Ative o Buscapé te Protege GRÁTIS. Suas compras protegidas em até R$ 5mil pelo Buscapé te Protege.

Smartphone Motorola Moto X Style
Ícone de Favorito

8/10 (Baseado em 86 avaliações)
Menor preço R$ 889,00Comprar por R$ 889,00
Carregando
Achou caro?
Crie um alerta de preço que a gente avisa você!
Maior preço registrado:R$ 2.499,00
Menor preço registrado:R$ 849,00
Me avise quando o preço chegar em:
0%
0%
100%
Arraste a barra para controlar o valor do pedido
Informações Básicas
TipoSmartphone
MarcaMotorola
LinhaMoto X
ModeloStyle
ChipsDual Chip
CoresPreto
Câmera
Câmera Traseira21 Megapixels
Funções da CâmeraDetector de Rosto, Filma em 4K, Flash Duplo, Foco Automático, HDR, Modo Contínuo, Panorama, Slow Motion, Zoom de 4x
Câmera Frontal5.0 Megapixels Frontal
Tela
Tamanho da Tela5.7 polegadas
Tipo de TelaTFT Quad HD
Resolução2560 x 1440 Pixels
Hardware
ProcessadorQualcomm Snapdragon 808
NúcleosHexa-Core (6 Núcleos)
Memória Interna32 GB
EntradasFone de Ouvido, Micro USB
Software
Sistema OperacionalAndroid
VersãoLollipop
Características e Conectividade
Internet4G, Wi-Fi
RecursosBluetooth 4.1, MP3 Player, NFC
ProteçãoRepelente à Água
Bateria
Bateria3000 mAh
Dimensões
Largura76,2 mm
Altura153,9 mm
Profundidade11 mm
Peso179 g
Por Colaborador em 30/10/2015
Novo Moto X Style apresenta melhoras significativas da geração anterior

A empresa americana amadureceu o modelo, que já era bom, mas tinha alguns erros fatais, como não ter um slot para MicroSD. Além disso a tela possui uma resolução melhor e é maior.

Prós
  • Acabamento premium

  • Tela diferenciada

  • Desempenho de qualidade

  • Conectividade completa bom conjunto de câmeras

Contras
  • Bateria não acompanha o modelo

O Moto X Play e o Moto X Style chegaram ao mercado para dar continuidade ao sucesso dos modelos anteriores. Mesmo com a semelhança dos nomes, é o Moto X Style que toma para si o papel de evolução da geração anterior. Acontece que, além do acabamento parecido, ele traz os recursos básicos que tornaram a segunda geração consagrada, tais como a Moto Tela e os comandos de voz. Entretanto, a grande diferença é o tamanho da tela, que conta agora com 5.7 polegadas. Mais detalhes sobre o aparelho da Motorola agora no review. 

O Moto X Play e o Moto X Style chegaram ao mercado para dar continuidade ao sucesso dos modelos anteriores. Mesmo com a semelhança dos nomes, é o Moto X Style que toma para si o papel de evolução da geração anterior. Acontece que, além do acabamento parecido, ele traz os recursos básicos que tornaram a segunda geração consagrada, tais como a Moto Tela e os comandos de voz. Entretanto, a grande diferença é o tamanho da tela, que conta agora com 5.7 polegadas. Mais detalhes sobre o aparelho da Motorola agora no review. 

Design e Tela

Pouco foi efetivamente alterado da 2ª geração para essa. As curvas na traseira e o entorno de metal, por exemplo, se perpetuaram nesse aparelho. As mudanças estão na parte traseira, que agora conta com uma capa siliconada, levemente texturizada (há versões com traseira de couro e de madeira). Na parte da frente as bordas ficaram ainda menores, dando mais espaço para a tela.

O lugar dos botões no aparelho não se modificou em nada. Temos o power e o controle de volume na lateral direita, o microUSB na parte inferior e a P2 na parte superior do aparelho, assim como os slots para os dois chips e para o microSD.

 Uma das boas novidades desse Moto X Style é a presença do Bumper na caixa. Bumper é como uma capa protetora para as laterais do aparelho. Usá-las, além de dar uma cara nova ao aparelho, protege-o contra quedas mais bruscas. Todas as versões do Moto X Style contam com as capas Bumper já na caixa. Falando de proteção, diferente do novo Moto G, o Moto X Style não é a prova d’agua, apenas contra respingos. Então nem pense em mergulhar com ele no bolso.

Como a tendência de hoje são aparelhos grandes, a Motorola optou por uma geração muito maior e robusta. Se você não é muito chegado nesses modelos maiores, então o Style não é para você. Suas medidas são 15 cm de altura por 7,62 cm de largura por, no máximo, 1,1 cm de espessura (lembrando que sua traseira é curva). O peso é de 179g, pesado, mas nada que incomode na usabilidade, já que ele é bem grande.

Apesar da polêmica gerada por essa geração não apresentar uma tela usando o Super AMOLED, e sim o TFT IPS, a qualidade da imagem é a mesma, nada do que reclamar. Entretanto, o ponto negativo de utilizar essa tecnologia em detrimento da outra é que acaba gastando mais bateria, já que os pixels, na tela AMOLED, usam uma iluminação própria, ou seja, só acendem quando necessário. O que não ocorre no LED, usado no Moto X Style.

O problema do display é a Moto Tela, que gasta muito mais bateria em comparação ao modelo de segunda geração, exatamente por não usar o painel AMOLED, que economizava bateria. Isso foi feito para baratear o produto, mas a resolução da tela, que saltou de Full HD para QuadHD, o que na prática não mudou a qualidade da  visualização de imagens, então 0 X 0.  

Novamente, o modelo conta com uma tela de 5.7 polegadas e dimensões robustas. Ele exige o uso com as duas mãos e deve ser procurado por quem quer um aparelho nesse formato. 

Pouco foi efetivamente alterado da 2ª geração para essa. As curvas na traseira e o entorno de metal, por exemplo, se perpetuaram nesse aparelho. As mudanças estão na parte traseira, que agora conta com uma capa siliconada, levemente texturizada (há versões com traseira de couro e de madeira). Na parte da frente as bordas ficaram ainda menores, dando mais espaço para a tela.

O lugar dos botões no aparelho não se modificou em nada. Temos o power e o controle de volume na lateral direita, o microUSB na parte inferior e a P2 na parte superior do aparelho, assim como os slots para os dois chips e para o microSD.

 Uma das boas novidades desse Moto X Style é a presença do Bumper na caixa. Bumper é como uma capa protetora para as laterais do aparelho. Usá-las, além de dar uma cara nova ao aparelho, protege-o contra quedas mais bruscas. Todas as versões do Moto X Style contam com as capas Bumper já na caixa. Falando de proteção, diferente do novo Moto G, o Moto X Style não é a prova d’agua, apenas contra respingos. Então nem pense em mergulhar com ele no bolso.

Como a tendência de hoje são aparelhos grandes, a Motorola optou por uma geração muito maior e robusta. Se você não é muito chegado nesses modelos maiores, então o Style não é para você. Suas medidas são 15 cm de altura por 7,62 cm de largura por, no máximo, 1,1 cm de espessura (lembrando que sua traseira é curva). O peso é de 179g, pesado, mas nada que incomode na usabilidade, já que ele é bem grande.

Apesar da polêmica gerada por essa geração não apresentar uma tela usando o Super AMOLED, e sim o TFT IPS, a qualidade da imagem é a mesma, nada do que reclamar. Entretanto, o ponto negativo de utilizar essa tecnologia em detrimento da outra é que acaba gastando mais bateria, já que os pixels, na tela AMOLED, usam uma iluminação própria, ou seja, só acendem quando necessário. O que não ocorre no LED, usado no Moto X Style.

O problema do display é a Moto Tela, que gasta muito mais bateria em comparação ao modelo de segunda geração, exatamente por não usar o painel AMOLED, que economizava bateria. Isso foi feito para baratear o produto, mas a resolução da tela, que saltou de Full HD para QuadHD, o que na prática não mudou a qualidade da  visualização de imagens, então 0 X 0.  

Novamente, o modelo conta com uma tela de 5.7 polegadas e dimensões robustas. Ele exige o uso com as duas mãos e deve ser procurado por quem quer um aparelho nesse formato. 

Desempenho e Recursos

Como já é sabido, a Motorola pouco customiza o Android, podemos dizer que é quase 99% puro. Ponto positivo para a marca americana. O modelo conta também com processador Hexa-Core Snapdragon 808 de 1.8 GHz (Dual-Core 1.8 GHz + Quad-Core 1.4 GHz) e 3 GB de RAM. Tudo isso para dizer que o sistema, em conjunto, não apresenta nenhum problema, tudo é bem fluído e sem engasgos, mesmo com muitas abas abertas ao mesmo tempo.

Para comparar, por exemplo, o Moto X Style tem o mesmo desempenho de aparelhos top do mercado, como o LG G4. No geral, todos os aplicativos que instalamos abriram sem maiores problemas. O único porém foi ao abrir alguns jogos mais pesados, que levaram mais tempo do que deveriam, nada que impedisse a execução.

No Real Racing 3, por exemplo, os automóveis ficaram levemente serrilhados, mas, em compensação, os gráficos e as sombras foram bem interessantes. Entretanto, após alguns minutos de jogatina, o Style chegou a 42°C, nada tão grave, mas é um defeito para um aparelho como esse.

O modelo conta com conectividade completa. 4G (Ele é Dual-Chip), Wi-Fi, Bluetooth 4.1, USB 2.0, NFC e GPS. Não conta com rádio FM, o que foi muito criticado. Além disso, o Style comporta 32 GB de espaço interno e aceita um MicroSD de até 128 GB.

Em questão de recursos, o Moto X Style não trouxe muitas novidades da segunda geração. Moto Tela, Moto Assist, Moto Voz e Moto Ações estão presentes. O primeiro e o segundo são os mais interessantes. No primeiro, basta passar a mão sobre o aparelho ou tirá-lo do bolso, que a tela já é acionada para mostrar as notificações. Já no segundo é possível programar um perfil para o Style de acordo com o local que estamos. Por exemplo, numa reunião, podemos programa-lo apenas para receber ligações de contatos importantes, ou quando chegamos em casa e não queremos receber ligações de nenhum contato, basta programa-lo. 

Como já é sabido, a Motorola pouco customiza o Android, podemos dizer que é quase 99% puro. Ponto positivo para a marca americana. O modelo conta também com processador Hexa-Core Snapdragon 808 de 1.8 GHz (Dual-Core 1.8 GHz + Quad-Core 1.4 GHz) e 3 GB de RAM. Tudo isso para dizer que o sistema, em conjunto, não apresenta nenhum problema, tudo é bem fluído e sem engasgos, mesmo com muitas abas abertas ao mesmo tempo.

Para comparar, por exemplo, o Moto X Style tem o mesmo desempenho de aparelhos top do mercado, como o LG G4. No geral, todos os aplicativos que instalamos abriram sem maiores problemas. O único porém foi ao abrir alguns jogos mais pesados, que levaram mais tempo do que deveriam, nada que impedisse a execução.

No Real Racing 3, por exemplo, os automóveis ficaram levemente serrilhados, mas, em compensação, os gráficos e as sombras foram bem interessantes. Entretanto, após alguns minutos de jogatina, o Style chegou a 42°C, nada tão grave, mas é um defeito para um aparelho como esse.

O modelo conta com conectividade completa. 4G (Ele é Dual-Chip), Wi-Fi, Bluetooth 4.1, USB 2.0, NFC e GPS. Não conta com rádio FM, o que foi muito criticado. Além disso, o Style comporta 32 GB de espaço interno e aceita um MicroSD de até 128 GB.

Em questão de recursos, o Moto X Style não trouxe muitas novidades da segunda geração. Moto Tela, Moto Assist, Moto Voz e Moto Ações estão presentes. O primeiro e o segundo são os mais interessantes. No primeiro, basta passar a mão sobre o aparelho ou tirá-lo do bolso, que a tela já é acionada para mostrar as notificações. Já no segundo é possível programar um perfil para o Style de acordo com o local que estamos. Por exemplo, numa reunião, podemos programa-lo apenas para receber ligações de contatos importantes, ou quando chegamos em casa e não queremos receber ligações de nenhum contato, basta programa-lo. 

Câmera e Bateria

A câmera foi um dos pontos mais modificados da 2ª Geração para essa. Agora, a câmera traz 21 MP, filma em 4K a 30 fps ou em Full HD a 60 fps. A abertura de f/2.0 permite que as fotos em ambientes mais escuros saiam com qualidade, o que não ocorria na geração passada, e ainda pode-se admitir a ajuda do flash duplo. Aliás, a câmera frontal também conta com um flash LED.

As fotos a noite não são absurdamente incríveis, é perceptível algumas granulações, mas, em comparação a muitos modelos da mesma faixa de preço, o Moto X Style se sai muito bem. Nos vídeos também, com a ajuda da estabilização óptica e com as boas resoluções já citadas.

Já o software continua o mesmo: poucos recursos para tirar fotos. Ele não traz muitos ajustes manuais, apenas o modo automático e alguns outros recursos, como HDR, modo panorâmico e ajuste de foco. O modelo também traz a câmera lenta, que é legal em HD e o modo noturno, que não existiam na geração anterior.

A autonomia da bateria decepcionou um pouco. Mesmo que tenha aumentado bastante, passando de 2300 para 3000 mAh, a tela também aumentou 0.4 polegadas e não é mais AMOLED, gastando muito mais bateria. Como de costume, tiramos o celular da tomada e simulamos um uso intenso do aparelho. Ao final do período, restava apenas 3% de bateria.

A boa noticia é que, da mesma forma que a bateria se vai, ela volta. A Motorola disponibiliza um carregamento sem o cabo USB, o que devolve a carga muito mais rapidamente. Por exemplo, em 40 minutos ele saltou de 1 a 70%, com o celular ligado. Uma marca impressionante. Então, é melhor levar o carregador na bolsa, pois a bateria se vai com uma velocidade decepcionante, mas volta rapidamente também.

A câmera foi um dos pontos mais modificados da 2ª Geração para essa. Agora, a câmera traz 21 MP, filma em 4K a 30 fps ou em Full HD a 60 fps. A abertura de f/2.0 permite que as fotos em ambientes mais escuros saiam com qualidade, o que não ocorria na geração passada, e ainda pode-se admitir a ajuda do flash duplo. Aliás, a câmera frontal também conta com um flash LED.

As fotos a noite não são absurdamente incríveis, é perceptível algumas granulações, mas, em comparação a muitos modelos da mesma faixa de preço, o Moto X Style se sai muito bem. Nos vídeos também, com a ajuda da estabilização óptica e com as boas resoluções já citadas.

Já o software continua o mesmo: poucos recursos para tirar fotos. Ele não traz muitos ajustes manuais, apenas o modo automático e alguns outros recursos, como HDR, modo panorâmico e ajuste de foco. O modelo também traz a câmera lenta, que é legal em HD e o modo noturno, que não existiam na geração anterior.

A autonomia da bateria decepcionou um pouco. Mesmo que tenha aumentado bastante, passando de 2300 para 3000 mAh, a tela também aumentou 0.4 polegadas e não é mais AMOLED, gastando muito mais bateria. Como de costume, tiramos o celular da tomada e simulamos um uso intenso do aparelho. Ao final do período, restava apenas 3% de bateria.

A boa noticia é que, da mesma forma que a bateria se vai, ela volta. A Motorola disponibiliza um carregamento sem o cabo USB, o que devolve a carga muito mais rapidamente. Por exemplo, em 40 minutos ele saltou de 1 a 70%, com o celular ligado. Uma marca impressionante. Então, é melhor levar o carregador na bolsa, pois a bateria se vai com uma velocidade decepcionante, mas volta rapidamente também.

Conclusão

O Moto X Style é um smartphone premium. Todos concordam? Mas o que isso significa atualmente? Se pensarmos que ele consegue atender bem alguns pilares dos usuários, como: bom desempenho, boa autonomia de bateria, tela de qualidade e câmera inteligente e eficiente.

Dentro desses 4 pilares, o Moto X Style só peca em um: duração de bateria. Para um modelo dessa categoria, esse deveria ser uma das principais vantagens, já que ele pode te deixar na mão quando mais precisar. Por isso, é recomendável levar o carregador na bolsa ou no carro.

Mesmo assim, nos outros três, a Motorola parece que corrigiu os principais problemas da geração passada, como a presença de um slot para MicroSD ou até mesmo o fato do modelo ser Dual-Chip. Portanto, o Style supre a maioria das demandas de qualquer usuário com facilidade. 

Matérias Relacionadas
2/10 Não recomendo
10/10 Recomendo
8/10 Não recomendo
6/10 Não recomendo
8/10 Não recomendo
Avaliação Geral86%Recomendam a compra
8/10Baseado em 86 avaliações
Aspectos Positivos
  • Design
  • Facilidade de Uso
  • Funções e Características
  • Câmera
  • Display
  • Durabilidade
  • Duração da Bateria
Pontos de Atenção
  • Custo-Benefício
Enviar sua Avaliação