BuscapéNosso sistema detectou que você está usando um navegador desatualizado

Para uma melhor experiência usando o Buscapé, aconselhamos que atualize o seu navegador para a versão mais recente.
Agradecemos desde já sua compreensão.

Smartphone Motorola Moto G 3ª Geração XT1543 2GB RAM 16GB
Ícone de Favorito

8/10 (Baseado em 13 avaliações)

Produto Indisponível

Avise-me quando chegar
Avaliação do Especialista
Prós
  • Pode mergulhar até um metro de profundidade, em água doce

     

  • Câmera bem melhor do que o modelo anterior

     

  • Traseira mais confortável nas mãos

     

  • Desempenho de sobra

Ler a avaliação completa
Tela
Tamanho da Tela5.0
Resolução1280 X 720 Pixels
Tipo de TelaHD
Informações Básicas
TipoSmartphone
Modelo3ª Geração XT1543 2GB RAM 16GB
LinhaMoto G
MarcaMotorola
ChipsDual Chip
Câmera
Funções da CâmeraFilma em Full HD
Câmera Traseira13.0 Megapixels
Câmera Frontal5.0 Megapixels Frontal
Software
VersãoLollipop
Sistema OperacionalAndroid
Hardware
ProcessadorQualcomm Snapdragon 410
EntradasFone de Ouvido
Velocidade do Processador1.4 GHz
Memória Interna16 GB
Memória RAM2 GB RAM
NúcleosQuad-Core (4 Núcleos)
Características e Conectividade
Internet4G
RecursosMP3 Player
ProteçãoResistente à Água
Dimensões
Altura142,1 mm
Profundidade11,6 mm
Largura72,4 mm
Peso155 g
Bateria
Bateria2470 mAh
Por Colaborador em 15/03/2016
A terceira geração do Moto G chega com proteção contra água e melhorias na câmera traseira

Com foco ainda no mercado de médio desempenho, o Moto G de terceira geração continua como um dos denominadores comuns de sua categoria

Prós
  • Pode mergulhar até um metro de profundidade, em água doce

     

  • Câmera bem melhor do que o modelo anterior

     

  • Traseira mais confortável nas mãos

     

  • Desempenho de sobra

Contras
  • Ficou mais caro e com preço mais próximo de bons concorrentes

     

  • Tela continua com resolução HD

     

  • Bordas são muito grossas

A Motorola mudou pouco na terceira geração do Moto G, focando as novidades no corpo que agora pode mergulhar em água doce e, principalmente, nas novidades em qualidade de foto com a câmera traseira. São 13 megapixels para fotos e uma traseira que encaixa melhor nas mãos, dando mais conforto e facilidade na hora de utilizar o dispositivo. Confira, nesta análise, se o Moto G de terceira geração pode ser seu próximo smartphone, ou não.

A Motorola mudou pouco na terceira geração do Moto G, focando as novidades no corpo que agora pode mergulhar em água doce e, principalmente, nas novidades em qualidade de foto com a câmera traseira. São 13 megapixels para fotos e uma traseira que encaixa melhor nas mãos, dando mais conforto e facilidade na hora de utilizar o dispositivo. Confira, nesta análise, se o Moto G de terceira geração pode ser seu próximo smartphone, ou não.

Características físicas e experiência de uso

Todo o corpo do Moto G de terceira geração é em plástico, mas bem firme nas bordas - chega a dar a impressão que estamos com um aparelho feito em metal, mas não é. Por aqui há proteção que permite mergulhar por até um metro de profundidade, por meia hora, em água doce e nada de mal acontecerá com seu celular. A traseira recebeu uma textura em silicone, que ajuda bastante na pegada e proporciona uma experiência de uso mais confortável. Na frente temos uma tela IPS LCD de 5 polegadas, com resolução de 1280 x 720 pixels, densidade aproximada de 294 pixels por polegada e que preenche quase que 67% da frente do celular - deixa bordas grossas, não tão bonitas.

Ainda por aqui está a câmera frontal de 5 megapixels, sensores de luz, proximidade e os alto-falantes, que infelizmente não reproduzem áudio estéreo (o Moto G de segunda geração reproduzia, este não). Do lado direito estão os botões de controle de volume e um liga/desliga, com nada do lado oposto. Em cima está o microfone secundário e a entrada para fones de ouvido. Já na parte inferior, vemos apenas a entrada para cabos microUSB. Atrás fica a câmera de 13 megapixels, dois LEDs para flash e mais nada. A bateria não é removível e fica abaixo da tampa, com seus 2.470mAh e que é capaz de suportar um dia inteiro de uso moderado. Junto dela estão as entradas para os dois chips da operadora e outro, para cartões microSD de até 32 GB.

O teclado é virtual e tira bom proveito da tela, exibindo teclas bem espaçadas e que proporcionam uma digitação mais confortável.

Todo o corpo do Moto G de terceira geração é em plástico, mas bem firme nas bordas - chega a dar a impressão que estamos com um aparelho feito em metal, mas não é. Por aqui há proteção que permite mergulhar por até um metro de profundidade, por meia hora, em água doce e nada de mal acontecerá com seu celular. A traseira recebeu uma textura em silicone, que ajuda bastante na pegada e proporciona uma experiência de uso mais confortável. Na frente temos uma tela IPS LCD de 5 polegadas, com resolução de 1280 x 720 pixels, densidade aproximada de 294 pixels por polegada e que preenche quase que 67% da frente do celular - deixa bordas grossas, não tão bonitas.

Ainda por aqui está a câmera frontal de 5 megapixels, sensores de luz, proximidade e os alto-falantes, que infelizmente não reproduzem áudio estéreo (o Moto G de segunda geração reproduzia, este não). Do lado direito estão os botões de controle de volume e um liga/desliga, com nada do lado oposto. Em cima está o microfone secundário e a entrada para fones de ouvido. Já na parte inferior, vemos apenas a entrada para cabos microUSB. Atrás fica a câmera de 13 megapixels, dois LEDs para flash e mais nada. A bateria não é removível e fica abaixo da tampa, com seus 2.470mAh e que é capaz de suportar um dia inteiro de uso moderado. Junto dela estão as entradas para os dois chips da operadora e outro, para cartões microSD de até 32 GB.

O teclado é virtual e tira bom proveito da tela, exibindo teclas bem espaçadas e que proporcionam uma digitação mais confortável.

Características técnicas e desempenho

Do lado de dentro, a Motorola continua com o mesmo processador que estava na geração anterior deste aparelho. Temos um Qualcomm MSM8916 Snapdragon 410 que roda quatro núcleos em 1.4 GHz, acompanhado de 16 GB de memória interna, 2 GB de memória RAM e uma GPU Adreno 306, que cuida de toda a parte gráfica. O dispositivo continua com desempenho ótimo, sem exibir travamentos durante a navegação de menus, mesmo com mais de cinco apps abertos ao mesmo tempo. Em jogos, testamos o Dead Trigger 2 e Candy Crush, que rodaram muito bem e com os gráficos no máximo - sem nenhum engasgo ou problema com a taxa de quadros por segundo.

O Android que controla tudo isso está na versão 5.1.1, mas já há atualização para a versão 6.0 Marshmallow, de graça e pronta para o download. A lista de apps pré-instalados é menor do que em seus concorrentes, o que ajuda bastante na hora de consumir menos da memória interna. Esta lista inclui apps como um para transferência de dados e conteúdo de outro smartphone para o Moto G, um assistente da própria Motorola para notificações, Gmail, Google Maps, YouTube, Google Chrome e até um pequeno editor para fotos e vídeos, capaz de adicionar filtros e efeitos ao material que está na galeria de fotos do Android.

Na parte de comunicações temos Wi-Fi nos padrões b, g e n, com possibilidade de rotear a conexão de telefonia local em uma rede Wi-Fi, Bluetooth 4.0 com A2DP e LE, GPS com A-GPS, GLONASS e Beidou, rádio FM e suporte para qualquer operadora brasileira em 3G e 4G, em qualquer um dos dois chips. Para entender o mundo ao se redor, o Moto G conta com acelerômetro e sensor de proximidade.

Do lado de dentro, a Motorola continua com o mesmo processador que estava na geração anterior deste aparelho. Temos um Qualcomm MSM8916 Snapdragon 410 que roda quatro núcleos em 1.4 GHz, acompanhado de 16 GB de memória interna, 2 GB de memória RAM e uma GPU Adreno 306, que cuida de toda a parte gráfica. O dispositivo continua com desempenho ótimo, sem exibir travamentos durante a navegação de menus, mesmo com mais de cinco apps abertos ao mesmo tempo. Em jogos, testamos o Dead Trigger 2 e Candy Crush, que rodaram muito bem e com os gráficos no máximo - sem nenhum engasgo ou problema com a taxa de quadros por segundo.

O Android que controla tudo isso está na versão 5.1.1, mas já há atualização para a versão 6.0 Marshmallow, de graça e pronta para o download. A lista de apps pré-instalados é menor do que em seus concorrentes, o que ajuda bastante na hora de consumir menos da memória interna. Esta lista inclui apps como um para transferência de dados e conteúdo de outro smartphone para o Moto G, um assistente da própria Motorola para notificações, Gmail, Google Maps, YouTube, Google Chrome e até um pequeno editor para fotos e vídeos, capaz de adicionar filtros e efeitos ao material que está na galeria de fotos do Android.

Na parte de comunicações temos Wi-Fi nos padrões b, g e n, com possibilidade de rotear a conexão de telefonia local em uma rede Wi-Fi, Bluetooth 4.0 com A2DP e LE, GPS com A-GPS, GLONASS e Beidou, rádio FM e suporte para qualquer operadora brasileira em 3G e 4G, em qualquer um dos dois chips. Para entender o mundo ao se redor, o Moto G conta com acelerômetro e sensor de proximidade.

Acessórios e o que há na caixa

A linha Moto é muito popular no Brasil, o que significa que acessórios estão por toda a parte. É fácil encontrar toda sorte de periféricos, como películas para o vidro, capas protetoras coloridas e até cabos sobressalentes, junto de outros acessórios que conversam com o Moto G por meio de conexão Bluetooth, como caixinhas de som e fones de ouvido.

Na caixa temos o aparelho celular, cabo de dados, carregador de tomada, fone de ouvido e manuais de instruções. A Motorola oferece 12 meses de garantia.

A linha Moto é muito popular no Brasil, o que significa que acessórios estão por toda a parte. É fácil encontrar toda sorte de periféricos, como películas para o vidro, capas protetoras coloridas e até cabos sobressalentes, junto de outros acessórios que conversam com o Moto G por meio de conexão Bluetooth, como caixinhas de som e fones de ouvido.

Na caixa temos o aparelho celular, cabo de dados, carregador de tomada, fone de ouvido e manuais de instruções. A Motorola oferece 12 meses de garantia.

Conclusão

Se você quer apenas um bom smartphone, que não custa um rim e que ainda assim entrega um desempenho muito bom, o Moto G continua como um dos melhores desta categoria. O gadget mantém o mesmo tamanho físico da versão anterior, mas melhorou na proteção contra água, adicionou nova câmera e a traseira está mais confortável. Por outro lado, a resolução de tela não mudou desde a primeira geração e as bordas são bem grossas. Mesmo assim, o Moto G de terceira geração é um bom aparelho.

Matérias Relacionadas
5 smartphones com leitor de impressões digitais
Samsung Galaxy J5 Prime é lançado no Brasil
Moto C Plus, Moto E4 e Moto E4 Plus chegam ao Brasil
Xperia XZ Premium e Xperia XA1 Ultra chegam ao Brasil
Verificado
8/10 Recomendo este produto
Verificado
6/10 Recomendo este produto
Verificado
8/10 Recomendo este produto
8/10 Recomendo este produto
6/10 Recomendo este produto
Avaliação Geral100%Recomendam a compra
8/10Baseado em 13 avaliações
Aspectos Positivos
  • Câmera
  • Design
Pontos de Atenção
  • Display
  • Funções e Características
  • Custo-Benefício
  • Facilidade de Uso
  • Durabilidade
Aspectos Negativos
  • Duração da Bateria
Enviar sua Avaliação