Ative o Buscapé te Protege GRÁTIS. Suas compras protegidas em até R$ 5mil pelo Buscapé te Protege.

Achou caro?
Crie um alerta de preço que a gente avisa você!
Maior preço registrado:R$ 2.499,90
Menor preço registrado:R$ 1.593,51
Me avise quando o preço chegar em:
0%
0%
100%
Arraste a barra para controlar o valor do pedido
Informações Básicas
TipoSmartphone
MarcaApple
LinhaiPhone
Modelo6 128GB
ChipsSingle Chip
CoresCinza Espacial, Dourado, Prata
Câmera
Câmera Traseira8.0 Megapixels
Funções da CâmeraControle de Exposição, Detector de Rosto, Estabilização Automática, Foco Automático, HDR, Modo Contínuo, Panorama, Posição Geográfica, Sensor de Retroiluminação, Time-Lapse, Timer
Câmera Frontal1.2 Megapixels Frontal
Tela
Tamanho da Tela4,7 polegadas
Tipo de TelaRetina HD
Resolução1334 x 750 Pixels
Hardware
ProcessadorApple A8
NúcleosDual-Core (2 Núcleos)
Memória Interna128 GB
Memória RAM1 GB RAM
EntradasLightning
Software
Sistema OperacionaliOS
Características e Conectividade
Internet4G, Wi-Fi
RecursosBluetooth 4.0, MP3 Player, NFC, Touch ID
Bateria
Bateria1810 mAh
Autonomia em Stand-by250 Horas
Autonomia em Conversação14 Horas
Dimensões
Largura67 mm
Altura138,1 mm
Profundidade6,9 mm
Peso129 g
Por Colaborador em 09/12/2015
iPhone 6 finalmente aumenta seu tamanho de tela!

Apesar de a bateria ainda estar aquém de seus concorrentes, o novo smartphone da linha apresenta novo design, display com bom tamanho e hardware potente

Prós
  • Novo design

  • Display com 4,7 polegadas

  • Hardware potente

  • Belo conjunto de câmeras

Contras
  • Autonomia de bateria segue decepcionante

Agora disponível no mercado nas versões de 16, 64 e 128 GB (abolindo os 32 GB utilizados na geração anterior), o iPhone 6 também se encontra nas cores prateada, dourada ou cinza espacial. É claro, todas as informações e a análise completa sobre o novo lançamento da Apple você confere em nosso review.

Agora disponível no mercado nas versões de 16, 64 e 128 GB (abolindo os 32 GB utilizados na geração anterior), o iPhone 6 também se encontra nas cores prateada, dourada ou cinza espacial. É claro, todas as informações e a análise completa sobre o novo lançamento da Apple você confere em nosso review.

Acabamento e tela

Ausentes desde o iPhone 3GS, as bordas arredondadas voltaram no novo lançamento da linha, deixando de lado o design retangular que moldou as últimas gerações. Outro detalhe foi a posição do botão liga/desliga, que abandonou a lateral superior do modelo e agora é encontrado na direita do modelo. Outra sutil diferença percebida no iPhone 6 é vista no alto-falante (que se encontra ao lado do microfone, na parte inferior): antes com 2 fileiras, agora a Apple optou por colocar apenas uma para a saída de áudio. Mesmo com o aumento no tamanho da tela, o aparelho se encaixa muito bem nas mãos e confere boa ergonomia ao usuário. Outros pontos para essa experiência são seu peso leve, de apenas 129 gramas, e sua espessura, que é de apenas 6,9 milímetros.

Na parte de trás, a fabricante norte-americana colocou um acabamento de alumínio anodizado, o que agrada muito, e inovou ao implantar linhas desenhadas na parte de cima e de baixo. Particularmente, acredito que essa escolha tira um pouco da beleza do smartphone. Vale também ressaltar que encontramos as antenas na parte de cima, que é feita de plástico.

Além disso, muitas dúvidas surgiram sobre a possibilidade do iPhone 6 entortar. Na realidade, isso pode sim acontecer, mas é muito mais por um eventual descuido do usuário ao posicionar seu smartphone no bolso de trás da calça e sentar do que uma característica própria do lançamento.

Com 4 polegadas na geração anterior, o iPhone 6 agora conta com 4,7 polegadas em seu display de Retina e possui resolução HD (1334 x 750 pixels), o que resulta em uma densidade de pixels de 326 pontos por polegada. Na prática, os resultados são impecáveis tanto para quem quer assistir a filmes quanto para aqueles que desejam rodar alguns jogos no iPhone.

Um fato interessante é que o TouchID também pode ser usado com outros apps, não se limitando às funções nativas. Por isso, aplicativos como Evernote, 1Password e Scanner Pro podem ser alternativas para complementar o recurso.

Ausentes desde o iPhone 3GS, as bordas arredondadas voltaram no novo lançamento da linha, deixando de lado o design retangular que moldou as últimas gerações. Outro detalhe foi a posição do botão liga/desliga, que abandonou a lateral superior do modelo e agora é encontrado na direita do modelo. Outra sutil diferença percebida no iPhone 6 é vista no alto-falante (que se encontra ao lado do microfone, na parte inferior): antes com 2 fileiras, agora a Apple optou por colocar apenas uma para a saída de áudio. Mesmo com o aumento no tamanho da tela, o aparelho se encaixa muito bem nas mãos e confere boa ergonomia ao usuário. Outros pontos para essa experiência são seu peso leve, de apenas 129 gramas, e sua espessura, que é de apenas 6,9 milímetros.

Na parte de trás, a fabricante norte-americana colocou um acabamento de alumínio anodizado, o que agrada muito, e inovou ao implantar linhas desenhadas na parte de cima e de baixo. Particularmente, acredito que essa escolha tira um pouco da beleza do smartphone. Vale também ressaltar que encontramos as antenas na parte de cima, que é feita de plástico.

Além disso, muitas dúvidas surgiram sobre a possibilidade do iPhone 6 entortar. Na realidade, isso pode sim acontecer, mas é muito mais por um eventual descuido do usuário ao posicionar seu smartphone no bolso de trás da calça e sentar do que uma característica própria do lançamento.

Com 4 polegadas na geração anterior, o iPhone 6 agora conta com 4,7 polegadas em seu display de Retina e possui resolução HD (1334 x 750 pixels), o que resulta em uma densidade de pixels de 326 pontos por polegada. Na prática, os resultados são impecáveis tanto para quem quer assistir a filmes quanto para aqueles que desejam rodar alguns jogos no iPhone.

Um fato interessante é que o TouchID também pode ser usado com outros apps, não se limitando às funções nativas. Por isso, aplicativos como Evernote, 1Password e Scanner Pro podem ser alternativas para complementar o recurso.

Desempenho e conectividade

O iPhone 6 conta com processador A8 Dual-core de 1.4 GHz e memória RAM de 1 GB. Na prática, esse conjunto é capaz de rodar as aplicações atuais sem dificuldades. Por isso, jogos como Real Racing 3, notáveis pelo alto desempenho gráfico, foram executados sem travamentos.

 

Mesmo tendo concorrentes com processadores e quantidades de memória RAM superiores, na prática o iPhone 6 não deixa a desejar. O diferencial para isso está no fato da Apple desenvolver tanto o hardware quanto o software do smartphone, o que otimiza o desempenho do aparelho.

Além disso, o iPhone 6 também conta com um novo sensor – o barômetro. Com isso, o smartphone consegue identificar a altitude em que o usuário se encontra e também seguir a quantidade de passos que ele dá ao longo do dia. Todas as funções relacionadas a esse e outros sensores são encontrados no aplicativo “Saúde”.

É também importante ressaltar que, independente da origem do iPhone 6, ele dará suporte ao 4G utilizado no Brasil. Mas a novidade no quesito conectividade está no Apple Play, um novo serviço de pagamento digital. Para utilizá-lo, basta cadastrar seu cartão de crédito no aparelho e, utilizando o NFC, efetuar a compra ao encostar o iPhone 6 em uma máquina de cartão. Infelizmente, esse serviço ainda não está disponível em território brasileiro.

O iPhone 6 conta com processador A8 Dual-core de 1.4 GHz e memória RAM de 1 GB. Na prática, esse conjunto é capaz de rodar as aplicações atuais sem dificuldades. Por isso, jogos como Real Racing 3, notáveis pelo alto desempenho gráfico, foram executados sem travamentos.

 

Mesmo tendo concorrentes com processadores e quantidades de memória RAM superiores, na prática o iPhone 6 não deixa a desejar. O diferencial para isso está no fato da Apple desenvolver tanto o hardware quanto o software do smartphone, o que otimiza o desempenho do aparelho.

Além disso, o iPhone 6 também conta com um novo sensor – o barômetro. Com isso, o smartphone consegue identificar a altitude em que o usuário se encontra e também seguir a quantidade de passos que ele dá ao longo do dia. Todas as funções relacionadas a esse e outros sensores são encontrados no aplicativo “Saúde”.

É também importante ressaltar que, independente da origem do iPhone 6, ele dará suporte ao 4G utilizado no Brasil. Mas a novidade no quesito conectividade está no Apple Play, um novo serviço de pagamento digital. Para utilizá-lo, basta cadastrar seu cartão de crédito no aparelho e, utilizando o NFC, efetuar a compra ao encostar o iPhone 6 em uma máquina de cartão. Infelizmente, esse serviço ainda não está disponível em território brasileiro.

Câmeras e bateria

Com os mesmos 8 MP, mas agora dotado de um novo sensor, as produções da câmera principal, no geral, têm boa qualidade. É claro, em ambientes com mais luz, os resultados são melhores, mas mesmo em locais mais escuros, as fotos e vídeos ficam com ruídos aceitáveis. Assim como na versão anterior, o flash LED duplo está presente.

Uma característica interessante no modelo é o fato de ele capturar vídeos em full HD (com 60 quadros por segundos) ou em HD (com até 240 frames por segundo), o possibilita bons resultados com a câmera lenta. Um ponto que fez falta foi a ausência do 4K, um recurso que já está presente em modelos concorrentes. Por fim, temos a frontal, com 1.2 MP, que também trouxe melhorias às selfies.

O novo iPhone agora conta com bateria de 1850 mAh, um ganho de 250 mAh se comparado à geração anterior. Mas, na prática, essa ligeira melhoria não trouxe ganhos práticos significativos. Explico: com o aumento da tela, o consumo de bateria também foi proporcional, o que anula o aumento de carga do aparelho.

Portanto, a experiência é direta: se seu uso for mais intenso, a bateria do iPhone certamente não chegará ao fim do dia. Se o seu perfil for mais básico e moderado, então o smartphone deverá aguentar até sua volta a casa.

Como de costume, também fizemos nosso teste padrão. Retiramos o modelo pela manhã da tomada e realizamos uma série de atividades, como navegar pela Internet e pelas redes sociais, além de assistir a seriados no Netflix, tirar fotos, gravar vídeos e rodar alguns jogos. Às 16h, restavam apenas 6%.

Com os mesmos 8 MP, mas agora dotado de um novo sensor, as produções da câmera principal, no geral, têm boa qualidade. É claro, em ambientes com mais luz, os resultados são melhores, mas mesmo em locais mais escuros, as fotos e vídeos ficam com ruídos aceitáveis. Assim como na versão anterior, o flash LED duplo está presente.

Uma característica interessante no modelo é o fato de ele capturar vídeos em full HD (com 60 quadros por segundos) ou em HD (com até 240 frames por segundo), o possibilita bons resultados com a câmera lenta. Um ponto que fez falta foi a ausência do 4K, um recurso que já está presente em modelos concorrentes. Por fim, temos a frontal, com 1.2 MP, que também trouxe melhorias às selfies.

O novo iPhone agora conta com bateria de 1850 mAh, um ganho de 250 mAh se comparado à geração anterior. Mas, na prática, essa ligeira melhoria não trouxe ganhos práticos significativos. Explico: com o aumento da tela, o consumo de bateria também foi proporcional, o que anula o aumento de carga do aparelho.

Portanto, a experiência é direta: se seu uso for mais intenso, a bateria do iPhone certamente não chegará ao fim do dia. Se o seu perfil for mais básico e moderado, então o smartphone deverá aguentar até sua volta a casa.

Como de costume, também fizemos nosso teste padrão. Retiramos o modelo pela manhã da tomada e realizamos uma série de atividades, como navegar pela Internet e pelas redes sociais, além de assistir a seriados no Netflix, tirar fotos, gravar vídeos e rodar alguns jogos. Às 16h, restavam apenas 6%.

Conclusão

Para aqueles que pensam em adquirir um iPhone, essa é uma boa hora. Claro, olhando como um todo, o novo lançamento da Apple não trouxe muitas inovações, mas o conjunto proporcionado por software e hardware continua tendo desempenho exemplar. Além disso, a tela aumentou – e agora conta com 4.7 polegadas -, o acabamento voltou a ter bordas redondas e agora está bem ergonômico. No entanto, a bateria continua sendo um ponto frágil no modelo. Conforme o uso, ela pode acabar muito rápido.

Matérias Relacionadas
10/10Recomendo este produto
8/10Recomendo este produto
2/10Não recomendo este produto
10/10Recomendo este produto
10/10Recomendo este produto
Avaliação Geral92%Recomendam a compra
9/10Baseado em 55 avaliações
Aspectos Positivos
  • Design
  • Câmera
  • Funções e Características
  • Display
  • Facilidade de Uso
  • Durabilidade
Aspectos Negativos
  • Duração da Bateria
  • Custo-Benefício
Enviar sua Avaliação