Ative o Buscapé te Protege GRÁTIS. Suas compras protegidas em até R$ 5mil pelo Buscapé te Protege.

Carregando
Achou caro?
Crie um alerta de preço que a gente avisa você!
Maior preço registrado:R$ 3.199,77
Menor preço registrado:R$ 1.798,00
Me avise quando o preço chegar em:
0%
0%
100%
Arraste a barra para controlar o valor do pedido
Informações Básicas
TipoSmartphone
MarcaApple
LinhaiPhone
Modelo6 64GB
ChipsSingle Chip
CoresCinza Espacial, Dourado, Prata
Câmera
Câmera Traseira8.0 Megapixels
Funções da CâmeraControle de Exposição, Detector de Rosto, Estabilização Automática, Foco Automático, HDR, Modo Contínuo, Panorama, Posição Geográfica, Sensor de Retroiluminação, Time-Lapse, Timer
Câmera Frontal1.2 Megapixels Frontal
Tela
Tamanho da Tela4,7 polegadas
Tipo de TelaRetina HD
Resolução1334 x 750 Pixels
Hardware
ProcessadorApple A8
NúcleosDual-Core (2 Núcleos)
Memória Interna64 GB
Memória RAM1 GB RAM
EntradasLightning
Software
Sistema OperacionaliOS
Características e Conectividade
Internet4G, Wi-Fi
RecursosBluetooth 4.0, MP3 Player, NFC, Touch ID
Bateria
Bateria1810 mAh
Autonomia em Stand-by250 Horas
Autonomia em Conversação14 Horas
Dimensões
Largura67 mm
Altura138,1 mm
Profundidade6,9 mm
Peso129 g
Por Colaborador em 19/11/2014
iPhone 6 tem uma tela maior. Aleluia!

Smartphone da Apple oferece um novo design com um visor maior, alto desempenho, recursos bacanas, mas a autonomia da bateria ainda é um problema

Prós
  • Ótima performance;
  • Visual repaginado e mais confortável;
  • Tela HD de 4,7 polegadas;
  • Câmera captura boas imagens.
Contras
  • A duração da bateria continua sendo um problema;
  • Para deixar o aparelho fino, a câmera está projetada fora do design.

Sim, ele chegou! O iPhone 6, o novo smartphone da Apple, já está em nossas mãos confira a análise abaixo para saber o que é bom e o que não é nessa nova versão. Reforçamos que a empresa da maçã tirou do mercado as versões de 32 GB e agora o usuário poderá comprar modelos de 16, 64 ou 128 GB nas cores prateada, dourada ou cinza espacial.

Design e tela

O jeitão quadrado ficou pra trás e as bordas arredondadas estão de volta (desde o iPhone 3GS). As laterais da tela agora trazem uma leve curvatura. Os botões de volume não são mais redondos. Agora estão esticados e o liga/desliga foi posicionado na lateral direita, (em todos os outros iPhones ele estava na posição superior). A ergonomia ficou melhor e telefone é bastante confortável tanto nas mãos, quanto no bolso da calça, por exemplo. O alto-falante e o microfone continuam na parte de baixo ao lado do conector Lightning. A única diferença é que o telefone traz apenas um ?buraco? para o microfone e uma linha para o alto-falante. No iPhone 5 e 5S, eram fileiras duplas. Construído em alumínio anodizado, o acabamento traseiro é elegante, mas o local onde estão posicionadas as antenas para captar o sinal de telefonia tira um pouco do glamour do smartphone já que o material utilizado é o plástico. Com 129 gramas e 6,9 milímetros de espessura, o que também destoa é a câmera que fica um pouco saltada para fora. Isso é ruim, pois ao deixá-la sobre uma mesa, a lente sempre estará em contato com a superfície. É possível reduzir isso com as capinhas oficiais da Apple, pois elas ?cobrem? a lente. Não vamos deixar de comentar nessa análise sobre os iPhones tortos. Eles podem entortar? Podem, mas avaliamos que isso é potencializado pela falta de cuidado do usuário caso coloque o iPhone 6 no bolso traseiro da calça e sente em cima dele. Como ele é maior e mais fino, o risco existe. Mas é só tomar cuidado. Saem as 4 polegadas e chegam as 4,7 polegadas. O novo visor de Retina do iPhone 6 está maior, assim como a resolução, que agora é HD (1334 x 750 pixels e 326 pontos por polegada). As imagens continuam ótimas e não há o que falar mal dessa telona. Se você adora acompanhar séries e filmes ou até mesmo jogar no smartphone, a diversão está garantida. Aproveitando a deixa, falemos então do iOS 8 que apresentou algumas melhorias, a maior parte delas para os usuários do novo iPhone. O visual é semelhante ao iOS 7, mas a maior interação da Apple com os desenvolvedores permite que os aplicativos possam ser ainda mais integrados ao sistema, trazendo, por exemplo, diversos widgets na barra de notificações. A presença do teclado Swype é mais uma demonstração dessa mudança. É só deslizar o dedo sobre as letras que as palavras são formadas. Diferentes tipos de teclados são aceitos, dá para falar as palavras que o celular digita pra você ou aplicativos como o de Saúde trabalham em parceria com outros apps para acompanhar seus exercícios, utilizando os sensores do aparelho. O TouchID ganhou mais funções e pode ser utilizado com outros aplicativos, não somente com apps nativos. Evernote, Amazon, Password e Scanner Pro são alguns exemplos para deixar seus arquivos ainda mais protegidos.

4G, NFC e desempenho

A Apple trouxe uma novidade no iPhone 6. Não importa aonde você compre o novo smartphone da maçã, ele suportará o 4G brasileiro. Isso porque todas as versões suportam 20 bandas LTE diferentes e o padrão nacional está incluso. Falando um pouco sobre o NFC, a Apple traz o Apple Pay, um novo serviço onde é preciso cadastrar seu cartão de crédito e, após efetuar uma compra, basta encostar o iPhone para efetuar o pagamento. Uma pena que esse recurso não está disponível no Brasil e não há previsão de chegada por aqui. Será necessário que as lojas se adaptem a esse novo formato de pagamento. Nos Estados Unidos, já está funcionando. Todo ano é a mesma coisa. Novos processadores chegam e não existem programas capazes de aproveitar todo o potencial. E com o A8 não é diferente. Ele roda tudo numa boa. Jogamos Real Racing 3 e o nível de detalhes dos gráficos chama a atenção. Nenhuma travada foi notada durante o jogo. Mesmo com um processador dual-core de 1,4 GHz e 1 GB de RAM, a performance pode ser comparada a qualquer smartphone concorrente no mercado, mesmo que as configurações no papel sejam superiores. É fácil de entender isso já que a Apple desenvolve tanto o hardware quanto o software. Eles são otimizados ao máximo para trabalharem juntos em perfeita harmonia. Um dos novos sensores presentes no iPhone 6 é o barômetro. Com ele, é possível medir a altitude em qualquer lugar, contar quantos passos você deu durante o dia (ele diferencia até se estava correndo ou caminhando) ou quantos degraus você subiu em uma escada. Além do barômetro, os outros sensores (acelerômetro, giroscópio, proximidade e bússola) são gerenciados pelo M8, o coprocessador. O lado bom disso é que quando esses recursos são utilizados, o consumo de energia é diminuído, pois o A8 fica em stand by (em espera). Por exemplo, o M8 organiza todos esses dados sobre as atividades físicas no aplicativo ?Saúde?.

Câmera e bateria

Mantendo os 8 megapixels, porém munido de um novo sensor, as fotos e vídeos capturados pelo novo iPhone são ótimas tanto em lugares com farta iluminação, quanto em ambientes mais escuros. Mesmo assim, os ruídos são aceitáveis. Como falamos anteriormente, a câmera traseira está saltada pra fora do aparelho e é bom tomar cuidado para não causar alguns danos a lente. O flash LED duplo continua presente no smartphone. Além da gravação de vídeos em full HD a 60 quadros por segundo, o iPhone 6 também filma a 240 frames por segundo, em HD, o que garante clipes em câmera lenta ainda mais legais. Durante os testes, o resultado foi excelente. Um detalhe que sentimos falta foi o 4K, algo que outras fabricantes já trazem em seus novos aparelhos. A câmera frontal de 1,2 megapixels também está melhor e tira ?selfies? com mais qualidade. O foco agora está mais rápido graças a um recurso presente no sensor: ?Focus Pixels?. Você conhece aquele processo de vai e vem até atingir o foco ideal, certo? No iPhone 6 é mais veloz. A captação da luz também é mais precisa. Nas fotos sequenciais, o telefone da Apple consegue clicar quase 10 fotos por segundo. Ideal para capturar objetos em alta velocidade. O resultado é bom. Se compararmos com o iPhone 5S, a capacidade da bateria do iPhone 6 aumentou 250 mAh. Mas com 1810 mAh e uma tela maior, o resultado foi o esperado. Ou seja, tudo continua a mesma coisa: se você utilizar bastante, precisará carregá-lo pelo menos uma vez durante o dia. Caso o uso seja moderado, será possível chegar até o final do dia. Nunca mais do que isso. Realizamos um teste exigente onde fizemos download de mais de 20 aplicativos, brincamos com alguns games, navegamos na internet e nas redes sociais, verificamos e-mails, assistimos seriados no Netflix, tiramos algumas fotos e gravamos alguns vídeos. O iPhone 6 foi tirado da tomada às 11 horas da manhã com 100% de carga e às 4 e meia da tarde restavam apenas 6%. Ok, foi um teste bastante pesado, o resultado é semelhante aos iPhones anteriores.

Conclusão
Se você está com vontade de comprar um iPhone, então essa é a hora. Ok, o iPhone 6 pode não ter muitas evoluções, mas a combinação entre hardware e software funciona muito bem no smartphone da Apple. A performance continua alta, a tela cresceu e foi de 4 para 4,7 polegadas e resolução HD, o design voltou a ser arredondado e está mais confortável para manuseá-lo e a câmera continua capturando bons cliques. Pena que a bateria continua a mesma. Se usar muito, acaba rápido. Se não usar, dura até o final do dia.
Matérias Relacionadas
8/10 Recomendo este produto
10/10 Recomendo este produto
10/10 Recomendo este produto
Verificado
10/10 Recomendo este produto
10/10 Recomendo este produto
Avaliação Geral96%Recomendam a compra
9/10Baseado em 140 avaliações
Aspectos Positivos
  • Design
  • Display
  • Funções e Características
  • Facilidade de Uso
  • Durabilidade
  • Câmera
Pontos de Atenção
  • Duração da Bateria
Aspectos Negativos
  • Custo-Benefício
Enviar sua Avaliação