Ative o Buscapé te Protege GRÁTIS. Suas compras protegidas em até R$ 5mil pelo Buscapé te Protege.

Informações Básicas
TipoSmartphone
MarcaSony
LinhaXperia
ModeloXA1 32GB
ChipsDual Chip
CoresBranco, Ouro, Preto, Rosa
Câmera
Câmera Traseira23 Megapixels
Funções da CâmeraLentes Grande-Angular, Zoom de 5x
Câmera Frontal8.0 Megapixels Frontal
Tela
Tamanho da Tela5.0 polegadas
Resolução1280 X 720 Pixels
DefiniçãoHD
Hardware
ProcessadorMediaTek Helio P20
NúcleosOcta-Core (8 Núcleos)
Memória Interna32 GB
Memória RAM3 GB RAM
EntradasMicroSDXC, USB Type-C
Software
Sistema OperacionalAndroid
VersãoNougat
Características e Conectividade
Internet4G, Wi-Fi
RecursosBluetooth 4.2, Carregamento Rápido, Miracast, NFC
ProteçãoGorilla Glass
Bateria
Bateria2300 mAh
Dimensões
Largura67 mm
Altura145 mm
Profundidade8 mm
Peso143 g
Por Colaborador em 03/07/2017
Xperia XA1 não faz além do esperado

Smartphone da Sony traz um conjunto coerente, mas não surpreende em nenhum quesito

Prós
  • Bom desempenho com tarefas exigentes

  • Apesar do visual questionável, o manuseio é ótimo

  • Tela apresenta belas imagens

Contras
  • Visor de 5 polegadas poderia ser full HD

  • Design não agrada

  • Posição ruim do alto-falante

Vendo os últimos lançamentos do mercado, é fácil de afirmar que a Sony tem ficado para trás na categoria de smartphones. Uma tentativa de chamar atenção do usuário novamente é com o Xperia XA1, sucessor do XA lançado no último ano. Com algumas melhorias, será que o telefone consegue fazer um bom trabalho? É o que vamos conferir a seguir.

Vendo os últimos lançamentos do mercado, é fácil de afirmar que a Sony tem ficado para trás na categoria de smartphones. Uma tentativa de chamar atenção do usuário novamente é com o Xperia XA1, sucessor do XA lançado no último ano. Com algumas melhorias, será que o telefone consegue fazer um bom trabalho? É o que vamos conferir a seguir.

Especificações, desempenho e benchmarks

O Xperia XA1 conta com um processador octa-core de 64 bits MediaTek Helio P20 (sendo 4 núcleos de 2,3 GHz e 4 núcleos de 1,6 GHz), GPU Mali-T880MP2 e 3 GB de RAM (um a mais que seu irmão mais velho). Esse pouco a mais de RAM já faz uma boa diferença, principalmente no multitarefa. Mesmo com vários apps abertos ao mesmo tempo, não sentimos engasgos ou lentidões durante a alternância entre os aplicativos. Em raros momentos, alguns apps foram encerrados abruptamente, mas nada que tenha atrapalhado nossa experiência. Nos games, obtivemos bons resultados até mesmo com títulos mais exigentes, como Real Racing 3 e Modern Combat 5. Quer jogar Sonic 1? Pode ficar tranquilo que roda de boa. A tão conhecida interface da Sony está presente na versão 7.0 Nougat, do Android. Dá para ordenar os aplicativos em ordem alfabética ou conforme a maior frequência de uso.

Como sempre fazemos, realizamos testes com 4 programas de benchmarks sintéticos, que geram resultados absolutos e facilitam na comparação entre os smartphones. Utilizamos Antutu, 3DMark, PCMark e Geekbench 4. Apenas lembrando que quanto maior o resultado, melhor.

Eis os resultados obtidos pelo Xperia XA1 (infelizmente não conseguimos rodar o teste Work :

- Antutu: 60.427 pontos

- PCMark: 4.682 pontos (Work 1.0) e sem resultado (Work 2.0 - o programa travou)

- 3DMark: 13.786 pontos (Ice Storm Unlimited) e 640 pontos (Sling Shot Extreme)

- Geekbench: 813 pontos (Single-core) e 3.687 pontos (Multi-core)

Como comparação, eis os resultados obtidos pelo Moto Z2 Play, um smartphone rival com configurações levemente superiores.

- Antutu: 67.507 pontos

- PCMark: 6.036 pontos (Work 1.0) e 4.992 pontos (Work 2.0)

- 3DMark: 14.079 pontos (Ice Storm Unlimited) e 468 pontos (Sling Shot Extreme)

- Geekbench: 909 pontos (Single-core) e 4.569 pontos (Multi-core)

O Xperia XA1 conta com um processador octa-core de 64 bits MediaTek Helio P20 (sendo 4 núcleos de 2,3 GHz e 4 núcleos de 1,6 GHz), GPU Mali-T880MP2 e 3 GB de RAM (um a mais que seu irmão mais velho). Esse pouco a mais de RAM já faz uma boa diferença, principalmente no multitarefa. Mesmo com vários apps abertos ao mesmo tempo, não sentimos engasgos ou lentidões durante a alternância entre os aplicativos. Em raros momentos, alguns apps foram encerrados abruptamente, mas nada que tenha atrapalhado nossa experiência. Nos games, obtivemos bons resultados até mesmo com títulos mais exigentes, como Real Racing 3 e Modern Combat 5. Quer jogar Sonic 1? Pode ficar tranquilo que roda de boa. A tão conhecida interface da Sony está presente na versão 7.0 Nougat, do Android. Dá para ordenar os aplicativos em ordem alfabética ou conforme a maior frequência de uso.

Como sempre fazemos, realizamos testes com 4 programas de benchmarks sintéticos, que geram resultados absolutos e facilitam na comparação entre os smartphones. Utilizamos Antutu, 3DMark, PCMark e Geekbench 4. Apenas lembrando que quanto maior o resultado, melhor.

Eis os resultados obtidos pelo Xperia XA1 (infelizmente não conseguimos rodar o teste Work :

- Antutu: 60.427 pontos

- PCMark: 4.682 pontos (Work 1.0) e sem resultado (Work 2.0 - o programa travou)

- 3DMark: 13.786 pontos (Ice Storm Unlimited) e 640 pontos (Sling Shot Extreme)

- Geekbench: 813 pontos (Single-core) e 3.687 pontos (Multi-core)

Como comparação, eis os resultados obtidos pelo Moto Z2 Play, um smartphone rival com configurações levemente superiores.

- Antutu: 67.507 pontos

- PCMark: 6.036 pontos (Work 1.0) e 4.992 pontos (Work 2.0)

- 3DMark: 14.079 pontos (Ice Storm Unlimited) e 468 pontos (Sling Shot Extreme)

- Geekbench: 909 pontos (Single-core) e 4.569 pontos (Multi-core)

Armazenamento, conectividade, tela e design

Um ano depois, a Sony trouxe em seu sucessor o dobro de capacidade de armazenamento. Agora são 32 GB de espaço no Xperia XA1, e ainda dá para inserir um cartão microSD de até 256 GB. Inclusive, dá para transferir os aplicativos para o cartão de memória, olha só que alegria.

Na parte de conectividade, é preciso tirar o chapéu pra Sony que deixou separado os dois chips de operadora (nanoSIM) do cartão microSD. Isso é ótimo, pois não faz o usuário decidir entre colocar 2 chips ou um chip e um cartão de memória. Dá pra usar tudo junto. Além do 4G, esse smartphone possui Wi-Fi, Miracast, Bluetooth 4.2, NFC e GPS (GLONASS). Nada de leitor de impressões digitais por aqui, algo que modelos mais baratos, como o Moto E4 Plus, já possuem.

Em um corpo um tanto quadradão e uma traseira que traz um acabamento misto de plástico com alumínio, o XA1 não é um primor no design. Claro que isso é um gosto pessoal, o que não significa que o aparelho não fique confortável durante o manuseio. Pelo contrário, é agradável manusear o aparelho por longos períodos sem se incomodar com o tamanho ou com o medo de deixar ele escorregar de suas mãos.

Não gostamos das bordas espessas na parte frontal, mas as dimensões agradam. São 8 milímetros de espessura e 143 gramas. O conector já é o USB-C, por isso tome cuidado para não perder o cabo, pois ele custa caro. E ainda bem que a Sony não excluiu a entrada P2 para fone de ouvido. Uma falha é a posição do alto-falante. Sempre que você segura o XA1 na posição paisagem, sua mão sempre irá abafar o som.

A tela de 5 polegadas é boa, mas poderia ser melhor. Com tecnologia IPS, as cores se mostraram ótimas e o brilho é bom, mesmo em situações de alta iluminação. O problema está na resolução HD. Isso porque alguns aparelhos rivais já trazem o full HD em seus visores. O Moto G5 Plus é um desses casos. Para os desastrados de plantão, a proteção contra pequenos riscos e arranhões está presente com a tecnologia Gorilla Glass.

Um ano depois, a Sony trouxe em seu sucessor o dobro de capacidade de armazenamento. Agora são 32 GB de espaço no Xperia XA1, e ainda dá para inserir um cartão microSD de até 256 GB. Inclusive, dá para transferir os aplicativos para o cartão de memória, olha só que alegria.

Na parte de conectividade, é preciso tirar o chapéu pra Sony que deixou separado os dois chips de operadora (nanoSIM) do cartão microSD. Isso é ótimo, pois não faz o usuário decidir entre colocar 2 chips ou um chip e um cartão de memória. Dá pra usar tudo junto. Além do 4G, esse smartphone possui Wi-Fi, Miracast, Bluetooth 4.2, NFC e GPS (GLONASS). Nada de leitor de impressões digitais por aqui, algo que modelos mais baratos, como o Moto E4 Plus, já possuem.

Em um corpo um tanto quadradão e uma traseira que traz um acabamento misto de plástico com alumínio, o XA1 não é um primor no design. Claro que isso é um gosto pessoal, o que não significa que o aparelho não fique confortável durante o manuseio. Pelo contrário, é agradável manusear o aparelho por longos períodos sem se incomodar com o tamanho ou com o medo de deixar ele escorregar de suas mãos.

Não gostamos das bordas espessas na parte frontal, mas as dimensões agradam. São 8 milímetros de espessura e 143 gramas. O conector já é o USB-C, por isso tome cuidado para não perder o cabo, pois ele custa caro. E ainda bem que a Sony não excluiu a entrada P2 para fone de ouvido. Uma falha é a posição do alto-falante. Sempre que você segura o XA1 na posição paisagem, sua mão sempre irá abafar o som.

A tela de 5 polegadas é boa, mas poderia ser melhor. Com tecnologia IPS, as cores se mostraram ótimas e o brilho é bom, mesmo em situações de alta iluminação. O problema está na resolução HD. Isso porque alguns aparelhos rivais já trazem o full HD em seus visores. O Moto G5 Plus é um desses casos. Para os desastrados de plantão, a proteção contra pequenos riscos e arranhões está presente com a tecnologia Gorilla Glass.

Câmeras e bateria

Em celulares da Sony, dificilmente vamos encontrar um conjunto de câmeras que deixe o usuário na mão. E no caso do Xperia XA1, não é diferente. Com 23 megapixels, sensor Exmor RS de 1/2,3 polegadas e abertura f/2.0, a qualidade das imagens agrada bastante. Mesmo nos cliques noturnos, o nível de ruído é baixo e os resultados são acima da média para um dispositivo móvel. Claro que o flash LED quebra um galho a curta distância, os resultados são bons, mas não vai salvar quando o objeto focado estiver muito longe.

Para quem gosta de gravar, esse modelo infelizmente deixou de lado a câmera lenta e os 60 quadros por segundo. O limite são os 30 fps em resolução full HD. Além disso, nada da estabilização óptica SteadyShot dar conta do recado. Por isso, já se acostume com tremores durante as filmagens. Os controles manuais são simples e não oferecem muitas opções.

Já a câmera frontal conta com 8 megapixels, abertura f/2.0 e sensor 1/4 polegada Exmor RS e os resultados seguem a mesma linha da principal. A diferença é que não há um flash. Se a luz for escassa, não espere milagres.

Em sua capacidade, o Xperia XA1 traz menos bateria que seus rivais. Aqui são 2300 mAh. Fizemos todo nosso teste padrão (10 fotos, 5 minutos de gravação de vídeo, 15 minutos de visualização de fotos e vídeos, 3 horas de navegação [internet e redes sociais], 30 minutos de ligações, 30 minutos de GPS, 20 minutos de jogos, 1 hora de música com volume em 70 por cento e 10 minutos no YouTube) e, ao final, ainda restavam 31%. Não é um super resultado, mas bom o bastante para durar um dia todo de uso moderado.

Mas se você precisar de uma carga, com a tecnologia de carregamento rápido é possível ganhar alguma autonomia em poucos minutos. Mas para dar uma carga completa, foi preciso pouco mais de 2 horas, um tempo considerado alto para a capacidade total da bateria.

Em celulares da Sony, dificilmente vamos encontrar um conjunto de câmeras que deixe o usuário na mão. E no caso do Xperia XA1, não é diferente. Com 23 megapixels, sensor Exmor RS de 1/2,3 polegadas e abertura f/2.0, a qualidade das imagens agrada bastante. Mesmo nos cliques noturnos, o nível de ruído é baixo e os resultados são acima da média para um dispositivo móvel. Claro que o flash LED quebra um galho a curta distância, os resultados são bons, mas não vai salvar quando o objeto focado estiver muito longe.

Para quem gosta de gravar, esse modelo infelizmente deixou de lado a câmera lenta e os 60 quadros por segundo. O limite são os 30 fps em resolução full HD. Além disso, nada da estabilização óptica SteadyShot dar conta do recado. Por isso, já se acostume com tremores durante as filmagens. Os controles manuais são simples e não oferecem muitas opções.

Já a câmera frontal conta com 8 megapixels, abertura f/2.0 e sensor 1/4 polegada Exmor RS e os resultados seguem a mesma linha da principal. A diferença é que não há um flash. Se a luz for escassa, não espere milagres.

Em sua capacidade, o Xperia XA1 traz menos bateria que seus rivais. Aqui são 2300 mAh. Fizemos todo nosso teste padrão (10 fotos, 5 minutos de gravação de vídeo, 15 minutos de visualização de fotos e vídeos, 3 horas de navegação [internet e redes sociais], 30 minutos de ligações, 30 minutos de GPS, 20 minutos de jogos, 1 hora de música com volume em 70 por cento e 10 minutos no YouTube) e, ao final, ainda restavam 31%. Não é um super resultado, mas bom o bastante para durar um dia todo de uso moderado.

Mas se você precisar de uma carga, com a tecnologia de carregamento rápido é possível ganhar alguma autonomia em poucos minutos. Mas para dar uma carga completa, foi preciso pouco mais de 2 horas, um tempo considerado alto para a capacidade total da bateria.

Conclusão

Não é de agora que notamos a Sony um tanto quanto perdida no segmento de smartphones. E o Xperia XA1 é mais uma prova disso. O telefone é, sim, um bom aparelho, mas não faz nada além do que estamos esperando. Além do preço estar acima de alguns concorrentes com configurações melhores.

Mesmo assim, o desempenho é ótimo para qualquer tipo de tarefa, a ergonomia agrada (principalmente quem possui mãos pequenas) e a tela oferece boas imagens. Tela essa que poderia ser full HD, inclusive. Outro detalhe são as bordas espessas na parte frontal do aparelho, o que deixa o visual nada harmônico. Por último, a Sony poderia ter se atentado a posição de seu alto-falante e repensar se vale mesmo a pena deixar de fora os fones de ouvido, que não vem mais na embalagem.

Matérias Relacionadas
2/10 Não recomendo este produto
2/10 Não recomendo este produto
Verificado
8/10 Recomendo este produto
Verificado
10/10 Recomendo este produto
Avaliação Geral50%Recomendam a compra
6/10Baseado em 4 avaliações
Pontos de Atenção
  • Design
  • Câmera
Aspectos Negativos
  • Funções e Características
  • Durabilidade
  • Duração da Bateria
  • Custo-Benefício
  • Display
  • Qualidade
Enviar sua Avaliação