+ Fotos

Smartphone LG K10 Novo M250
Ícone de Favorito

8/10 (Baseado em 120 avaliações)
Avaliação do Especialista
Prós
  • Belo design

  • Bom desempenho
Ler a avaliação completa
Ordenar por:
  • Smartphone LG K10 Novo Dual Chip Android 7.0 Tela 5,3 ´ 32GB 4G 13MP - Titânio
    Americanas.com

    Smartphone LG K10 Novo Dual Chip Android 7.0 Tela 5,3 ´ 32GB 4G 13MP - Titânio

  • Smartphone LG K10 Novo LGM250DS. 5.3 . 32 GB. 4G. Android 7.0. Dual Chip. Câmera 13 MP. Titânio
    Amazon

    Smartphone LG K10 Novo LGM250DS. 5.3 . 32 GB. 4G. Android 7.0. Dual Chip. Câmera 13 MP. Titânio

  • Smartphone LG K10 Novo Dual Chip Android 7.0 Tela 5,3 ´ 32GB 4G 13MP - Dourado
    Submarino

    Smartphone LG K10 Novo Dual Chip Android 7.0 Tela 5,3 ´ 32GB 4G 13MP - Dourado

  • Smartphone LG K10 NOVO M250DS, Octa Core, Android 7.0, Tela 5.3 ´, 32GB, 13MP, 4G, Dual Chip, Desbloqueado - Titânio
    KaBuM!

    Smartphone LG K10 NOVO M250DS, Octa Core, Android 7.0, Tela 5.3 ´, 32GB, 13MP, 4G, Dual Chip, Desbloqueado - Titânio

  • Smartphone LG K10 2017 Tela 5.3 Memória 32GB Octa - Core 1.5GHz RAM 2GB Câmera 13MP Frontal 5MP 4G Wi - Fi Android 7.0 LGM250DS Dourado
    Angeloni

    Smartphone LG K10 2017 Tela 5.3 Memória 32GB Octa - Core 1.5GHz RAM 2GB Câmera 13MP Frontal 5MP 4G Wi - Fi Android 7.0 LGM250DS Dourado

  • Smartphone LG K10 New, Dual Chip, 4G, 32GB, 13MP, Preto - M250
    Lojas Colombo

    Smartphone LG K10 New, Dual Chip, 4G, 32GB, 13MP, Preto - M250

  • Smartphone LG K10 M250DS Titânio com 32GB, Dual Chip, Tela de 5.3 ´ HD, 4G, Android 7.0, Câmera 13MP e Processador Octa Core de 1.5 GHz
    Casas Bahia

    Smartphone LG K10 M250DS Titânio com 32GB, Dual Chip, Tela de 5.3 ´ HD, 4G, Android 7.0, Câmera 13MP e Processador Octa Core de 1.5 GHz

  • Smartphone LG K10 M250DS Titânio com 32GB, Dual Chip, Tela de 5.3 ´ HD, 4G, Android 7.0, Câmera 13MP e Processador Octa Core de 1.5 GHz
    Extra.com.br

    Smartphone LG K10 M250DS Titânio com 32GB, Dual Chip, Tela de 5.3 ´ HD, 4G, Android 7.0, Câmera 13MP e Processador Octa Core de 1.5 GHz

  • Smartphone LG K10 M250DS Preto com 32GB, Dual Chip, Tela de 5.3 ´ HD, 4G, Android 7.0, Câmera 13MP e Processador Octa Core de 1.5 GHz
    PontoFrio.com

    Smartphone LG K10 M250DS Preto com 32GB, Dual Chip, Tela de 5.3 ´ HD, 4G, Android 7.0, Câmera 13MP e Processador Octa Core de 1.5 GHz

  • Smartphone LG K10 Novo, Dual Chip, Dourado, Tela 5.3 ´, 4G+WiFi, Android 7.0, 13MP, 32GB 4682710
    Wal-Mart

    Smartphone LG K10 Novo, Dual Chip, Dourado, Tela 5.3 ´, 4G+WiFi, Android 7.0, 13MP, 32GB 4682710

    • Ver histórico:
    Achou caro?
    Crie um alerta de preço que a gente avisa você!
    Maior preço registrado:R$ 1.678,00
    Menor preço registrado:R$ 606,32
    Me avise quando o preço chegar em:
    0%
    0%
    100%
    Arraste a barra para controlar o valor do pedido
    Tela
    DefiniçãoHD
    Tamanho da Tela5.3
    Resolução1280 X 720 Pixels
    Informações Básicas
    TipoSmartphone
    ChipsDual Chip
    ModeloK10 Novo M250
    MarcaLG
    Câmera
    Câmera Traseira13.0 Megapixels
    Câmera Frontal5.0 Megapixels Frontal
    Software
    Sistema OperacionalAndroid
    VersãoNougat
    Hardware
    NúcleosOcta-Core (8 Núcleos)
    EntradasFone de Ouvido
    Velocidade do Processador1.5 GHz
    Memória Interna32 GB
    Memória RAM2 GB RAM
    Características e Conectividade
    Internet4G
    RecursosBluetooth 4.0
    Bateria
    Bateria2700 mAh
    Por Colaborador em 31/03/2017
    LG K10 possui bom desempenho, mas qualidade das câmeras deixa a desejar

    Apesar do destaque dado a sua grande angular de 120 graus, os resultados são apenas razoáveis

    Prós
    • Belo design

    • Bom desempenho
    Contras
    • Tela com bastante reflexo

       

    • Display poderia ter melhor taxa de brilho

    • Conjunto de câmeras ruins

    Até o ano passado, o LG K10 era um smartphone sem muitos atrativos, indicado para aqueles que querem um produto de entrada. Neste ano, a LG resolveu trazer um diferencial ao aparelho e, de acordo com o enfoque dado pela marca, o grande destaque fica por conta da sua câmera frontal, que possui uma lente grande angular de 120 graus. Com isso, o smartphone seria capaz de captar maior área de um ambiente. Confira mais detalhes sobre o aparelho nos parágrafos a seguir.

    Até o ano passado, o LG K10 era um smartphone sem muitos atrativos, indicado para aqueles que querem um produto de entrada. Neste ano, a LG resolveu trazer um diferencial ao aparelho e, de acordo com o enfoque dado pela marca, o grande destaque fica por conta da sua câmera frontal, que possui uma lente grande angular de 120 graus. Com isso, o smartphone seria capaz de captar maior área de um ambiente. Confira mais detalhes sobre o aparelho nos parágrafos a seguir.

    Acabamento e tela

    Nos padrões atuais, o K10 pode ser um smartphone de entrada, sem muitos aspectos externos que o tornam um aparelho premium. Os próprios materiais que o compõem comprovam isso. Tanto nas bordas quanto em sua traseira, o aparelho da LG é totalmente feito de plástico, com o detalhe de ter um ar de aço escovado em sua traseira.

    Mesmo assim, o aparelho tem uma grande virtude, que se chama design. Apesar de não contar com materiais chamativos - como o metal -, os desenvolvedores do K10 produziram um aparelho muito bonito. Sua traseira, por exemplo, conta com uma leve curvatura nas bordas, o que é um característica que, particularmente, me chama mais a atenção do que alguns smartphones com formato em bloco.

    Na parte frontal, também é possível destacar um ponto interessante no design. Assim como a traseira, o vidro que reveste a parte da frente também é levemente curvado (mas menos acentuado do que a traseira), o que também é responsável por dar um charme extra ao aparelho.

    No mercado, o K10 está disponível em três cores: dourado, titanium e preto, que foi a versão que testamos. Seu entorno possui cor bronzeada (que, aliás, é exatamente a mesma coloração do alto-falante utilizado para atender ligações), enquanto sua traseira é escura.

    Quanto à disposição de botões e conexões, sem novidades. Você encontrará o ajuste de botões na parte esquerda do aparelho, enquanto as entradas micro USB e P2 estão na parte de baixo do aparelho. Na traseira, está disponível um botão que se assemelha a um leitor de impressões digitais (mas que não é, infelizmente). Na realidade, ele serve como o botão Power do aparelho, além de acender a tela. É fato que não é um dos locais mais confortáveis para essa função, já que, se o aparelho estiver apoiado em uma mesa, será necessário levantá-lo para acender sua tela. Pensando nisso, o K10 também permite ligar o display com dois toques na tela, uma alternativa bem simples e que já é bem comum em muitos smartphones.

    Ergonomicamente falando, o K10 também é um aparelho bem compacto. Ele conta com 14,87 cm de altura por 7,53 cm de largura por 0,79 cm de espessura. Em outras palavras, ele tem bom encaixe nos bolsos e também não é muito grande para a usabilidade diária. Com 5.3 polegadas de tela, é mais indicado que você o utiliza com as duas mãos. Eu, que tenho mãos grandes, por exemplo, acabei tendo certa dificuldade para acessar algumas funções com apenas uma mão. Quanto ao peso, o novo K10 conta com 138 gramas, o que não incomoda no dia a dia.

    Como dissemos, o novo K10 possui um display de 5.3 polegadas que conta com resolução HD (1280 x 720 pixels). Pensando que esse é um smartphone mais básico da LG, ele possui uma tela decente, com bons níveis de cores e de contraste, mas nada muito impressionante. O ponto mais grave visto foi o reflexo que luzes incidem no display do K10. Dependendo da intensidade da luz, fica até um pouco mais difícil visualizar alguns detalhes na tela. Portanto, nesse aspecto, ponto negativo para a LG. Mas, para a navegação comum e acessar alguns vídeos no YouTube, o novo K10 entrega um bom espaço e boa qualidade.

    Agora, outro aspecto que poderia ser melhor é o nível de brilho da tela, já que é necessário ajustá-lo quase em 100% para enxergar tudo com conforto, mesmo em ambientes fechados.

    A LG ainda trouxe uma funcionalidade extra à tela - a função “visualização confortável”. Com isso, a tela reduz a quantidade de luz azul, deixando a exibição em tons mais amarelados, o que, segundo a empresa, reduziria o cansaço visual com leituras. Na minha experiência com o aparelho, a função realmente ficou mais confortável, mas nada espetacular. De qualquer forma, pela praticidade em acioná-la (já que a “visualização confortável” pode ser encontrada na aba de notificações), esse pode ser um ponto utilizado ocasionalmente.

    Nos padrões atuais, o K10 pode ser um smartphone de entrada, sem muitos aspectos externos que o tornam um aparelho premium. Os próprios materiais que o compõem comprovam isso. Tanto nas bordas quanto em sua traseira, o aparelho da LG é totalmente feito de plástico, com o detalhe de ter um ar de aço escovado em sua traseira.

    Mesmo assim, o aparelho tem uma grande virtude, que se chama design. Apesar de não contar com materiais chamativos - como o metal -, os desenvolvedores do K10 produziram um aparelho muito bonito. Sua traseira, por exemplo, conta com uma leve curvatura nas bordas, o que é um característica que, particularmente, me chama mais a atenção do que alguns smartphones com formato em bloco.

    Na parte frontal, também é possível destacar um ponto interessante no design. Assim como a traseira, o vidro que reveste a parte da frente também é levemente curvado (mas menos acentuado do que a traseira), o que também é responsável por dar um charme extra ao aparelho.

    No mercado, o K10 está disponível em três cores: dourado, titanium e preto, que foi a versão que testamos. Seu entorno possui cor bronzeada (que, aliás, é exatamente a mesma coloração do alto-falante utilizado para atender ligações), enquanto sua traseira é escura.

    Quanto à disposição de botões e conexões, sem novidades. Você encontrará o ajuste de botões na parte esquerda do aparelho, enquanto as entradas micro USB e P2 estão na parte de baixo do aparelho. Na traseira, está disponível um botão que se assemelha a um leitor de impressões digitais (mas que não é, infelizmente). Na realidade, ele serve como o botão Power do aparelho, além de acender a tela. É fato que não é um dos locais mais confortáveis para essa função, já que, se o aparelho estiver apoiado em uma mesa, será necessário levantá-lo para acender sua tela. Pensando nisso, o K10 também permite ligar o display com dois toques na tela, uma alternativa bem simples e que já é bem comum em muitos smartphones.

    Ergonomicamente falando, o K10 também é um aparelho bem compacto. Ele conta com 14,87 cm de altura por 7,53 cm de largura por 0,79 cm de espessura. Em outras palavras, ele tem bom encaixe nos bolsos e também não é muito grande para a usabilidade diária. Com 5.3 polegadas de tela, é mais indicado que você o utiliza com as duas mãos. Eu, que tenho mãos grandes, por exemplo, acabei tendo certa dificuldade para acessar algumas funções com apenas uma mão. Quanto ao peso, o novo K10 conta com 138 gramas, o que não incomoda no dia a dia.

    Como dissemos, o novo K10 possui um display de 5.3 polegadas que conta com resolução HD (1280 x 720 pixels). Pensando que esse é um smartphone mais básico da LG, ele possui uma tela decente, com bons níveis de cores e de contraste, mas nada muito impressionante. O ponto mais grave visto foi o reflexo que luzes incidem no display do K10. Dependendo da intensidade da luz, fica até um pouco mais difícil visualizar alguns detalhes na tela. Portanto, nesse aspecto, ponto negativo para a LG. Mas, para a navegação comum e acessar alguns vídeos no YouTube, o novo K10 entrega um bom espaço e boa qualidade.

    Agora, outro aspecto que poderia ser melhor é o nível de brilho da tela, já que é necessário ajustá-lo quase em 100% para enxergar tudo com conforto, mesmo em ambientes fechados.

    A LG ainda trouxe uma funcionalidade extra à tela - a função “visualização confortável”. Com isso, a tela reduz a quantidade de luz azul, deixando a exibição em tons mais amarelados, o que, segundo a empresa, reduziria o cansaço visual com leituras. Na minha experiência com o aparelho, a função realmente ficou mais confortável, mas nada espetacular. De qualquer forma, pela praticidade em acioná-la (já que a “visualização confortável” pode ser encontrada na aba de notificações), esse pode ser um ponto utilizado ocasionalmente.

    Hardware e desempenho

    Por dentro, o novo K10 conta com um processador Mediatek Octa-core, com 1.5 GHz de clock, e 2 GB de memória RAM. Por dentro, a LG já trouxe a versão atualizada do Android, a 7.0, conhecida como Nougat. A interface, aliás, é toda customizada - como é bem comum em aparelhos da marca. Mas algo interessante é que há três formas de interface disponíveis.

    Por exemplo, na primeira delas - chamada “Início” -, não há um menu específico para aplicativos. Portanto, todos os apps se encontram na tela principal do aparelho. Além disso, há vários aplicativos da LG que foram pré-instalados no novo K10. A boa notícia, entretanto, é que vários deles podem ser desinstalados sem problema algum. Os menus e as telas de configuração também foram customizadas, mas são bem simples e fáceis de serem acessadas.

    A segunda delas - denominada “EasyHome” - é, segundo a marca, direcionada aos mais iniciantes no mundo dos smartphones. Para isso, ela traz fontes maiores (para melhorar a legibilidade) em notificações e dentro de alguns aplicativos, além dos principais apps na tela principal do aparelho. Ao contrário da primeira, aqui temos um botão que dá acesso à lista de todos os apps do K10.

    O terceiro - e último - se chama LG UI 4.0. Ela é muito parecida com a primeira interface, com a diferença de que, aqui, há uma lista separada para os aplicativos.

    O K10 entrega um honesto desempenho, considerando a sua faixa de mercado. Com jogos, não houve dificuldades. Com o jogo Super Mario Run, não tivemos problema algum. O K10 conseguiu rodar constantemente por 20 minutos sem mostrar sinal algum de engasgo ou dificuldade de processar gráficos. Já com o Need for Speed No Limits, a boa fluidez também foi vista, mas com um custo claro: a qualidade gráfica.

    Agora, com a navegação, a experiência foi excelente. O aparelho da LG conseguiu abrir tudo sem nenhuma dificuldade e, para navegar por portais e redes sociais, seu hardware também conseguiu manter o ótimo desempenho. Portanto, considerando a faixa de preço, o novo LG K10 é uma boa opção para quem quer um smartphone mais básico para utilizar apps mais simples, como Twitter, Facebook ou Instagram.

    Por dentro, o novo K10 conta com um processador Mediatek Octa-core, com 1.5 GHz de clock, e 2 GB de memória RAM. Por dentro, a LG já trouxe a versão atualizada do Android, a 7.0, conhecida como Nougat. A interface, aliás, é toda customizada - como é bem comum em aparelhos da marca. Mas algo interessante é que há três formas de interface disponíveis.

    Por exemplo, na primeira delas - chamada “Início” -, não há um menu específico para aplicativos. Portanto, todos os apps se encontram na tela principal do aparelho. Além disso, há vários aplicativos da LG que foram pré-instalados no novo K10. A boa notícia, entretanto, é que vários deles podem ser desinstalados sem problema algum. Os menus e as telas de configuração também foram customizadas, mas são bem simples e fáceis de serem acessadas.

    A segunda delas - denominada “EasyHome” - é, segundo a marca, direcionada aos mais iniciantes no mundo dos smartphones. Para isso, ela traz fontes maiores (para melhorar a legibilidade) em notificações e dentro de alguns aplicativos, além dos principais apps na tela principal do aparelho. Ao contrário da primeira, aqui temos um botão que dá acesso à lista de todos os apps do K10.

    O terceiro - e último - se chama LG UI 4.0. Ela é muito parecida com a primeira interface, com a diferença de que, aqui, há uma lista separada para os aplicativos.

    O K10 entrega um honesto desempenho, considerando a sua faixa de mercado. Com jogos, não houve dificuldades. Com o jogo Super Mario Run, não tivemos problema algum. O K10 conseguiu rodar constantemente por 20 minutos sem mostrar sinal algum de engasgo ou dificuldade de processar gráficos. Já com o Need for Speed No Limits, a boa fluidez também foi vista, mas com um custo claro: a qualidade gráfica.

    Agora, com a navegação, a experiência foi excelente. O aparelho da LG conseguiu abrir tudo sem nenhuma dificuldade e, para navegar por portais e redes sociais, seu hardware também conseguiu manter o ótimo desempenho. Portanto, considerando a faixa de preço, o novo LG K10 é uma boa opção para quem quer um smartphone mais básico para utilizar apps mais simples, como Twitter, Facebook ou Instagram.

    Câmera, conectividade e bateria

    Neste ano, a LG apostou suas ações de marketing em torno da câmera frontal do LG K10, que possui uma lente grande angular de 120º, o que permite com que o sensor possa capturar mais detalhes do ambiente. Além disso, a frontal conta com 5 MP de resolução e abertura de f/2.2. Enquanto isso, a câmera principal possui 13 MP de resolução, além de recursos como HDR, flash LED e foco automático. Quanto à filmagem, as duas câmeras são capazes de filmar em resolução Full HD (1080p).

    Quando abrimos o aplicativo pela primeira vez, não há muitos segredos. A interface é bem simples e intuitiva. À esquerda, você encontrará algumas funções mais básicas, como mudar para a câmera frontal, ligar ou desligar o flash, além de uma opção para adicionar filtros à produção e também acessar as configurações da câmera. Já à direita, estarão a opção para filmar e também tirar as fotos, além de voltar para o menu principal.

    O foco é automático e, na maioria das vezes, bem preciso. O único problema mais evidente nesse quesito é quando tentamos focar um objeto próximo. O aparelho até tenta realizar a tarefa, mas sem sucesso. Quando tentamos manualmente, o problema se persiste. Mas, para focos gerais, o K10 consegue realizar tudo rapidamente.

    Quanto à qualidade das produções, o K10 sofre bastante em diversas situações. Em ambientes abertos e muito bem iluminados, as fotos são boas, possuem uma boa taxa de contraste, mas alguns detalhes não são captados com muita qualidade, tais como folhas de uma árvore ao fundo, por exemplo. Nesses casos, é bem comum que os trechos fiquem um pouco borrados.

    E essa experiência se estende para ambientes mais fechados. Nesses casos, as fotos ficam longe de terem cores mais vivas ou uma taxa de contraste impressionante. Além disso, ruídos e granulações são bem frequentes.

    Quanto à câmera frontal, ela conta com um diferencial bem interessante - a grande angular de 120º. Dessa forma, é possível captar uma quantidade maior de elementos de uma foto. Isso realmente é algo que a LG fez questão de ressaltar e que faz diferença no K10, considerando que uma câmera frontal é, basicamente, voltada para selfies.

    Agora, em relação à qualidade das produções, a câmera frontal também mostra suas limitações. As consequências são, basicamente, as mesmas da principal, ou seja, em locais abertos, a câmera tem ótimos resultados. Em lugares fechados, ela sofre um pouco mais para apresentar cores e contraste com qualidade.

    Em relação à memória interna, o novo K10 conta com 32 GB, mas seu sistema ocupa uma boa parte dessa quantidade, infelizmente. Com isso, sobram pouco mais de 20 GB ao usuário. Mas a boa notícia é que o K10 aceita cartões micro SD de até 2 TB. E você pode mover aplicativos para o cartão, o que ajuda (e muito) a desafogar a memória um pouco limitada do K10.

    Completando o time, o aparelho da LG traz Bluetooth 4.1, Wi-Fi padrão b/g/n, GPS e possui slots para dois chips padrão Nano-SIM. Todas as funções são facilmente encontradas tanto no menu de configuração padrão do aparelho quanto na bandeja de atalhos, que se encontra na aba de notificações.

    Quem já teve um smartphone dual chip provavelmente sabe que é necessário configurar um dos chips como o principal, ou seja, aquele com o qual você fará chamadas. No entanto, no K10, há um pequeno atalho, localizado no canto inferior da tela (ao lado do botão para “aplicativos recentes”, “home” e “voltar”), para que você possa alterar essa prioridade entre os dois chips de forma rápida. Para quem utiliza dois número com frequência, essa é uma função muito bem-vinda.

    Para segurar todo o funcionamento do novo LG K10, a fabricante decidiu colocar uma bateria com 2700 mAh. Como sempre em nossos testes, fizemos uma série de atividades para ver se a carga poderia aguentar um dia inteiro de uso sem problemas. Primeiramente, tiramos 10 fotos e fizemos um pequeno vídeo de 5 minutos. Após isso, visualizamos os resultados por 15 minutos. Em seguida, fizemos ligações por mais 30 minutos, rodamos por GPS por meia hora e jogamos por mais 20 minutos. Depois, exibimos vídeos no YouTube por 10 minutos e ouvimos algumas músicas por 1 hora. Para terminar, ainda navegamos por portais e redes sociais por mais 3 horas. Ao fim do período, restavam 23% de bateria, o que não é um dado tão impressionante. Portanto, o K10 é um aparelho que vai aguentar um dia inteiro de uso mais moderado. Se você for um heavy user, talvez você tenha que recorrer à tomada durante o dia.

    Neste ano, a LG apostou suas ações de marketing em torno da câmera frontal do LG K10, que possui uma lente grande angular de 120º, o que permite com que o sensor possa capturar mais detalhes do ambiente. Além disso, a frontal conta com 5 MP de resolução e abertura de f/2.2. Enquanto isso, a câmera principal possui 13 MP de resolução, além de recursos como HDR, flash LED e foco automático. Quanto à filmagem, as duas câmeras são capazes de filmar em resolução Full HD (1080p).

    Quando abrimos o aplicativo pela primeira vez, não há muitos segredos. A interface é bem simples e intuitiva. À esquerda, você encontrará algumas funções mais básicas, como mudar para a câmera frontal, ligar ou desligar o flash, além de uma opção para adicionar filtros à produção e também acessar as configurações da câmera. Já à direita, estarão a opção para filmar e também tirar as fotos, além de voltar para o menu principal.

    O foco é automático e, na maioria das vezes, bem preciso. O único problema mais evidente nesse quesito é quando tentamos focar um objeto próximo. O aparelho até tenta realizar a tarefa, mas sem sucesso. Quando tentamos manualmente, o problema se persiste. Mas, para focos gerais, o K10 consegue realizar tudo rapidamente.

    Quanto à qualidade das produções, o K10 sofre bastante em diversas situações. Em ambientes abertos e muito bem iluminados, as fotos são boas, possuem uma boa taxa de contraste, mas alguns detalhes não são captados com muita qualidade, tais como folhas de uma árvore ao fundo, por exemplo. Nesses casos, é bem comum que os trechos fiquem um pouco borrados.

    E essa experiência se estende para ambientes mais fechados. Nesses casos, as fotos ficam longe de terem cores mais vivas ou uma taxa de contraste impressionante. Além disso, ruídos e granulações são bem frequentes.

    Quanto à câmera frontal, ela conta com um diferencial bem interessante - a grande angular de 120º. Dessa forma, é possível captar uma quantidade maior de elementos de uma foto. Isso realmente é algo que a LG fez questão de ressaltar e que faz diferença no K10, considerando que uma câmera frontal é, basicamente, voltada para selfies.

    Agora, em relação à qualidade das produções, a câmera frontal também mostra suas limitações. As consequências são, basicamente, as mesmas da principal, ou seja, em locais abertos, a câmera tem ótimos resultados. Em lugares fechados, ela sofre um pouco mais para apresentar cores e contraste com qualidade.

    Em relação à memória interna, o novo K10 conta com 32 GB, mas seu sistema ocupa uma boa parte dessa quantidade, infelizmente. Com isso, sobram pouco mais de 20 GB ao usuário. Mas a boa notícia é que o K10 aceita cartões micro SD de até 2 TB. E você pode mover aplicativos para o cartão, o que ajuda (e muito) a desafogar a memória um pouco limitada do K10.

    Completando o time, o aparelho da LG traz Bluetooth 4.1, Wi-Fi padrão b/g/n, GPS e possui slots para dois chips padrão Nano-SIM. Todas as funções são facilmente encontradas tanto no menu de configuração padrão do aparelho quanto na bandeja de atalhos, que se encontra na aba de notificações.

    Quem já teve um smartphone dual chip provavelmente sabe que é necessário configurar um dos chips como o principal, ou seja, aquele com o qual você fará chamadas. No entanto, no K10, há um pequeno atalho, localizado no canto inferior da tela (ao lado do botão para “aplicativos recentes”, “home” e “voltar”), para que você possa alterar essa prioridade entre os dois chips de forma rápida. Para quem utiliza dois número com frequência, essa é uma função muito bem-vinda.

    Para segurar todo o funcionamento do novo LG K10, a fabricante decidiu colocar uma bateria com 2700 mAh. Como sempre em nossos testes, fizemos uma série de atividades para ver se a carga poderia aguentar um dia inteiro de uso sem problemas. Primeiramente, tiramos 10 fotos e fizemos um pequeno vídeo de 5 minutos. Após isso, visualizamos os resultados por 15 minutos. Em seguida, fizemos ligações por mais 30 minutos, rodamos por GPS por meia hora e jogamos por mais 20 minutos. Depois, exibimos vídeos no YouTube por 10 minutos e ouvimos algumas músicas por 1 hora. Para terminar, ainda navegamos por portais e redes sociais por mais 3 horas. Ao fim do período, restavam 23% de bateria, o que não é um dado tão impressionante. Portanto, o K10 é um aparelho que vai aguentar um dia inteiro de uso mais moderado. Se você for um heavy user, talvez você tenha que recorrer à tomada durante o dia.

    Conclusão

    O novo LG K10 tinha tudo para ser um dos smartphones mais chamativos das categorias mais básicas. Ele possui um design bem moderno, com linhas arredondadas e uma traseira de plástico que lembra aço escovado. Por dentro, também há uma grande virtude: desempenho. Em nossos testes, ele conseguiu rodar tudo sem grandes grandes e até arriscou alguns games mais pesados (embora com qualidade gráfica um pouco reduzida). Por outro lado, sua câmera, que foi um dos pontos mais destacados pela LG, não chama tanta a atenção na prática, se limitando a produzir fotos e vídeos mais básicos (e até ruins, se o local em que você estiver não tenha tanta luz disponível). Além disso, a bateria é apenas básica.

    Apesar dos bons atributos, o LG K10 poderia ter algo a mais, uma características que o destacasse na faixa de aparelhos mais básicos, assim como o LG X Power, que possui uma poderosíssima bateria. Mas, se você não liga tanto para atributos diferenciados e quer um smartphone básico, o LG K10 certamente vai atender as suas demandas sem nenhum problema.

    Matérias Relacionadas
    Verificado
    8/10 Recomendo este produto
    Verificado
    10/10 Recomendo este produto
    Verificado
    10/10 Recomendo este produto
    Verificado
    10/10 Recomendo este produto
    Verificado
    10/10 Recomendo este produto
    Avaliação Geral92%Recomendam a compra
    8/10Baseado em 120 avaliações
    Aspectos Positivos
    • Design
    • Custo-Benefício
    • Display
    • Funções e Características
    • Facilidade de Uso
    • Durabilidade
    • Câmera
    • Duração da Bateria
    Aspectos Negativos
    • Som
    Enviar sua Avaliação