na faixa superior encontramos opções para acessar as configurações do console, PlayStation Store, notificações, troféus, por exemplo. Na coluna inferior, todos os programas instalados são mostrados na forma de ícones, sejam eles jogos ou aplicativos. Ao clicar em qualquer jogo, ele traz informações de troféus conquistados, notícias e atividades recentes.

O recurso de multitarefas é uma bela novidade. Você não precisa mais encerrar o jogo para voltar aos menus. É só pressionar o botão PS que ele pausa o jogo e volta para o menu e vice-versa. Só não dá para fazer isso com dois jogos, por exemplo. Além disso, serviços de vídeo, como o YouTube, e streaming, como Netflix e Crackle, estão presentes.

No quesito conectividade, tudo completo. Dá para se conectar as redes sem fio via Wi-Fi b/g/n e interface de rede Gigabit Ethernet. Além disso, possui Bluetooth 2.1, fundamental para realizar a conexão com o controle DualShock 4.

Com a internet ativada, o PS4 oferece opções para realizar streaming de vídeo, onde é possível transmitir ao vivo a jogatina online. Mas para poder jogar no modo online dos games, é preciso assinar a PlayStation Plus que custa 50 dólares na conta americana. Já na brasileira, o valor é de 100 reais.

Totalmente repaginada, mas não tão estranha para quem foi dono de um PS3. A navegação traz fileiras horizontais e é bastante agradável. Na faixa superior encontramos opções para acessar as configurações do console, PlayStation Store, notificações, troféus, por exemplo. Na coluna inferior, todos os programas instalados são mostrados na forma de ícones, sejam eles jogos ou aplicativos. Ao clicar em qualquer jogo, ele traz informações de troféus conquistados, notícias e atividades recentes.

O recurso de multitarefas é uma bela novidade. Você não precisa mais encerrar o jogo para voltar aos menus. É só pressionar o botão PS que ele pausa o jogo e volta para o menu e vice-versa. Só não dá para fazer isso com dois jogos, por exemplo. Além disso, serviços de vídeo, como o YouTube, e streaming, como Netflix e Crackle, estão presentes.

No quesito conectividade, tudo completo. Dá para se conectar as redes sem fio via Wi-Fi b/g/n e interface de rede Gigabit Ethernet. Além disso, possui Bluetooth 2.1, fundamental para realizar a conexão com o controle DualShock 4.

Com a internet ativada, o PS4 oferece opções para realizar streaming de vídeo, onde é possível transmitir ao vivo a jogatina online. Mas para poder jogar no modo online dos games, é preciso assinar a PlayStation Plus que custa 50 dólares na conta americana. Já na brasileira, o valor é de 100 reais.

Controle e jogos

Repaginado, o DualShock 4 oferece maior conforto. As hastes ficaram mais compridas e possuem uma textura que proporciona maior aderência. Os gatilhos (R2 e L2) agora são mais curvos e a sensibilidade melhorou.

Os botões Start e Select agora são Option e Share (você pode estranhar um pouco no início) e touchpad sensível ao toque e clicável está na parte superior central do joystick, que promete ser um grande diferencial. Mas até agora, nem jogo, nem aplicações, conseguem utilizá-lo de maneira útil.

Os analógicos trazem uma área côncava e bordas mais elevadas, garantindo maior firmeza ao jogar. Já o direcional cresceu um bocado e está mais confortável graças a uma leve curvatura nas pontas.

Um alto-falante é outra novidade presente no DualShock 4. Ele emite alguns sons em determinados jogos, como o Knack. Uma entrada P2 para headsets e fones de ouvido (é possível ouvir o som dos games com alta qualidade utilizando qualquer fone – um headset acompanha a embalagem para a jogatina online) está na parte inferior, enquanto na superior uma iluminação identifica os jogadores.

Segundo o fabricante, a autonomia da bateria do DualShock 4 é de apenas 8 horas. Apenas porque o modelo anterior, o DualShock 3, tinha uma duração média de 30 horas. Decepcionante...

Repaginado, o DualShock 4 oferece maior conforto. As hastes ficaram mais compridas e possuem uma textura que proporciona maior aderência. Os gatilhos (R2 e L2) agora são mais curvos e a sensibilidade melhorou.

Os botões Start e Select agora são Option e Share (você pode estranhar um pouco no início) e touchpad sensível ao toque e clicável está na parte superior central do joystick, que promete ser um grande diferencial. Mas até agora, nem jogo, nem aplicações, conseguem utilizá-lo de maneira útil.

Os analógicos trazem uma área côncava e bordas mais elevadas, garantindo maior firmeza ao jogar. Já o direcional cresceu um bocado e está mais confortável graças a uma leve curvatura nas pontas.

Um alto-falante é outra novidade presente no DualShock 4. Ele emite alguns sons em determinados jogos, como o Knack. Uma entrada P2 para headsets e fones de ouvido (é possível ouvir o som dos games com alta qualidade utilizando qualquer fone – um headset acompanha a embalagem para a jogatina online) está na parte inferior, enquanto na superior uma iluminação identifica os jogadores.

Segundo o fabricante, a autonomia da bateria do DualShock 4 é de apenas 8 horas. Apenas porque o modelo anterior, o DualShock 3, tinha uma duração média de 30 horas. Decepcionante...

Conclusão

Sim, o PlayStation 4 veio para mudar a forma de como jogamos videogame. Com um poder de fogo afiado, joystick melhorado, facilidade para fazer upgrade no HD, interface intuitiva e multitarefas, o console no Brasil ainda vai sofrer muita resistência por causa do preço altíssimo, o joystick tem baixa autonomia de bateria, falta de jogos exclusivos para a nova geração (já que a maioria coexiste no PS3 e PS4) e agora é necessário pagar para jogar online. Quanto aos gráficos, sabemos que as desenvolvedoras de games vão buscar atingir o máximo de perfeição e o que temos visto até agora é aceitável para o início de uma nova geração. Mas sabemos que isso pode e deve melhorar. Muito!

Matérias Relacionadas
2/10 Recomendo este produto
10/10 Recomendo este produto
10/10 Recomendo este produto
2/10 Não recomendo este produto
10/10 Recomendo este produto
Avaliação Geral93%Recomendam a compra
9/10Baseado em 627 avaliações
Aspectos Positivos
  • Gráficos
  • Diversão
  • Controles
  • Resistência do Aparelho
  • Variedade de Jogos
Pontos de Atenção
  • Duração da Bateria
  • Duração
  • Conectividade
  • Jogabilidade
Aspectos Negativos
  • Custo-Benefício
Enviar sua Avaliação