Buscapé
BuscapéNosso sistema detectou que você está usando um navegador desatualizado

Para uma melhor experiência usando o Buscapé, aconselhamos que atualize o seu navegador para a versão mais recente.
Agradecemos desde já sua compreensão.

Como funcionam as câmeras 360 graus?

Várias fabricantes vêm apresentando novos modelos nos últimos anos, mas quais são seus diferenciais?

  • Por: João Henrique Furtado SilvaJoão Henrique Furtado Silva02/09/2016
  • 02/09/2016

A imersão em realidades virtuais há muito anos ronda nossa cultura audiovisual. Os filmes 3D deram um primeiro passo para isso e, nos último tempos, os óculos VR são a novidade para incluir essa experiência para a realidade dos usuários. É claro que, para ter acesso a essa realidade paralela, é necessário todo um equipe especializado para captar imagens de todos os ângulos. E é aí que entram as câmeras 360.

Basicamente, esses pequenos aparelhos unem uma ou mais câmeras para conseguir pegar várias imagens e, com a união de cada uma delas, garantir que o usuário consiga ver um parque ou mesmo uma rua por 360. É exatamente como funciona o Street View, serviço que o Google oferece para visualizar ruas por vários ângulos.

E essa funcionalidade não é uma exclusividade do Google. Ele já está disponível em outras plataformas famosas, como o YouTube e o Facebook. E para fazer isso, não é preciso aprender nada novo. Na realidade, basta você gravar seu conteúdo com a câmera, passar para o computador (ou compartilhar diretamente pelo smartphone) e subir normalmente para o YouTube ou o Facebook, já que ambos conseguem identificar automaticamente que se trata de um vídeo em 360 e ajustar seu player para reproduzir esse tipo de conteúdo. A única particularidade do Facebook é que a rede social apresenta um limite na hora de receber vídeos. Eles devem ter duração máxima de 10 minutos e um tamanho máximo de 1,75 GB.

Mas lembre-se: os vídeos em 360 ocupam bem mais espaço do que os tradicionais. Um teste rápido com o Gear 360, da Samsung, já demonstra isso. Um vídeo comum, de 1 minuto de duração, ocupou 158 MB de armazenamento, enquanto uma gravação mais longa, com 7 minutos e 44 segundos, pesou 1.29 GB.

LG 360 CAM

Apesar de também contar com a entrada que dá suporte a tripés, a câmera da LG é mais básica, voltada para um uso casual. Sabe aqueles momentos em uma viagem que você quer apenas tirar uma foto ou gravar um vídeo rapidamente? Esse é o modelo mais indicado. Além de ser bem mais ergonômico do que o modelo da Samsung, ele é mais compacto e mais fácil de ser transportado, além de contar com uma capa que também serve como uma espécie de tripé de mão.

O lado negativo é que a qualidade das imagens não é tão boa, além do fato de que o software que gerencia a câmera também não é um dos melhores. Para ver as fotos e vídeos produzidos, por exemplo, é necessário baixar um a um, o que leva um bom tempo e pode fazer a diferença durante um passeio, por exemplo. Mas há um ponto bem legal: ela é compatível com vários smartphones (mesmo os que não são da LG).

Samsung Gear 360

A câmera da Samsung - que conta com dois sensores de 15 MP -, por outro lado, é uma opção mais robusta. Ela não é um dos melhores modelos se você quer sair por aí tirando fotos como uma action cam, já que o tripé que a acompanha é bem pequeno para segurar nas mãos. Mas seu software é melhor que a da concorrente e os resultados também são bastante honestos.

No geral, a qualidade das fotos é muito boa, assim como a resolução dos vídeos (clique AQUI e veja um exemplo de produção com o Gear 360). O único detalhe negativo nas fotos é um ponto cego que frequentemente surge na união das duas fotos. A explicação é simples: como o conjunto que forma o Gear 360 conta com duas câmeras, cada uma é responsável por fazer uma captura de um ângulo de até 180. A união de ambas é que dá o charme do vídeo em 360.

O lado negativo (e bem negativo) é que ela tem compatibilidade apenas com os aparelhos top da Samsung (leia-se smartphones da linha Galaxy S6 e S7, além do Galaxy Note 5).

Vale a pena?

Bom, a resposta para essa pergunta depende principalmente do tipo de material que você deseja produzir. Como a qualidade das gravações em 360 ainda não é extraordinária, as câmeras 360 são a melhor opção apenas se você realmente deseja captar paisagens e conteúdos por vários ângulos, como é o caso de ambientes abertos. Se você estiver em dúvida e pensa que uma câmera comum é capaz de atender às suas demandas, com certeza opte pelas fotografias convencionais, já que elas são ainda mais práticas do que as câmeras 360.

  • #Câmeras 360
  • #Realidade virtual