Ative o Buscapé te Protege GRÁTIS. Suas compras protegidas em até R$ 5mil pelo Buscapé te Protege.

Smartphone Alcatel One Touch Pop C7
Ícone de Favorito

7/10 (Baseado em 40 avaliações)

Produto Indisponível

Avise-me quando chegar
Informações Básicas
TipoSmartphone
MarcaAlcatel
ModeloOne Touch Pop C7
ChipsDual Chip
Câmera
Câmera Traseira5.0 Megapixels
Funções da CâmeraFlash
Câmera Frontal1.3 Megapixels Frontal
Tela
Tamanho da Tela5.0 polegadas
Tipo de TelaTFT
Resolução480 x 854 Pixels
Hardware
Velocidade do Processador1.3 GHz
Memória Interna4 GB
EntradasFone de Ouvido, Micro USB
Software
Sistema OperacionalAndroid
VersãoJelly Bean
Características e Conectividade
Internet3G, Wi-Fi
RecursosBluetooth 4.0, MP3 Player, Rádio
Bateria
Bateria1900 mAh
Autonomia em Stand-by650 Horas
Autonomia em Conversação13 Horas
Dimensões
Largura141 mm
Altura71,8 mm
Profundidade9,9 mm
Peso162 g
Por Colaborador em 27/10/2015
Alcatel POP C7 tem bom acabamento e tela grande, mas não entrega um bom desempenho

Inspirado nos Galaxy, da Samsung, o aparelho tem câmera de 8 MP e bom preço, mas apenas 4 GB internos e engasgas muitas vezes

Prós
  • Bom acabamento
  • Tela de 5 polegadas
  • Câmera de 8 MP
  • Recursos extras
Contras
  • Baixa resolução da tela
  • Apenas 2 GB disponíveis para uso
  • Câmera frontal de baixa qualidade
  • Pouca autonomia de bateria

Como um smartphone básico, o POP C7, da Alcatel One Tourch, pode até não decepcionar. O modelo conta com uma tela de 5 polegadas e processador quad-core  de 1,3 GHz, mas fornece apenas 2 GB livres para o usuário armazenar conteúdo e apenas 512 MB de RAM, o que pode ser insuficiente para muitos perfis de usuários.

 

Testamos o Alcatel One Touch POP C7 e você pode conferir abaixo as nossas impressões 

Como um smartphone básico, o POP C7, da Alcatel One Tourch, pode até não decepcionar. O modelo conta com uma tela de 5 polegadas e processador quad-core  de 1,3 GHz, mas fornece apenas 2 GB livres para o usuário armazenar conteúdo e apenas 512 MB de RAM, o que pode ser insuficiente para muitos perfis de usuários.

 

Testamos o Alcatel One Touch POP C7 e você pode conferir abaixo as nossas impressões 

Design e Tela

A Alcatel se inspirou nos modelos Galaxy da Samsung: os cantos são arredondados, como os modelos da marca coreana, e o acabamento é de plástico, mas não é frágil, possui proteção interna e não risca facilmente com objetos relativamente pontiagudos. Em relação a parte de trás é bom tomar cuidado com a câmera, já que ela é sobressalente e pode danificar, caso o aparelho caia no chão.  

Falando nisso, a pegada do aparelho é boa, pois na parte de trás há uma tinta que auxilia na aderência, mas mãos menores podem ter certa dificuldade para segurar o produto.

No geral, ele é fino, medindo cerca de 1 centímetro e apresenta dimensões bastante parecidas aos outros smartphones da categoria: 7,18 cm de largura e 14,1 de altura. Ele apenas é mais pesado que o normal, chegando a 162 gramas.

Para quem gosta, a tela é relativamente grande, medindo 5 polegadas. Mas ela não impressiona, afinal é TFT, ou seja, as cores ficam distorcidas dependendo do ângulo de visão. A resolução também não é das melhores, com 854 x 480 pixels e 196 ppp. Com isso dá pra notar alguns pontos na tela, nada que incomode muito, é possível ver vídeos e navegar nas redes sociais com alguma qualidade.

Outro ponto negativo é que ela reflete bastante, principalmente em ambientes abertos e ensolarados. O touch também não é dos melhores, às vezes é preciso forçar alguma parte da tela, para que o celular entenda o que desejamos. 

A Alcatel se inspirou nos modelos Galaxy da Samsung: os cantos são arredondados, como os modelos da marca coreana, e o acabamento é de plástico, mas não é frágil, possui proteção interna e não risca facilmente com objetos relativamente pontiagudos. Em relação a parte de trás é bom tomar cuidado com a câmera, já que ela é sobressalente e pode danificar, caso o aparelho caia no chão.  

Falando nisso, a pegada do aparelho é boa, pois na parte de trás há uma tinta que auxilia na aderência, mas mãos menores podem ter certa dificuldade para segurar o produto.

No geral, ele é fino, medindo cerca de 1 centímetro e apresenta dimensões bastante parecidas aos outros smartphones da categoria: 7,18 cm de largura e 14,1 de altura. Ele apenas é mais pesado que o normal, chegando a 162 gramas.

Para quem gosta, a tela é relativamente grande, medindo 5 polegadas. Mas ela não impressiona, afinal é TFT, ou seja, as cores ficam distorcidas dependendo do ângulo de visão. A resolução também não é das melhores, com 854 x 480 pixels e 196 ppp. Com isso dá pra notar alguns pontos na tela, nada que incomode muito, é possível ver vídeos e navegar nas redes sociais com alguma qualidade.

Outro ponto negativo é que ela reflete bastante, principalmente em ambientes abertos e ensolarados. O touch também não é dos melhores, às vezes é preciso forçar alguma parte da tela, para que o celular entenda o que desejamos. 

Desempenho e Interface

Como já falamos, esse aparelho vem com um processador MediaTek Quad-Core com velocidade de 1,3 GHz. O problema é que ele possui apenas 512 MB de memória RAM e 4 GB de armazenamento interno, sendo que apenas 2 estão disponíveis para o usuário, obrigando-o a adquirir um cartão microSD de até 32 GB.

Nesse caso, a prática é exatamente a teoria. O POP C7 até tem um bom desempenho em tarefas cotidianas, com certa fluidez na transição de telas, mas com alguns aplicativos abertos, o celular já começa a resmungar, engasgando muitas vezes. Com jogos simples como Candy Crush e Subway Surfers o celular dá até uma esquentada ou fecha os aplicativos repentinamente. Isso ocorre porque mesmo que o processador não seja ruim, 512 MB de RAM é muito pouco para rodar aplicações, como jogos, de forma satisfatória.

A interface própria do aparelho sobre o Android agradou bastante. Há atalhos interessantes para executar algumas ações. Por exemplo, quando estamos escutando uma música, basta chacoalha-lo que ele trocará de faixa. Se deixa-lo virado para baixo, o celular irá parar a música. Antes de desbloqueá-lo há atalhos para mensagens, ligações ou câmera, algo semelhante com a interface da Motorola. 

Como já falamos, esse aparelho vem com um processador MediaTek Quad-Core com velocidade de 1,3 GHz. O problema é que ele possui apenas 512 MB de memória RAM e 4 GB de armazenamento interno, sendo que apenas 2 estão disponíveis para o usuário, obrigando-o a adquirir um cartão microSD de até 32 GB.

Nesse caso, a prática é exatamente a teoria. O POP C7 até tem um bom desempenho em tarefas cotidianas, com certa fluidez na transição de telas, mas com alguns aplicativos abertos, o celular já começa a resmungar, engasgando muitas vezes. Com jogos simples como Candy Crush e Subway Surfers o celular dá até uma esquentada ou fecha os aplicativos repentinamente. Isso ocorre porque mesmo que o processador não seja ruim, 512 MB de RAM é muito pouco para rodar aplicações, como jogos, de forma satisfatória.

A interface própria do aparelho sobre o Android agradou bastante. Há atalhos interessantes para executar algumas ações. Por exemplo, quando estamos escutando uma música, basta chacoalha-lo que ele trocará de faixa. Se deixa-lo virado para baixo, o celular irá parar a música. Antes de desbloqueá-lo há atalhos para mensagens, ligações ou câmera, algo semelhante com a interface da Motorola. 

Câmera, Conectividade e Bateria

A câmera traseira do POP C7 fotografa em 8 megapixels e filma em 720p. As cores não são fieis, apesar de vibrantes, mas as fotos saem com uma nitidez interessante. Não é possível focar manualmente, então objetos mais próximos da lente não poderão ser fotografados com perfeição. A câmera também não é muito estável, mas dá para dar zoom durante a gravação; tirar fotos, não.

A câmera serve para um usuário que não está procurando um celular que tire fotos profissionais ou que dê para alterar muitas configurações da câmera. Tanto que no software há apenas o modo noturno, esportes, HDR, panorama e disparo único. As únicas configurações ajustáveis são o ISO e a taxa de exposição.

O modo que eu mais gostei foi o disparo único, no qual é possível tirar 40 fotos de uma só vez. Ao apertar o botão para disparar, o celular demora 3 segundos para começar, mas apenas 5 para finalizar o processo.

A frontal é que decepciona: tem resolução VGA, o que entristece os fãs de selfies. Serve apenas para vídeo chamadas, fotos saem distorcidas e cheias de ruídos. No software há o recurso de embelezamento e o de tirar até 4 fotos para fazer uma montagem.

A bateria também deixa um pouco a desejar. Isso porque ela é relativamente pequena para suportar uma tela de 5 polegadas. Para atestar isso fizemos nosso teste padrão: começando às 9h30, assistimos a 10 minutos de vídeos no YouTube, navegamos por cerca de 3 horas na internet e nas redes sociais. Também usamos o GPS por meia hora e jogamos por 20 minutos. Por fim, tirei 10 fotos, gravei um vídeo de 5 minutos e visualizei o resultado por 15 minutos.

Chegando às 18h com 15% de bateria. Se for usado de maneira moderada, o POP C7 pode aguentar o dia todo, mas para uma tela de 5 polegadas e uso intenso, a bateria é pequena.

Para finalizar, o POP C7 vem com 3G, Wi-Fi, Bluetooth 4.0 e GPS.

A câmera traseira do POP C7 fotografa em 8 megapixels e filma em 720p. As cores não são fieis, apesar de vibrantes, mas as fotos saem com uma nitidez interessante. Não é possível focar manualmente, então objetos mais próximos da lente não poderão ser fotografados com perfeição. A câmera também não é muito estável, mas dá para dar zoom durante a gravação; tirar fotos, não.

A câmera serve para um usuário que não está procurando um celular que tire fotos profissionais ou que dê para alterar muitas configurações da câmera. Tanto que no software há apenas o modo noturno, esportes, HDR, panorama e disparo único. As únicas configurações ajustáveis são o ISO e a taxa de exposição.

O modo que eu mais gostei foi o disparo único, no qual é possível tirar 40 fotos de uma só vez. Ao apertar o botão para disparar, o celular demora 3 segundos para começar, mas apenas 5 para finalizar o processo.

A frontal é que decepciona: tem resolução VGA, o que entristece os fãs de selfies. Serve apenas para vídeo chamadas, fotos saem distorcidas e cheias de ruídos. No software há o recurso de embelezamento e o de tirar até 4 fotos para fazer uma montagem.

A bateria também deixa um pouco a desejar. Isso porque ela é relativamente pequena para suportar uma tela de 5 polegadas. Para atestar isso fizemos nosso teste padrão: começando às 9h30, assistimos a 10 minutos de vídeos no YouTube, navegamos por cerca de 3 horas na internet e nas redes sociais. Também usamos o GPS por meia hora e jogamos por 20 minutos. Por fim, tirei 10 fotos, gravei um vídeo de 5 minutos e visualizei o resultado por 15 minutos.

Chegando às 18h com 15% de bateria. Se for usado de maneira moderada, o POP C7 pode aguentar o dia todo, mas para uma tela de 5 polegadas e uso intenso, a bateria é pequena.

Para finalizar, o POP C7 vem com 3G, Wi-Fi, Bluetooth 4.0 e GPS.

Conclusão

Como um smartphone básico que atende ao usuário menos exigente, mas que quer uma tela confortável e um design bacana, esse é o POP C7.

O display de 5 polegadas, mesmo com a resolução baixa, entrega um boa experiência de uso, principalmente para jogar ou ver vídeos. Entretanto, é bom lembrar que a tela é TFT, aquela que distorce as cores dependendo do ângulo de visão, e reflete bastante em ambientes abertos.

O desempenho não agrada, mas também não fica abaixo do que promete. Com o processador quad-core de 1,3 GHz e apenas 512 MB de RAM, é normal que em tarefas que exigiam mais poderio de fogo, o aparelho dê umas engasgadas.

A câmera traseira é interessante, até possui bons recursos, mas são poucos. Já a frontal serve apenas para vídeo chamadas, selfies são bem complicadas para a resolução VGA.

Matérias Relacionadas
8/10Recomendo este produto
8/10Recomendo este produto
8/10Recomendo este produto
8/10Recomendo este produto
10/10Recomendo este produto
Avaliação Geral77%Recomendam a compra
7/10Baseado em 40 avaliações
Aspectos Positivos
  • Design
  • Facilidade de Uso
  • Custo-Benefício
  • Funções e Características
  • Durabilidade
  • Display
  • Duração da Bateria
Aspectos Negativos
  • Câmera
Enviar sua Avaliação