Ative o Buscapé te Protege GRÁTIS. Suas compras protegidas em até R$ 5mil pelo Buscapé te Protege.

Smartphone Sony Xperia XA Ultra
Ícone de Favorito

7/10 (Baseado em 17 avaliações)

Produto Indisponível

Avise-me quando chegar
Informações Básicas
TipoSmartphone
MarcaSony
LinhaXperia
ModeloXA Ultra
ChipsSingle Chip
CoresBranco, Ouro Verde, Preto Grafite
Câmera
Câmera Traseira21.5 Megapixels
Funções da CâmeraFlash, Foco Automático, HDR, Zoom de 5x
Câmera Frontal16 Megapixels Frontal
Funções Câmera FrontalEstabilização Óptica, Flash Frontal
Tela
Tamanho da Tela6.0 polegadas
Tipo de TelaIPS LCD
Resolução1920 x 1080 Pixels
DefiniçãoFull HD
Hardware
ProcessadorMediaTek MT675
NúcleosOcta-Core (8 Núcleos)
Memória Interna16 GB
Memória RAM3 GB RAM
EntradasMicroSD
Software
Sistema OperacionalAndroid
VersãoMarshmallow
Características e Conectividade
Internet4G, Wi-Fi
RecursosBluetooth 4.1, Miracast, NFC, Rádio
Bateria
Bateria2700 mAh
Dimensões
Largura79 mm
Altura164 mm
Profundidade8,4 mm
Peso202 g
Por Colaborador em 13/09/2016
Xperia XA Ultra é a surpresa para quem ama telas grandes

Lançamento da Sony não traz nenhum recurso Ultra, mas atende muito bem praticamente todos os requisitos para um bom smartphone

Prós
  • Conjunto de câmeras é muito bom, principalmente a frontal

  • Tela é expressiva e faz jus ao tamanho do celular

  • Bateria é realmente duradoura
Contras
  • Só 16 GB de armazenamento

  • Saída de som está muito mal localizada

Para quem ama os famigerados phablets, os celulares com tela grande, a Sony traz uma verdadeira raquete de 6 polegadas sem nenhuma borda ao redor da tela Full HD.

 

Porém, o XA Ultra não aponta só para quem gosta de telas grandes, mas também para quem ama fotografias e vídeos, já que traz a câmera frontal de 16 MP, uma das maiores do mercado e ótima gravação de vídeo em 1080p com estabilização óptica.

 

Mas aí vem a pergunta: ok, e a bateria? Aguenta tudo isso? Essa é uma das perguntas que vamos descobrir no review completo logo abaixo.

Para quem ama os famigerados phablets, os celulares com tela grande, a Sony traz uma verdadeira raquete de 6 polegadas sem nenhuma borda ao redor da tela Full HD.

 

Porém, o XA Ultra não aponta só para quem gosta de telas grandes, mas também para quem ama fotografias e vídeos, já que traz a câmera frontal de 16 MP, uma das maiores do mercado e ótima gravação de vídeo em 1080p com estabilização óptica.

 

Mas aí vem a pergunta: ok, e a bateria? Aguenta tudo isso? Essa é uma das perguntas que vamos descobrir no review completo logo abaixo.

Desempenho e Bateria

Apesar de não parecer, o Ultra se encaixaria mais no mercado intermediário, mas não tão longe dos tops de linha. Suas especificações no desempenho demonstram isso, mesmo sendo melhores do que o Xperia XA.

 

Contra seu irmão mais novo, Ultra traz 1 GB a mais de memória RAM, somando 3 GB, e um processador melhor, o MediaTek Helio P10 Octa-Core de 2.0 GHz. O celular roda tudo, jogos pesados, dá para abrir várias abas em segundo plano sem nenhum problema, navegar entre os menus e etc. Não há realmente nada de ruim sobre o desempenho do Xperia XA Ultra.

 

A interface da Sony também trouxe algumas mudanças. Pontuais, mas interessantes. Pelas 6 polegadas, algumas pessoas poderão encontrar problemas para mexer no smartphone. Para isso, a Sony permite que a tela do celular seja reduzida em sua interface, otimizando todos os apps. Para tal, basta deslizar o canto da tela em diagonal, assim, a tela poderá ser ajustada no tamanho desejado para mexer no celular com apenas uma mão. Outra mudança foi no menu de apps, que vêm com alguns pré-instalados, mas você pode excluir alguns, como Spotify, AVG e até os joguinhos como Era do Gelo e Bejeweld, deixando o sistema mais limpo.

 

Porém, há dois pontos críticos no uso do aparelho. Primeiro o armazenamento, que conta com apenas 16 GB, o que é muito pouco se pensarmos no Xperia Ultra como um celular propício para gravações - inclusive, com um ótimo microfone, que capta sons com qualidade - e fotos, uma vez que esses arquivos ocupam muito espaço.

 

Ok, é possível colocar um Micro SD de até 200 GB, mas mais espaço nativo seria bem mais interessante.

 

O segundo ponto é sobre o som, que é muito bom, mas está mal localizado na parte de baixo do aparelho. Muito comum que, sem perceber, fiquemos com as mãos tampando a saída de som, prejudicando a experiência.

 

A Sony aposta que a bateria do XA Ultra dura dois dias, o que é uma projeção muitas vezes questionável, já que isso depende muito do perfil de usuário. Porém, o XA Ultra realmente traz uma bateria de respeito.

 

Com 2700 mAh, pelos nossos testes, o celular pode sim durar mais de um dia mesmo com o uso intenso. Começamos o teste por volta das 9h da manhã, realizamos diversas tarefas durante o dia, como tirar fotos, ver vídeos no YouTube, jogamos Pokemon Go e navegamos nas redes sociais. Às quatro da tarde, o celular anda contava com 48%, o que é uma marca muito boa para os padrões atuais.

 

Pensando que, salvo alguns casos, ninguém usa o celular com tamanha intensidade, a bateria do XA pode durar tranquilamente mais de um dia sem precisar de uma tomada por perto.

 

Num outro teste, mais informal, usei o XA como meu celular pessoal durante um fim de semana. Nesse caso, apenas usando o celular, tirei ele da tomada no sabado de manhã e só no domingo de noite tornei a carregá-lo.

Apesar de não parecer, o Ultra se encaixaria mais no mercado intermediário, mas não tão longe dos tops de linha. Suas especificações no desempenho demonstram isso, mesmo sendo melhores do que o Xperia XA.

 

Contra seu irmão mais novo, Ultra traz 1 GB a mais de memória RAM, somando 3 GB, e um processador melhor, o MediaTek Helio P10 Octa-Core de 2.0 GHz. O celular roda tudo, jogos pesados, dá para abrir várias abas em segundo plano sem nenhum problema, navegar entre os menus e etc. Não há realmente nada de ruim sobre o desempenho do Xperia XA Ultra.

 

A interface da Sony também trouxe algumas mudanças. Pontuais, mas interessantes. Pelas 6 polegadas, algumas pessoas poderão encontrar problemas para mexer no smartphone. Para isso, a Sony permite que a tela do celular seja reduzida em sua interface, otimizando todos os apps. Para tal, basta deslizar o canto da tela em diagonal, assim, a tela poderá ser ajustada no tamanho desejado para mexer no celular com apenas uma mão. Outra mudança foi no menu de apps, que vêm com alguns pré-instalados, mas você pode excluir alguns, como Spotify, AVG e até os joguinhos como Era do Gelo e Bejeweld, deixando o sistema mais limpo.

 

Porém, há dois pontos críticos no uso do aparelho. Primeiro o armazenamento, que conta com apenas 16 GB, o que é muito pouco se pensarmos no Xperia Ultra como um celular propício para gravações - inclusive, com um ótimo microfone, que capta sons com qualidade - e fotos, uma vez que esses arquivos ocupam muito espaço.

 

Ok, é possível colocar um Micro SD de até 200 GB, mas mais espaço nativo seria bem mais interessante.

 

O segundo ponto é sobre o som, que é muito bom, mas está mal localizado na parte de baixo do aparelho. Muito comum que, sem perceber, fiquemos com as mãos tampando a saída de som, prejudicando a experiência.

 

A Sony aposta que a bateria do XA Ultra dura dois dias, o que é uma projeção muitas vezes questionável, já que isso depende muito do perfil de usuário. Porém, o XA Ultra realmente traz uma bateria de respeito.

 

Com 2700 mAh, pelos nossos testes, o celular pode sim durar mais de um dia mesmo com o uso intenso. Começamos o teste por volta das 9h da manhã, realizamos diversas tarefas durante o dia, como tirar fotos, ver vídeos no YouTube, jogamos Pokemon Go e navegamos nas redes sociais. Às quatro da tarde, o celular anda contava com 48%, o que é uma marca muito boa para os padrões atuais.

 

Pensando que, salvo alguns casos, ninguém usa o celular com tamanha intensidade, a bateria do XA pode durar tranquilamente mais de um dia sem precisar de uma tomada por perto.

 

Num outro teste, mais informal, usei o XA como meu celular pessoal durante um fim de semana. Nesse caso, apenas usando o celular, tirei ele da tomada no sabado de manhã e só no domingo de noite tornei a carregá-lo.

Câmera

Como falamos no design, uma das parte que mais chamam a atenção no corpo do XA Ultra é a enorme câmera frontal. A lente é bastante grande, mas não é pra menos: são 16 MP e abertura de f/2.0 - a abertura da frontal é maior do que a da traseira, o que resulta em melhores cliques principalmente em ambientes com menos iluminação.

As selfies são muito boas, com cores bem definidas e poucos ruídos. É verdade que com o HDR as selfies ficam muito melhores, principalmente em ambientes externos com luz natural.

Quando a noite chega a câmera frontal do Ultra depende exclusivamente do flash, é claro. Contudo, naturalmente, as fotos acabam perdendo a qualidade e apresentam alguns ruídos, mas nada que seja incomum, o flash ajuda bastante a salvar aquelas selfies em lugares fechados e mais escuros.

 

O que achamos mais interessante foi a gravação de video, que possui estabiizaçao óptica e capta muito bem o som. Para quem gosta de se gravar, no estilo vlog, o XA Ultra é um ótimo celular.

 

Já a câmera frontal traz a qualidade que esperamos dos celulares Sony. Conta com 21.5 megapixels e abertura de f/2.2. As fotos ficam muito boas em ambientes iluminados, principalmente quando usamos o modo manual, que é bastante completo. Além do Manual, há uma série de efeitos pré montados para certas ocasiões, como festa, paisagem, cena noturna, comida, animal e por aí vai. Todos esses alteram automaticamente as configurações do modo manual para se adeaquar melhor à essas situações.

 

Porém, um ponto negativo é que o celular demora a processar as fotos com HDR, mais do que o normal. Enquanto ele salva a foto, não se pode tirar outras, o que faz com que a gente perca alguns bons cliques.

 

No modo automático é possível alterar a cor e o brilho da foto, deixando elas mais escuras ou mais amareladas e etc.

 

Nos vídeos o Ultra também faz bonito, já que ele pode gravar em 1080p (Full HD a 30 fps) e possui estabilização óptica, assim como a frontal. Uma boa sacada da Sony é que é possível gravar usando o HDR e usar os mesmos efeitos do modo Manual, ou seja, gravar animais domésticos, cenários e etc, com efeitos pré modificados.

Como falamos no design, uma das parte que mais chamam a atenção no corpo do XA Ultra é a enorme câmera frontal. A lente é bastante grande, mas não é pra menos: são 16 MP e abertura de f/2.0 - a abertura da frontal é maior do que a da traseira, o que resulta em melhores cliques principalmente em ambientes com menos iluminação.

As selfies são muito boas, com cores bem definidas e poucos ruídos. É verdade que com o HDR as selfies ficam muito melhores, principalmente em ambientes externos com luz natural.

Quando a noite chega a câmera frontal do Ultra depende exclusivamente do flash, é claro. Contudo, naturalmente, as fotos acabam perdendo a qualidade e apresentam alguns ruídos, mas nada que seja incomum, o flash ajuda bastante a salvar aquelas selfies em lugares fechados e mais escuros.

 

O que achamos mais interessante foi a gravação de video, que possui estabiizaçao óptica e capta muito bem o som. Para quem gosta de se gravar, no estilo vlog, o XA Ultra é um ótimo celular.

 

Já a câmera frontal traz a qualidade que esperamos dos celulares Sony. Conta com 21.5 megapixels e abertura de f/2.2. As fotos ficam muito boas em ambientes iluminados, principalmente quando usamos o modo manual, que é bastante completo. Além do Manual, há uma série de efeitos pré montados para certas ocasiões, como festa, paisagem, cena noturna, comida, animal e por aí vai. Todos esses alteram automaticamente as configurações do modo manual para se adeaquar melhor à essas situações.

 

Porém, um ponto negativo é que o celular demora a processar as fotos com HDR, mais do que o normal. Enquanto ele salva a foto, não se pode tirar outras, o que faz com que a gente perca alguns bons cliques.

 

No modo automático é possível alterar a cor e o brilho da foto, deixando elas mais escuras ou mais amareladas e etc.

 

Nos vídeos o Ultra também faz bonito, já que ele pode gravar em 1080p (Full HD a 30 fps) e possui estabilização óptica, assim como a frontal. Uma boa sacada da Sony é que é possível gravar usando o HDR e usar os mesmos efeitos do modo Manual, ou seja, gravar animais domésticos, cenários e etc, com efeitos pré modificados.

Design e Tela

A parte frontal do XA Ultra é ocupada por duas características marcantes do aparelho: a tela de 6 polegadas, que ocupa mais de 85% do visual do modelo, e também pela grande câmera frontal. Ambos pontos abordaremos mais a frente, mas há pouquissimos detalhes por todo o corpo do XA Ultra.

 

Porém, há alguns há serem observados com mais atenção, como a saída de som, que está na parte de baixo, bem no local que a mão fica durante os jogos ou quando estamos vendo vídeos. Isso poderia, claro, sem concertado colocando a saida de som na parte de trás do modelo, ou até na parte da frente, como é feito nos celulares da Lenovo.

 

Outra questão é que apesar de ser Ultra no nome, o XA não traz leitor de impressão digital, por exemplo, e nenhuma caracteristica premium. O botão power é comum e está acompanhado pelo controle de volume na lateral direita logo abaixo.  O botão de tirar fotos também está presente na mesma lateral, basta apertar para tirar uma fotografia. Já na outra lateral é possível colocar os chips Micro-SIM e o Micro SD, basta retirar a tampa.

 

Todo feito em alúminio e com a traseira em polibicarbonato, o XA Ultra traz um design agradável, mas nem tão confortável de segurar na mão. Ele já é um phablet (um meio termo entre smartphone e tablet) e a Sony não desenhou nenhuma curvatura na traseira, o que adequaria melhor o celular às mãos. Contudo, ele é bem fino e relativamente leve, contando com 8.8 mm de espessura e 202 gramas, o que compensa, no final das contas, essa falta de ergonomia, até para quem não está acostumado com um modelo tão grande.

 

Já sobre a tela, o Xperia XA faz bonito. São seis polegadas sem nenhuma borda nas laterais, o que já era comum em celulares com telas menores. Isso parece pouco, mas passa a sensação de imersão muito mais concretamente do que se houvessem bordas.

 

A tela é boa, mas como já dissemos aqui, reflete que o Ultra nada tem de ultra mesmo. Ela é comum, tirando a questão do tamanho. Ela é IPS, tem resolução Full HD, resultando em 367 dpi, o que é uma boa resolução para ver vídeos, jogar e ler no smartphone.

 

Testamos a tela principalmente vendo filmes no Netflix e vídeos no YouTube, o que foi uma das melhores experiências com telas de smartphones graças ao tamanho, porém percebemos que a tela, mesmo com o brilho no máximo, puxa para as cores mais escura, mas isso não prejudica a experiência, ao menos nos nossos testes.Inclusive, você pode alterar o balanço do branco e também acionar alguns recursos interessantes como o controle de iluminação inteligente, que mantém a tela ligada enquanto você segura o smartphone em mãos.

A parte frontal do XA Ultra é ocupada por duas características marcantes do aparelho: a tela de 6 polegadas, que ocupa mais de 85% do visual do modelo, e também pela grande câmera frontal. Ambos pontos abordaremos mais a frente, mas há pouquissimos detalhes por todo o corpo do XA Ultra.

 

Porém, há alguns há serem observados com mais atenção, como a saída de som, que está na parte de baixo, bem no local que a mão fica durante os jogos ou quando estamos vendo vídeos. Isso poderia, claro, sem concertado colocando a saida de som na parte de trás do modelo, ou até na parte da frente, como é feito nos celulares da Lenovo.

 

Outra questão é que apesar de ser Ultra no nome, o XA não traz leitor de impressão digital, por exemplo, e nenhuma caracteristica premium. O botão power é comum e está acompanhado pelo controle de volume na lateral direita logo abaixo.  O botão de tirar fotos também está presente na mesma lateral, basta apertar para tirar uma fotografia. Já na outra lateral é possível colocar os chips Micro-SIM e o Micro SD, basta retirar a tampa.

 

Todo feito em alúminio e com a traseira em polibicarbonato, o XA Ultra traz um design agradável, mas nem tão confortável de segurar na mão. Ele já é um phablet (um meio termo entre smartphone e tablet) e a Sony não desenhou nenhuma curvatura na traseira, o que adequaria melhor o celular às mãos. Contudo, ele é bem fino e relativamente leve, contando com 8.8 mm de espessura e 202 gramas, o que compensa, no final das contas, essa falta de ergonomia, até para quem não está acostumado com um modelo tão grande.

 

Já sobre a tela, o Xperia XA faz bonito. São seis polegadas sem nenhuma borda nas laterais, o que já era comum em celulares com telas menores. Isso parece pouco, mas passa a sensação de imersão muito mais concretamente do que se houvessem bordas.

 

A tela é boa, mas como já dissemos aqui, reflete que o Ultra nada tem de ultra mesmo. Ela é comum, tirando a questão do tamanho. Ela é IPS, tem resolução Full HD, resultando em 367 dpi, o que é uma boa resolução para ver vídeos, jogar e ler no smartphone.

 

Testamos a tela principalmente vendo filmes no Netflix e vídeos no YouTube, o que foi uma das melhores experiências com telas de smartphones graças ao tamanho, porém percebemos que a tela, mesmo com o brilho no máximo, puxa para as cores mais escura, mas isso não prejudica a experiência, ao menos nos nossos testes.Inclusive, você pode alterar o balanço do branco e também acionar alguns recursos interessantes como o controle de iluminação inteligente, que mantém a tela ligada enquanto você segura o smartphone em mãos.

Conclusão

O Sony Xperia XA Ultra é um ótimo celular, não há dúvidas. Ele atende praticamente todos os requisitos: tem uma enorme e ótima tela de 6 polegadas, bateria de boa duração, ótima câmera e bom desempenho.

 

Porém há duas coisas: a primeira é que nem todo mundo se dá bem com um phablet, ou seja, um celular desse tamanho, porque ele é realmente grande; o segundo é que ele traz apenas 16 GB de armazenamento e isso é pouco para o que ele se propõe na questão das fotos e vídeos, que com certeza irão ocupar muito espaço.

Se você é fã dos smartphones grandes, gosta de tirar fotos e gravar vídeos, o Ultra é um ótimo aparelho. Mas não vale a pena caso você for fã dos celulares, digamos, comuns, com telas de 5 polegadas.

Matérias Relacionadas
10/10 Recomendo este produto
Verificado
8/10 Recomendo este produto
8/10 Recomendo este produto
4/10 Não recomendo este produto
Verificado
2/10 Não recomendo este produto
Avaliação Geral64%Recomendam a compra
7/10Baseado em 17 avaliações
Aspectos Positivos
  • Câmera
  • Design
  • Facilidade de Uso
  • Funções e Características
  • Display
Pontos de Atenção
  • Durabilidade
Aspectos Negativos
  • Custo-Benefício
  • Duração da Bateria
Enviar sua Avaliação