Buscapé
BuscapéNosso sistema detectou que você está usando um navegador desatualizado

Para uma melhor experiência usando o Buscapé, aconselhamos que atualize o seu navegador para a versão mais recente.
Agradecemos desde já sua compreensão.

14 dias com o Peugeot 2008 1.6 THP

Testamos o novo SUV compacto da marca francesa. Confira nossas impressões

  • Por: Renan FrizzoRenan Frizzo13/04/2017
  • 13/04/2017

Durante minhas férias, tive a oportunidade de, pela primeira vez, testar um veículo automotor, também conhecido como carro. Durante 14 dias, pude rodar por ruas, avenidas e rodovias com o Peugeot 2008 THP, o novo SUV compacto da montadora francesa.

Como não sou nenhum especialista de carro, vou basear minha análise na minha experiência como consumidor e bom motorista que sou (modéstia à parte...) e não entrarei em detalhes técnicos. Além disso, vou focar também na experiência multimídia, detalhe que trabalhamos mais diretamente no dia-a-dia e tem mais a ver com nossa vivência em tecnologia.

Acelera, Rubinho!

Logo de cara, algo que chamou a atenção foi o pequeno volante (sem falar do teto panorâmico, que dá um charme a mais ao carro). Estranho no início, mas extremamente confortável e de fácil direção. Todo o interior tem uma pegada esportiva, bem arrojada. Os bancos lembram aqueles usados em carros de corrida. O exterior também segue essas linhas e agrada bastante. Além disso, esse modelo tem câmbio manual, algo nada comum para essa categoria, pois seus principais rivais contam com troca de marchas automáticas. Algo que achei curioso foi o freio de mão. É preciso algum tempo para se acostumar com o formato de manche de avião.

A experiência de guiar o 2008 THP foi ótima também pelos recursos oferecidos. Além de pedais esportivos, que entrega maior aderência aos pés, o modelo conta com limitador de velocidade, auxiliando os motoristas a não ultrapassar os limites de velocidade das vias, e o piloto automático que mantém a velocidade sem a necessidade de pisar no acelerador. Utilizei ambas, principalmente em rodovias, e isso deixa a direção mais agradável.

Além disso, mais recursos deixam a condução mais agradável. Um assistente de subida não deixa o carro dar aquela descidinha quando você vai sair em primeira marcha em ladeiras. O sensor de estacionamento possui aviso sonoro e visual na tela. O painel com luzes de LED também ajuda com todas as informações que o motorista precisa saber durante a condução. E olha que nem tinha citado o motor 1.6 THP turbo de 173 CV de potência. É só dar uma pisadinha que o carro responde muito bem. Ainda vale a pena citar o ar-condicionado bi-zone, onde dá para selecionar temperaturas individuais para motorista e passageiro (eu não consegui perceber diferença) e um controle de tração para diferentes situações - normal, neve/chuva, barro e areia (mas também não senti muita diferença quando dirigi em pista molhada).

Multimídia e outras tecnologias

Além das funcionalidades e tecnologias embarcadas para tornar a direção ainda mais prazerosa, testamos a parte multimídia presente no Peugeot 2008 THP. Esse modelo conta com uma tela sensível ao toque de 7 polegadas que responde muito bem aos comandos. Claro que rádio AM e FM estão presentes e além da tela, as estações e volume podem ser mudadas por um controle presente no volante.

Testamos o GPS incluso e ele é completo e atualizado. O problema é que a estimativa de tempo para chegar ao destino é totalmente imprecisa. Outro detalhe é o teclado por ordem alfabética, o que dá uma pane no cérebro na hora de digitar o endereço. Por isso, acabei utilizando o navegador apenas duas vezes e apelei para o Waze mesmo para não me perder no caminho.

Outro detalhe é a quantidade de informações no computador de bordo. É possível separar em dois perfis para contar a quilometragem (principalmente para quem controla os gastos com combustível) ou acompanhar o consumo em tempo real. Tudo bem prático e com poucos toques na tela. Até a quantidade de quilômetros que faltam para a próxima revisão ele informa. Dá para ativar os faróis diurnos, a iluminação de acompanhamento ou memorizar velocidades para o modo de limite de velocidade. No som, dá para fazer a equalização conforme seu gosto ou com seleções pré-configuradas.

E para quem prefere utilizar o smartphone, esse Peugeot conta com CarPlay e o MirrorLink. Ambos oferecem na tela alguns aplicativos dos celulares compatíveis com os sistemas. No caso, eu utilizei o CarPlay e bastou conectar o cabo na USB do carro e a outra ponta no celular. Tudo bem intuitivo. Senti falta de alguns aplicativos, mas o celular da minha esposa não estava atualizado. Mas deu para conferir mensagens, fazer ligações e acessar o Spotify, por exemplo. Uma curiosidade é o aplicativo Easy MyPeugeot. Utilizando a realidade aumentada, é só apontar a câmera para qualquer parte do carro que você terá acesso ao manual específico para aquilo que você procura.

Considerações finais

No geral, a experiência foi positiva durante os 14 dias guiando o Peugeot 2008 THP. O prazer ao dirigir foi ótimo. E claro que é fácil afirmar que quanto mais recursos disponíveis tivermos para auxiliar durante a direção, melhor. O carro se mostrou bastante confortável e todos que andaram como passageiros se mostraram bastante satisfeitos. Na parte multimídia, o conjunto oferecido é completo, com rádio, computador de bordo e interação com smartphones, seja para músicas, ligações ou aplicativos compatíveis. Veredito? Aprovado.