Ative o Buscapé te Protege GRÁTIS. Suas compras protegidas em até R$ 5mil pelo Buscapé te Protege.

Smartphone LG K10 K430TV 16GB
Ícone de Favorito

8/10 (Baseado em 438 avaliações)
Menor preço R$ 999,99Comprar por R$ 999,99
Informações Básicas
TipoSmartphone
MarcaLG
ModeloK10 K430TV 16GB
ChipsDual Chip
CoresBranco, Dourado, Indigo
Câmera
Câmera Traseira13.0 Megapixels
Funções da CâmeraFilma em Full HD, Flash, Foco Automático, Temporizador
Câmera Frontal8.0 Megapixels Frontal
Tela
Tamanho da Tela5.3 polegadas
Resolução720 x 1280 Pixels
Hardware
ProcessadorMediaTek MT6753
NúcleosOcta-Core (8 Núcleos)
Memória Interna16 GB
EntradasFone de Ouvido, USB
Software
Sistema OperacionalAndroid
VersãoMarshmallow
Características e Conectividade
Internet4G, Wi-Fi
RecursosBluetooth 4.0, MP3 Player, Rádio, TV Digital
Bateria
Bateria2300 mAh
Dimensões
Largura74,8 mm
Altura146,6 mm
Profundidade8,8 mm
Peso153 g
Por Colaborador em 25/02/2016
LG K10 agrada pela simplicidade e câmera frontal de qualidade

Modelo da linha intermediária da LG traz 4G, mas apenas 1 GB de RAM, o que pode fazer ele perder alguns pontos para os concorrentes

Prós
  • Câmera Frontal faz fotos excelentes 

  • Bom aproveitamento da tela

  • Ergonomia diferenciada 

Contras
  • Apenas 1 GB de RAM

  • Alto Falante traseiro é ruim

  • Relação Custo X Benefício é fraca

A linha intermediária da LG, chamada de K, teve um bom começo. Ao menos em seu carro chefe, o LG K10, que é o mais potente entre os três da linha e pode disputar lugar com nomes já consolidados do mercado, como o Moto G e Zenfone 2 Laser.

O modelo conta com 13 MP para a câmera traseira, 8 MP na câmera frontal, bom processador Octa-Core, conexão 4G e design arrojado, muito fino e leve. O problema é que o smartphone traz apenas 1 GB de RAM, o que, para muitos usuários, acaba sendo insuficiente para rodar algumas aplicações e jogos mais pesados, matando o LG K10. 

 

Será que isso ocorre? 1 GB de RAM é insuficiente para um smartphone intermediário? É o que você pode conferir no review a seguir. 

A linha intermediária da LG, chamada de K, teve um bom começo. Ao menos em seu carro chefe, o LG K10, que é o mais potente entre os três da linha e pode disputar lugar com nomes já consolidados do mercado, como o Moto G e Zenfone 2 Laser.

O modelo conta com 13 MP para a câmera traseira, 8 MP na câmera frontal, bom processador Octa-Core, conexão 4G e design arrojado, muito fino e leve. O problema é que o smartphone traz apenas 1 GB de RAM, o que, para muitos usuários, acaba sendo insuficiente para rodar algumas aplicações e jogos mais pesados, matando o LG K10. 

 

Será que isso ocorre? 1 GB de RAM é insuficiente para um smartphone intermediário? É o que você pode conferir no review a seguir. 

Visual de top de linha

Se tem um ponto no qual o LG K10 se sobressai é no visual.

Dentre os smartphones da mesma categoria, sem dúvidas, o LG K10 é um dos que apresentam melhor design. Isso porque atende a todas as demandas dos usuários: o celular é leve (153g), compacto (medindo apenas 14,6 cm de altura e 7,4 cm de largura), a tela é muito bem aproveitada – já que as bordas do aparelho medem apenas 0,5 mm – e o corpo é estranhamente fino, medindo apenas 8.8 mm. Todos esses fatores juntos resultam numa ergonomia surpreendente e numa aparência que nos remete a um smartphone top de linha.

Na parte traseira a LG não mudou tanto assim. O Smart Button está presente, bem como os controles de volume, e a capa de plástico traz ranhuras para que a experiência do smartphone seja melhorada. O P2 e o conector de energia estão ambos na parte de baixo do celular. A tampa é removível, então você pode acessar a bateria – que também pode ser removida –, os slots dos chips e o cartão microSD.

A tela é outro ponto positivo desse modelo. O painel de IPS de 5,3 polegadas e resolução HD compõe imagens muito bonitas, então ver filmes, jogar ou ler textos são tarefas que não cansam a vista e ainda proporcionam uma boa experiência. Mesmo com um tamanho considerável, o K10 não aparenta ser um trambolho, exatamente pelo bom aproveitamento do display por parte da LG, o que permite uma imersão maior do usuário ao conteúdo da tela.

Vale também destacar que o recurso Knock Code, aquele que você pode configurar toques da tela para que ela desbloqueie automaticamente, está presente. 

Se tem um ponto no qual o LG K10 se sobressai é no visual.

Dentre os smartphones da mesma categoria, sem dúvidas, o LG K10 é um dos que apresentam melhor design. Isso porque atende a todas as demandas dos usuários: o celular é leve (153g), compacto (medindo apenas 14,6 cm de altura e 7,4 cm de largura), a tela é muito bem aproveitada – já que as bordas do aparelho medem apenas 0,5 mm – e o corpo é estranhamente fino, medindo apenas 8.8 mm. Todos esses fatores juntos resultam numa ergonomia surpreendente e numa aparência que nos remete a um smartphone top de linha.

Na parte traseira a LG não mudou tanto assim. O Smart Button está presente, bem como os controles de volume, e a capa de plástico traz ranhuras para que a experiência do smartphone seja melhorada. O P2 e o conector de energia estão ambos na parte de baixo do celular. A tampa é removível, então você pode acessar a bateria – que também pode ser removida –, os slots dos chips e o cartão microSD.

A tela é outro ponto positivo desse modelo. O painel de IPS de 5,3 polegadas e resolução HD compõe imagens muito bonitas, então ver filmes, jogar ou ler textos são tarefas que não cansam a vista e ainda proporcionam uma boa experiência. Mesmo com um tamanho considerável, o K10 não aparenta ser um trambolho, exatamente pelo bom aproveitamento do display por parte da LG, o que permite uma imersão maior do usuário ao conteúdo da tela.

Vale também destacar que o recurso Knock Code, aquele que você pode configurar toques da tela para que ela desbloqueie automaticamente, está presente. 

1 GB de RAM é pouco. 4G e TV Digital estão presentes

Já faz alguns anos que os smartphones intermediários contam com mais de 1 GB de RAM. Se o LG K10 fosse lançado há pelo menos 4 anos, com certeza, seria uma ótima opção para o mercado intermediário. Contudo, em 2016, com smartphones comuns que já contam com 2 GB, como é o caso do Moto G e do Zenfone 2 Laser, o LG K10 simplesmente não faz muito sentido.

O processador MediaTek MT6753 é o mesmo que a Quantum colocou em seu modelo, o Go, ou seja, o desempenho é bom. O processador Octa-Core de 1,4 GHz dá conta da maioria das aplicações. Asphalt 8 rodou nos gráficos mais pesados e não apresentou travamentos, mas com muitas abas abertas – nos testes, com 9 abas abertas ao mesmo tempo – já é notável a demora para abrir jogos ou aplicações minimamente mais pesadas, algo que poderia ser resolvido com mais RAM. Real Racing 3, por exemplo, foi fechado inesperadamente duas vezes durante os testes.

Outro ponto negativo é o áudio. O alto falante traseiro é baixo e não me parece estar numa posição favorável. Vídeos do YouTube já são mais difíceis para ouvir sem o fone de ouvido, mas alguns vídeos do Snapchat, por exemplo, são quase impossíveis. É melhor usar o fone de ouvido disponibilizado pela LG.

Mas vamos aos pontos positivos: a conectividade. Além de disponibilizar a entrada de cartões microSD de até 32 GB (fora os 16 GB que já estão no aparelho em todas as versões),o LG K10 conta com conexão 4G, TV Digital no padrão 1seg e é Dual-Chip. Wi-Fi, Bluetooth e Rádio FM também estão presentes. A versão do Android é a atualizadíssima 6.0, conhecida como Marshmallow. 

Já faz alguns anos que os smartphones intermediários contam com mais de 1 GB de RAM. Se o LG K10 fosse lançado há pelo menos 4 anos, com certeza, seria uma ótima opção para o mercado intermediário. Contudo, em 2016, com smartphones comuns que já contam com 2 GB, como é o caso do Moto G e do Zenfone 2 Laser, o LG K10 simplesmente não faz muito sentido.

O processador MediaTek MT6753 é o mesmo que a Quantum colocou em seu modelo, o Go, ou seja, o desempenho é bom. O processador Octa-Core de 1,4 GHz dá conta da maioria das aplicações. Asphalt 8 rodou nos gráficos mais pesados e não apresentou travamentos, mas com muitas abas abertas – nos testes, com 9 abas abertas ao mesmo tempo – já é notável a demora para abrir jogos ou aplicações minimamente mais pesadas, algo que poderia ser resolvido com mais RAM. Real Racing 3, por exemplo, foi fechado inesperadamente duas vezes durante os testes.

Outro ponto negativo é o áudio. O alto falante traseiro é baixo e não me parece estar numa posição favorável. Vídeos do YouTube já são mais difíceis para ouvir sem o fone de ouvido, mas alguns vídeos do Snapchat, por exemplo, são quase impossíveis. É melhor usar o fone de ouvido disponibilizado pela LG.

Mas vamos aos pontos positivos: a conectividade. Além de disponibilizar a entrada de cartões microSD de até 32 GB (fora os 16 GB que já estão no aparelho em todas as versões),o LG K10 conta com conexão 4G, TV Digital no padrão 1seg e é Dual-Chip. Wi-Fi, Bluetooth e Rádio FM também estão presentes. A versão do Android é a atualizadíssima 6.0, conhecida como Marshmallow. 

Câmera frontal agrada e bateria não surpreende

O marketing do LG K10 é sobre a câmera frontal de 8 MP. É claro. É um tamanho de foto incomum para celulares nessa faixa de preço, mas, além do marketing, de fato a frontal faz bem o seu papel. Os 8 MP resultam em selfies de qualidade, com cores bem distribuídas, mas há pouquíssimos recursos no software da câmera, e nem é comparando ao G4, não há nenhum tipo de configuração manual, apenas o flash e temporizador.

Em ambientes bem iluminados, as fotos da câmera traseira são boas, mas há um aspecto de pintura, como se fosse possível ver a grande parte dos pixels das fotos. Então, resumindo, a câmera traseira quebra um galho, mas passa longe de surpreender como a câmera do G4, por exemplo.

Em relação a bateria de 2300 mAh, a autonomia é normal para um celular na faixa dos R$ 800 a R$1100. Isso não é nem uma critica e nem um elogio. Para se ter uma ideia, durante um dia de testes pesados, a bateria chegou ao final do dia com 23% de carga, o que sugere que ela aguenta um dia inteiro de uso moderado, mas vai precisar de uma carga durante o dia caso o uso seja mais intenso.

O nosso teste consiste em: 30 minutos de GPS, 30 minutos de ligação, 20 minutos de jogos, 3 horas de navegação na internet e redes sociais, 10 minutos de vídeo no YouTube, 10 fotos e um vídeo de 5 minutos.

Por falar nisso, a bateria é removível, então qualquer defeito ou caso você precise de uma bateria nova, é possível simplesmente substituir. 

O marketing do LG K10 é sobre a câmera frontal de 8 MP. É claro. É um tamanho de foto incomum para celulares nessa faixa de preço, mas, além do marketing, de fato a frontal faz bem o seu papel. Os 8 MP resultam em selfies de qualidade, com cores bem distribuídas, mas há pouquíssimos recursos no software da câmera, e nem é comparando ao G4, não há nenhum tipo de configuração manual, apenas o flash e temporizador.

Em ambientes bem iluminados, as fotos da câmera traseira são boas, mas há um aspecto de pintura, como se fosse possível ver a grande parte dos pixels das fotos. Então, resumindo, a câmera traseira quebra um galho, mas passa longe de surpreender como a câmera do G4, por exemplo.

Em relação a bateria de 2300 mAh, a autonomia é normal para um celular na faixa dos R$ 800 a R$1100. Isso não é nem uma critica e nem um elogio. Para se ter uma ideia, durante um dia de testes pesados, a bateria chegou ao final do dia com 23% de carga, o que sugere que ela aguenta um dia inteiro de uso moderado, mas vai precisar de uma carga durante o dia caso o uso seja mais intenso.

O nosso teste consiste em: 30 minutos de GPS, 30 minutos de ligação, 20 minutos de jogos, 3 horas de navegação na internet e redes sociais, 10 minutos de vídeo no YouTube, 10 fotos e um vídeo de 5 minutos.

Por falar nisso, a bateria é removível, então qualquer defeito ou caso você precise de uma bateria nova, é possível simplesmente substituir. 

Conclusão

O modelo chefe da linha K da LG traz algumas coisas positivas, a começar pelo design, que é muito bem pensado e desenvolvido para uma melhor experiência do usuário: a tela é bem aproveitada no tamanho do display, o desenho do modelo agrada a qualquer um e a pegada é firme. Afora isso temos a tela de 5,3 polegadas que reproduz boas imagens e é confortável para leitura, mas nada acima do normal. O K10 ainda traz 4G, TV Digital, Dual-Chip e 16 GB internos, que são recursos bastante procurados pelos consumidores brasileiros.

Agora, os pontos negativos são um pouco mais graves. O desempenho do LG K10 é bom, sobre isso não há dúvidas, mas ter apenas 1 GB de RAM limita algumas ações, como por exemplo deixar muitas abas abertas ao mesmo tempo. Asphalt 8 roda liso, mesmo com os gráficos no máximo, mas Real Racing 3 apresentou gráficos abaixo do esperado e chegou até ser fechado inesperadamente. Daí fica a questão: se o LG K10 disputa lugar com outros smartphones que possuem 2 GB, qual o ponto em tê-lo? É essa questão que o smartphone não responde.

O lançamento de um smartphone impulsiona o preço, portanto é de se esperar que o K10, daqui a um tempo, esteja numa faixa de preço mais baixa, o que o faria valer mais a pena. 

Matérias Relacionadas
8/10 Recomendo este produto
8/10 Recomendo este produto
10/10 Recomendo este produto
10/10 Recomendo este produto
Verificado
10/10 Recomendo este produto
Avaliação Geral93%Recomendam a compra
8/10Baseado em 438 avaliações
Aspectos Positivos
  • Facilidade de Uso
  • Design
  • Câmera
  • Custo-Benefício
  • Display
  • Funções e Características
  • Durabilidade
  • Duração da Bateria
Enviar sua Avaliação